Domingo, 27 de Dezembro de 2009

O histórico conjunto de Birmingham tem nas suas vitrines uma taça mágica que os adeptos de Villa Park nunca pensaram em lograr. Uma Taça dos Campeões Europeus que não foi ganha por Ron Saunders. Mas apesar disso o seu nome continua a ser o único que os adeptos se lembram dessa era histórica de um dos clubes mais embelmáticos do futebol inglês.

 

A meio da época 1981/1982 a direcção do Aston Villa anunciou que Ron Saunders se despedia. O motivo invocado foram as divergência entre o técnico e os directivos. Na realidade Saunders estava descontente com a falta de apoio do presidente e a promessa por cumprir de investir no plantel como lhe tinha sido prometido. O clube, detentor então do histórico título de campeão, vagueava pelo sexto posto. Mas estava já nos Quartos de Final da Taça dos Campeões Europeus. Saunders saiu e o seu adjunto, Tony Barton, levou a equipa até ao final da época terminando a liga no oitavo posto mas vencendo a inesquecível final diante do Bayern Munchen em Roterdão. Foi o culminar do trabalho de cinco anos de Saunders num clube que tinha sido o mais bem sucedido do século XIX e que há vários anos vivia em situação complicada. Mas voltemos ao início, a Ron Saunders. Esse mentor de homens cerebral com um instinto ganhador inimaginável. Nascido a Novembro de 1932 en Birkenhead, o jovem começou uma carreira promissora como avançado no Everton em 1951. Foi no entanto no Portsmouth, onde militou seis anos, entre 1958 e 1964, que o dianteiro atingiu o seu momento alto. Mais de 250 jogos que valeram 145 golos para os Pompeys. Depois provou ainda o Watford e o Charlton antes de colocar um ponto final na carreira de jogador. E abrir uma nova etapa da sua carreira como técnico.

 

Começou em 1967 a orientar o modestíssimo Yeovil passando depois pelo Oxford e Norwich City. Foi em East Anglia que começou a mostrar as suas aptidões. Os canaries venceram a Division Two no primeiro ano de Saunders como técnico voltando à elite de onde tinham caído anos antes. O ano seguinte foi brilhante para um clube tão modesto. Saunders levou uma equipa condenada à descida até ao 12 posto na classificação e disputou a sua primeira final, a League Cup em Wembley. O Norwich acabou por perder diante do poderoso Tottenham mas o nome de Saunders estava na boca de todos. Foi o Manchester City quem se antecipou e ofereceu ao técnico um contrato de três anos. Na sua primeira época, e com um conjunto bem longe da forma apresentada no final dos anos 60, terminou em 14 na classificação logrando nova presença na final da League Cup. Uma final amarga já que o Wolverampton Wanderers venceram com um golo nos descontos. Foi então que lhe chegou às mãos uma tentadora oferta do Aston Villa, que então agonizava na segunda liga. Plenos poderes e um largo contrato foram suficientes para conquistar Saunders. Começava a sua etapa mais gloriosa.

 

Em Villa Park o técnico encontrou um conjunto descrente. Mas rapidamente aplicou a sua formúla mágica e começou a mostrar o seu perfil ganhador. O clube garantiu rapidamente a promoção à First Division e chegou à final da League Cup. Pelo terceiro ano consecutivo Saunders marcava presença em Wembley. Desta feita com uma vitória. O ano seguinte foi ainda mais saboroso. Nova vitória na League Cup para Saunders e os seus Villains e no primeiro ano de regresso à elite o quarto posto e a subsequente qualificação europeia. Os dois anos seguintes foram passados sem titulos mas o Aston Villa crescia a olhos vistos. Por duas vezes lutou pelo titulo e por pouco perdeu. O conjunto de Saunders transformou o seu mitico recinto num fortim e em 1980 eram claramente uma das mais fortes equipas do futebol europeu. Numa equipa onde pontificavam Gary Shaw, Tony Morley, Peter White e Jimmy Rimmer, o titulo era a única ambição. Há 71 anos que o Aston Villa não vencia a liga. Era a hora.

A época começou com o Ipswich de Bobby Robson a liderar a prova e o Liverpool de Bob Paisley como rival directo. Mas os Villains rapidamente começaram a trepar na classificação e no Boxing Day já eram lideres. O duelo contra o surpreendente Ipswich durou até ao final da prova mas uma vitória em Suffolk foi determinante para acabar com a malapata final. O Aston Villa era finalmente campeão e Saunders terminava a total reconstrução do clube. Aos festejos seguiram-se as promessas da direcção de contratar Paul Mariner e Trevor Francis que nunca chegaram. O Aston Villa começou mal a época apesar dos progressos europeus. Em Dezembro Saunders fartou-se e lançou um ultimato à direcção. Acabou por demitir-se e apesar da vitória do clube, meses depois em Roterdão, esse seria o final da ressurreição do Aston Villa.

 

Saunders cometeu então o maior dos sacrilégios aos olhos dos seus adeptos. Assinou pelo Birmingham e que acabou por descer de divisão nessa época mas rapidamente voltou à ribaltalta. No entanto em 1986 saiu por problemas com a direcção e assinou pelo terceiro clube das Midlands, o West Bromwich Albion que tinha vindo a tropeçar ao longo da época na tabela final. A equipa acabou por ser despromovida e Saunders foi despedido. Uma derrota amarga que o levou a por um ponto final numa carreira brilhante. Hoje continua a ser uma figura reverenciada em Villa Park, apesar da dupla traição, e o seu nome consta como um dos poucos Managers que conseguiram operar a total transformação de um clube desde a subida de divisão à consagração europeia. Um técnico absolutamente histórico. 



publicado por Miguel Lourenço Pereira às 15:34 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Últimos Comentários
Thank you for some other informative web site. Whe...
Só espero que os Merengues consigam levar a melhor...
O Universo do Desporto é um projeto com quase cinc...
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
arquivos

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

.Em Destaque


UEFA Champions League

UEFA Europe League

Liga Sagres

Premier League

La Liga

Serie A

Bundesliga

Ligue 1
.Do Autor
Cinema
.Blogs Futebol
4-4-2
4-3-3
Brigada Azul
Busca Talentos
Catenaccio
Descubre Promesas
Desporto e Lazer Online
El Enganche
El Fichaje Estrella
Finta e Remate
Futebol Artte
Futebolar
Futebolês
Futebol Finance
Futebol PT
Futebol Total
Jogo de Área
Jogo Directo
Las Claves de Johan Cruyff
Lateral Esquerdo
Livre Indirecto
Ojeador Internacional
Olheiros.net
Olheiros Ao Serviço
O Mais Credível
Perlas del Futbol
Planeta de Futebol
Portistas de Bancada
Porto em Formação
Primeiro Toque
Reflexão Portista
Relvado
Treinador de Futebol
Ze do Boné
Zero Zero

Outros Blogs...

A Flauta Mágica
A Cidade Surpreendente
Avesso dos Ponteiros
Despertar da Mente
E Deus Criou a Mulher
Renovar o Porto
My SenSeS
.Futebol Nacional

ORGANISMOS
Federeção Portuguesa Futebol
APAF
ANTF
Sindicato Jogadores

CLUBES
Futebol Clube do Porto
Sporting CP
SL Benfica
SC Braga
Nacional Madeira
Maritimo SC
Vitória SC
Leixões
Vitoria Setúbal
Paços de Ferreira
União de Leiria
Olhanense
Académica Coimbra
Belenenses
Naval 1 de Maio
Rio Ave
.Imprensa

IMPRENSA PORTUGUESA DESPORTIVA
O Jogo
A Bola
Record
Infordesporto
Mais Futebol

IMPRENSA PORTUGUESA GENERALISTA
Publico
Jornal de Noticias
Diario de Noticias

TV PORTUGUESA
RTP
SIC
TVI
Sport TV
Golo TV

RADIOS PORTUGUESAS
TSF
Rádio Renascença
Antena 1


INGLATERRA
Times
Evening Standard
World Soccer
BBC
Sky News
ITV
Manchester United Live Stream

FRANÇA
France Football
Onze
L´Equipe
Le Monde
Liberation

ITALIA
Gazzeta dello Sport
Corriere dello Sport

ESPANHA
Marca
As
Mundo Deportivo
Sport
El Mundo
El Pais
La Vanguardia
Don Balon

ALEMANHA
Kicker

BRASIL
Globo
Gazeta Esportiva
Categorias

a gloriosa era dos managers

a historia dos mundiais

adeptos

africa

alemanha

america do sul

analise

argentina

artistas

balon d´or

barcelona

bayern munchen

biografias

bota de ouro

braga

brasileirão

bundesliga

calcio

can

champions league

colaboraçoes

copa america

corrupção

curiosidades

defesas

dinamarca

economia

em jogo

entrevistas

equipamentos

eredevise

espanha

euro 2008

euro 2012

euro sub21

euro2016

europe league

europeus

extremos

fc porto

fifa

fifa award

finanças

formação

futebol internacional

futebol magazine

futebol nacional

futebol portugues

goleadores

guarda-redes

historia

historicos

jovens promessas

la liga

liga belga

liga escocesa

liga espanhola

liga europa

liga sagres

liga ucraniana

liga vitalis

ligas europeias

ligue 1

livros

manchester united

medios

mercado

mundiais

mundial 2010

mundial 2014

mundial 2018/2022

mundial de clubes

mundial sub-20

noites europeias

nostalgia

obituário

onze do ano

opinião

polemica

politica

portugal

premier league

premios

real madrid

santuários

seleção

selecções

serie a

sl benfica

sociedade

south africa stop

sporting

taça confederações

taça portugal

taça uefa

tactica

treinadores

treino

ucrania

uefa

todas as tags

subscrever feeds