Domingo, 14 de Junho de 2009

Esta é uma prova cada vez mais incómoda e a quem poucos dão real importância. Criada pela FIFA para servir de ante-camara para o Campeonato do Mundo – que arrancará a 11 de Junho do próximo ano – a Taça das Confederações já mudou de formato, de periodicidade e de distribuição de participantes. Sem nunca chegar a convencer. As grandes selecções marcam presença mas a contra-gosto. Os pequenos países aproveitam para aparecer debaixo dos holofotes, nem que seja por uns breves minutos, e o país organizador demonstra todo o esplendor do evento que tem preparado. Este ano a festa é especial. Nem os grandes estão interessados em viajar à África do Sul com um ano de antecedência nem o país africano está ainda em condições de se mostrar um digno anfitrião. No final poucos se lembrarão desta Taça das Confederações. Uma vez mais…

 
A polémica atribuição do Mundial 2010 à África do Sul teve o seu preço. Desde que foi anunciado o primeiro Mundial em solo africano que a euforia foi rapidamente substituída pela incerteza. Dificuldades constantes em cumprir os prazos, obras paradas, insegurança constante, problemas de saúde, pouca capacidade para atrair espectadores…tudo joga contra o maior país africano que queria fazer deste Campeonato do Mundo uma festa. Mas razoes para celebrar não há, e agora, a um ano do arranque oficial, sem tempo para mudar o guião, cabe à organização mostrar o seu melhor rosto. Mesmo com os atrasos, os gastos e os problemas, tudo tem que parecer perfeito nos próximos quinze dias, sob pena de condenar definitivamente as aspirações da organização a realizar um Mundial para a historia. A Taça das Confederações não chega num bom momento e a FIFA sabe disso. Estará com lupa em riste a analisar cada mínimo detalhe que, no final de contas, acabará para deixar o futebol para segundo plano. E quando isso sucede, já sabemos que sucesso espera a prova…
 
Dentro do relvado a prova também não entusiasma os amantes do bom jogo. A distribuição das equipas pelos dois grupos criou disparidades que terão repercursões na classificação final. Os dois grandes favoritos – Brasil e Espanha – só se poderão cruzar nas meias finais, mas o escrete canarinho de Dunga, que não logra entusiasmar nem o mais aférrimo adepto brasileiro, tem rivais de peso no seu grupo. A campeão do mundo Itália, em fase de reconstrução de novo sob a batuta de Lippi, será a sua grande rival, até porque nestas provas a eficácia italiana é letal. O seleccionador chamou à África do Sul um grupo de jogadores jovens e aproveitará para fazer experiências de forma a garantir que o núcleo duro da sua equipa – praticamente o mesmo de há quatro anos – tem alternativas à altura. Já o Brasil continua a depender muito do génio individual das suas estrelas mas desta feita sem a magia do futebol arte a que nos foi acostumando. O pulso de ferro de Dunga nota-se dentro e fora de campo mas a realidade é que lhe falta uma vitória numa prova assim para reforçar o seu estatuto. Já passaram dois anos desde o triunfo na Copa América e desde ai ao Brasil não se voltou a ver em forma. Eles que são, alias, os campeões em titulo depois do triunfo esmagador na Alemanha há quatro anos. No mesmo grupo estão ainda os Estados Unidos, em grave crise de resultados na fase de qualificação CONCAF, e ainda o Egipto que tarda em afirmar-se a nível de selecções (não vai a um Mundial desde 1990) quando os seus principais clubes dominam o futebol africano. Tem uma linha ofensiva letal mas uma defesa pouco fiável que poderá ser um temível calcanhar de Aquiles num grupo tão equilibrado.
 
Do outro lado está a Espanha. A selecção campeã da Europa é forçosamente candidata até porque atravessa uma autentica idade de ouro. Em campo não conhece a derrota há mais de dois anos e possuiu um dos mais completos planteis disponíveis na actualidade para qualquer seleccionador. Vicente del Bosque, o homem que substituiu o polémico Aragonês, tem aqui a possibilidade de conquistar o seu primeiro titulo com La Roja e apesar das baixas de Marcos Senna e Andres Iniesta, o onze espanhol é claramente o favorito nas casas de apostas. No entanto é preciso reforçar que a prova vem na pior altura para os vizinhos ibéricos. O cansaço em jogadores fundamentais presentes na época fantástica do Barcelona e as polémicas transferências nos corredores não deixaram dormir a equipa tranquila. E já se sabe, em Espanha atiram-se os foguetes antes da festa e se na Áustria resultou, o próprio seleccionador é o primeiro que sabe que o catalogo de favoritos pode jogar contra eles próprios. Será um moinho que terão de derrubar.
No mesmo grupo estão ainda as débeis selecções da Nova Zelândia (que desde que a Austrália se juntou às equipas asiáticas passou a dominar a seu belo prazer a zona da Oceânia), Iraque e a anfitriã Africa do Sul que quer fazer boa figura em casa mas que sabe que ainda está a anos-luz das grandes potencias do continente.
 
A prova arranca hoje e prolonga-se até ao próximo 28 de Junho. A adaptação ao clima – muito similar ao que veremos no próximo ano, ou seja, um clima invernal no ponto mais a sul do continente africano – será a tarefa mais complicada para as equipas que viajarão dentro de um ano – as que lograrem o apuramento, algo que, para já, só a África do Sul, Japão, Holanda e Coreia do Sul conseguirem. Resta saber se o futebol em campo servirá para esquecer os problemas organizativos com que se depara constantemente esta prova, ou se a edição deste ano reforçará a ideia de que se há provas que estão a mais no calendário desportivo da FIFA, esta seguramente é uma delas.

 



Miguel Lourenço Pereira às 00:00 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
Thank you for some other informative web site. Whe...
Só espero que os Merengues consigam levar a melhor...
O Universo do Desporto é um projeto com quase cinc...
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO