Domingo, 15 de Abril de 2012

Se algum dia perdeu alguns breves minutos do seu dia a ouvir um tema interpretado pelo alucinante Charlie Parker Jr, então sabe perfeitamente como joga Arjen Robben. O extremo holandês é no tapete verde a alma do gigante jazzmen em palco. Um talento inigualável que se perde em cada nota auto-destructiva e sublime, uma melodia in crescendi que rasga a alma e deixa a nu toda a pureza do herói solitário. Robben nunca chegou à altura da fama de Messi como Parker acabou eternamente desconsiderado face a Miles Davis. Mas no mundo há sempre aqueles que preferem aos mitos os mais loucos imortais.

 

O escritor uruguaio Eduardo Galeano dizia que gostava mais de Garrincha do que de Pelé porque acreditava no Homem e não em Deus.

Robben pode nunca ter chegado ao patamar da divindade futebolística por diversos motivos. Mas a sua carreira, como a do "anjo das pernas tortas", é um fiel retrato da genialidade auto-destructiva, pelo carácter e por um corpo inadaptado às exigências da máxima competição desportiva. Em 2007 o presidente do Real Madrid de então, Ramon Calderon (a quem a história nao guardará num lugar digno) declarou que Robben era melhor que Messi. Entre arma eleitoral e orgulho, a frase não era nenhuma mentira. Pelo menos em 2007. Cinco anos depois as carreiras de ambos extremos partiram à mesma velocidade para destinos bem distintos.

O swing de Arjen destroçou as defesas de La Liga antes do regate messianico do argentino, mas as pernas do holandês de cristal foram, desde o primeiro dia, o seu karma pessoal. Um problema que se fazia notar no seu arranque profissional, no modesto Gronigen, e que se prolongou até Munique onde faz sentir os últimos gritos da sua suprema genialidade. Como Charlie Parker, a quem Clint Eastwood e Forrest Whitaker imortalizaram num dos grandes dramas do cinema americano, Bird, a regularidade nunca foi algo que o holandês encontrasse atractivo. Os seus altos e baixos não surpreendiam ninguém e eram, de certa forma, como as explosões de génio e as longas depressões do musico, uma das suas imagens de marca.

Ninguém parece lembrar-se que Arjen Robben tem apenas 28 anos já que há largos anos que muitos vaticinam o seu obituário desportivo tantos tên sido os seus problemas em manter-se na máxima forma. No entanto, quando está na máxima forma, há poucos jogadores que tenham tanto futebol nos pés como o swinger holandês. A forma como o seu corpo balanceia sobre a pista, rompendo com qualquer cânone físico, ainda é uma das imagens mais excitantes do futebol contemporâneo, de tal forma que o seu estilo inimitável, mesmo num país de artistas como é a Holanda, ainda nao encontrou um sucessor à sua altura.

 

Robben tem este ano talvez a sua última grande oportunidade de sagrar-se campeão europeu.

Nem em Londres, nem em Madrid chegou tão longe como quando aterrou em Munique. O seu compatriota Louis van Gaal entendeu que o génio de Frank Ribery e a arte da improvisação de Robben funcionava melhor virando o mundo ao contrário. Trocou-os de extremo, soltou o diabo Muller e logrou uma época quase perfeita. Robben topou-se com o seu antigo mentor, José Mourinho, e o seu amigo Wesley Sneijder, e no regresso aos céus de Madrid sofreu a mais dura das suas derrotas. Na altura já lhe profetizaram o adeus aos grandes momentos europeus mas dois anos depois eis que aí anda ele, outra vez, á solta, com sonhos de desforra com a história.

A meia-final entre o Chelsea e o Barcelona pode relembrar as polémicas arbitrais recentes. O jogo entre Real Madrid e Bayern Munchen tresanda a futebol por todos os poros. Os merengues foram vitimas da máquina assassina de Franz Beckenbauer e Gerd Muller em 1975 e depois a Quinta del Buitre voltou a sentir na pele o difícil que é defrontar os bávaros na década de 80. Nos últimos dez anos o jogo entre merengues e germânicos tornou-se um clássico da Champions com vencedores para todos os gostos. Para Robben nao é só um reencontro com Madrid e com Mourinho. É uma divida que tem consigo mesmo.

Do jovem que explodiu no Groningen em 2002 sobra pouco. A sua passagem pelo PSV (naquela extraordinária equipa de Guus Hiddink) e depois pelo Chelsea amadureceram o seu jogo e mostraram-no ao mundo como o melhor jogador brasileiro depois de Ronaldinho. Apesar de Robben ser tao branco e holandes como Mark van Bommell, o seu espírito de sambódromo no relvado marco a diferença num Chelsea tantas vezes hermético e trouxe esse toque de classe a uma Holanda sempre bela mas poucas vezes pragmática. A ironia do destino fez com que fosse ele a falhar diante de Iker Casillas o golo que valia um Mundial. A ironia do destino fez com que fossem dele as oportunidades que Julio César mais problemas teve em anular nessa final europeia de Madrid. Esse fantasma, como os concertos interrompidos de Charlie Parker, fazem a Arjen sentir-se como um órfão dos grandes flashes, dos que definem carreiras. O seu espírito competitivo nao lhe permite ser recordado com as mãos agarradas ao joelho ou com a bola a roçar a luva do guarda-redes contrário em lugar de beijar as redes do rival. Comparar-lhe com Messi parecia, em 2007, um elogio ao argentino. Hoje sabemos que se tornou numa maldição para o holandês. A história e os amantes do jogo não têm sido justos com este génio irreverente que eleva o futebol à condição de arte undeground sempre que arranca nessa dança de cadeiras onde sabemos no final que ele nunca ficará de pé.

 

Fazer jogos com o que seria se é algo extremamente humano e todos os que ouviram Davis e Parker sabem que uma vida mais regrada e uma alma menos pesada do mítico Bird poderia ter sido suficiente para a história o julgar, lado a lado, ao grande ícone do jazz. Mas isso talvez também tivesse retirado essa pitada de genialidade que sempre fez de Parker alguém profundamente distinto dos demais. Robben caminha sobre as mesmas águas turvas, perde-se igualmente nos seus pesadelos e no entanto, quando ressuscita por um segundo, é tão grande como qualquer outro. Cresce sobre a relva, olha para dentro das redes e pinta a bola com a assinatura. Depois, já todos sabemos onde ela vai acabar. 



publicado por Miguel Lourenço Pereira às 02:50 | link do post

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Últimos Comentários
Thank you for some other informative web site. Whe...
Só espero que os Merengues consigam levar a melhor...
O Universo do Desporto é um projeto com quase cinc...
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
arquivos

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

.Em Destaque


UEFA Champions League

UEFA Europe League

Liga Sagres

Premier League

La Liga

Serie A

Bundesliga

Ligue 1
.Do Autor
Cinema
.Blogs Futebol
4-4-2
4-3-3
Brigada Azul
Busca Talentos
Catenaccio
Descubre Promesas
Desporto e Lazer Online
El Enganche
El Fichaje Estrella
Finta e Remate
Futebol Artte
Futebolar
Futebolês
Futebol Finance
Futebol PT
Futebol Total
Jogo de Área
Jogo Directo
Las Claves de Johan Cruyff
Lateral Esquerdo
Livre Indirecto
Ojeador Internacional
Olheiros.net
Olheiros Ao Serviço
O Mais Credível
Perlas del Futbol
Planeta de Futebol
Portistas de Bancada
Porto em Formação
Primeiro Toque
Reflexão Portista
Relvado
Treinador de Futebol
Ze do Boné
Zero Zero

Outros Blogs...

A Flauta Mágica
A Cidade Surpreendente
Avesso dos Ponteiros
Despertar da Mente
E Deus Criou a Mulher
Renovar o Porto
My SenSeS
.Futebol Nacional

ORGANISMOS
Federeção Portuguesa Futebol
APAF
ANTF
Sindicato Jogadores

CLUBES
Futebol Clube do Porto
Sporting CP
SL Benfica
SC Braga
Nacional Madeira
Maritimo SC
Vitória SC
Leixões
Vitoria Setúbal
Paços de Ferreira
União de Leiria
Olhanense
Académica Coimbra
Belenenses
Naval 1 de Maio
Rio Ave
.Imprensa

IMPRENSA PORTUGUESA DESPORTIVA
O Jogo
A Bola
Record
Infordesporto
Mais Futebol

IMPRENSA PORTUGUESA GENERALISTA
Publico
Jornal de Noticias
Diario de Noticias

TV PORTUGUESA
RTP
SIC
TVI
Sport TV
Golo TV

RADIOS PORTUGUESAS
TSF
Rádio Renascença
Antena 1


INGLATERRA
Times
Evening Standard
World Soccer
BBC
Sky News
ITV
Manchester United Live Stream

FRANÇA
France Football
Onze
L´Equipe
Le Monde
Liberation

ITALIA
Gazzeta dello Sport
Corriere dello Sport

ESPANHA
Marca
As
Mundo Deportivo
Sport
El Mundo
El Pais
La Vanguardia
Don Balon

ALEMANHA
Kicker

BRASIL
Globo
Gazeta Esportiva
Categorias

a gloriosa era dos managers

a historia dos mundiais

adeptos

africa

alemanha

america do sul

analise

argentina

artistas

balon d´or

barcelona

bayern munchen

biografias

bota de ouro

braga

brasileirão

bundesliga

calcio

can

champions league

colaboraçoes

copa america

corrupção

curiosidades

defesas

dinamarca

economia

em jogo

entrevistas

equipamentos

eredevise

espanha

euro 2008

euro 2012

euro sub21

euro2016

europe league

europeus

extremos

fc porto

fifa

fifa award

finanças

formação

futebol internacional

futebol magazine

futebol nacional

futebol portugues

goleadores

guarda-redes

historia

historicos

jovens promessas

la liga

liga belga

liga escocesa

liga espanhola

liga europa

liga sagres

liga ucraniana

liga vitalis

ligas europeias

ligue 1

livros

manchester united

medios

mercado

mundiais

mundial 2010

mundial 2014

mundial 2018/2022

mundial de clubes

mundial sub-20

noites europeias

nostalgia

obituário

onze do ano

opinião

polemica

politica

portugal

premier league

premios

real madrid

santuários

seleção

selecções

serie a

sl benfica

sociedade

south africa stop

sporting

taça confederações

taça portugal

taça uefa

tactica

treinadores

treino

ucrania

uefa

todas as tags

subscrever feeds