Terça-feira, 28 de Junho de 2011

Não aterra num planalto desconhecido mas o plano de voo de André Villas-Boas certamente que sofreu mais de uma correcção desde que o técnico começou a desenhar o seu futuro. A sua chegada a Londres está marcada por lembranças pretéritas, traições mal explicadas e uma ambição tremenda. O português tem tudo para consagrar-se no futebol inglês como um treinador de excepção. Tudo menos o mais importante. AVB já corre contra o relógio.

 

Apesar da fama da Premier League de respeitar o trabalho do Manager acima de todas as coisas, o Chelsea não é o melhor exemplo a seguir.

Nos últimos sete anos o clube já contou com sete treinadores, com Avram Grant, Luis Filipe Scolari e Guus Hiddink a não completarem sequer uma só época. O israelita e o russo foram opções alternativas e chegaram para sanar as feridas deixadas pelas saídas inesperadas (ou talvez não) de Mourinho e Scolari. Mas não tiveram tempo, oportunidade ou vontade de continuar. O Chelsea consegue ser um projecto muito stressante.

Villas-Boas sabe-o e muito bem. Chegou em 2004 com o resto da comitiva anónima que seguiu com José Mourinho do Porto para Londres. Por essa altura chamava menos à atenção que o possante Silvino ou o inseparável número dois, Rui Faria. Mas o seu trabalho de prospecção revelou-se chave na preparação das três épocas de Mourinho, nas contratações de Essien, Diarra, Cole e companhia. Quando Mourinho saiu, a Villas-Boas não lhe teria incomodado ficar um pouco mais numa cidade onde se sentia em casa. Mas decidiu seguir o seu mentor. Por pouco tempo. Esse ano sabático de Mourinho permitiu ao portuense ver o seu futuro como treinador principal. E foi aí que o jovem olheiro começou a desenhar o seu futuro. Mas nem ele imaginaria que voltaria à capital inglesa tão depressa. Não fosse por Guus Hiddink e talvez o seu regresso nunca tivesse acontecido de todo. Uma questão de timing!

O holandês, actual seleccionador da Turquia, foi cortejado por Abramovich durante meses a fio. Nem o fracasso com a selecção russa retirou prestigio a um homem que já foi uma vez chamado pelo bilionário russo para tapar os buracos de gestão em Stamford Bridge. A Hiddink o projecto não lhe deve ter achado muita graça. Nem quis continuar ao leme do clube, abrindo caminho para a chegada de Carlo Ancelloti, nem sequer mostrou grande interesse em voltar. As negociações arrastaram-se até que o técnico disse finalmente não ao seu amigo Roman. O dono do Chelsea olhou para o mercado e viu poucas possibilidades em carteira. O relógio continuava o seu curso e o tempo escasseava. O timing era tudo e havia pouco por onde pescar. Decidiu sacar o livro de cheques e recuperar um velho conhecido, com quem falava alegremente no escritório de José Mourinho quando baixava ao centro de treinos para ver que tal ia a sua equipa. Villas-Boas conhece bem Abramovich e sabe o que o espera. Para ele sair do FC Porto era algo inevitável, por muito que tenha entretido os adeptos azuis e brancos com declarações de amor eterno que já nem se usam. Talvez não imaginasse que o salto fosse tão precoce. Nisso teve culpa própria, afinal a época azul e branca não passou desapercebida ninguém. Nem o timing da sua escolha.

 

O novo treinador do Chelsea saiu da sua cidade como um traidor e chegou à sua admirada Londres debaixo de muita suspeita.

Os adeptos do FC Porto dificilmente irão perdoar o inevitável. A Invicta, apesar de ser a sua cidade, tarde ou cedo acabaria por ficar pequena para as suas ambições, declaradas ou não. O seu problema foi esse maldito timing, a única coisa que não controlou ao longo do defeso. A oferta do Chelsea foi repentina (os contactos prévios que Pinto da Costa referia dizia apenas respeito a um trabalho como treinador de campo) e irrecusável. Tanto pelo dinheiro envolvido - e Villas-Boas, como qualquer outro, é um profissional - como pelo projecto. Tal como com Mourinho em 2004 (que recusou o Inter como Villas-Boas porque Abramovich prometeu muito dinheiro para reestruturar a equipa), o portuense chega com a ilusão de começar do zero.

Lampard, Terry, Cole, Cech, Anelka e Drogba estão mais perto do final das suas carreiras (ou do seu zénite, pelo menos) do que do arranque. A espinha dorsal sobre a qual Mourinho construiu o seu projecto começa a dar lugar a novos rostos. Torres, Bosingwa, Alex, Ivanovic, David Luiz, Obi Mikel, Ramires ou Benayoum já lá estão. Mas os muitos milhões que o russo promete colocar à disposição do seu novo técnico permitem imaginar um plantel totalmente reestruturado a que se podem juntar também os jovens que Ancelloti foi lançado (Sturridge, van Aaholt, McEachran, Kakuta, Bruma) e que foram sendo recrutados pelo departamento de prospecção, como o brasileiro Lucas Piazon. Para ele, em Londres, o timing é perfeito para começar uma nova era, sem o peso do passado nos ombros e com a expectativa de um futuro brilhante pela frente.

Villas-Boas seguirá os passos de todos os treinadores quando rumam ao estrangeiro e certamente levará consigo um ou dois dos seus ex-jogadores. Com isso enriquecerá ainda mais o seu ex-clube e saldará qualquer conta pendente. O seu karma foi talvez o optimismo (ou oportunismo) das suas declarações ao longo do ano. Que talvez fossem genuínas mas que condicionaram forçosamente qualquer decisão futura. Mas AVB não deixa de ser o mais significativo negócio na história do clube azul e branco e pode, com o seu poder de decisão em Londres, permitir ao seu antigo clube reestruturar totalmente o seu orçamento desportivo. Mérito da sua gestão como treinador e da sua saída.

Em Londres vai encontrar, sobretudo, desconfiança. Um Special Two sem sentido - até porque Mourinho e o seu Special One chegaram com o glamour de uma Champions debaixo do braço - mas que terá bem em cima a lupa de adeptos, gestores, imprensa e jogadores. Se com os primeiros Villas-Boas tentará emular a relação que tinham com Mourinho (e que perderam nos últimos quatro anos) com os restantes o braço de ferro será mais interessante. Particularmente com os nomes duros do balneário, Terry à cabeça, responsáveis da queda em desgraça do seu anterior mentor.

 

A dificuldade da Premier League - uma Premier League espicaçada com o fluxo de dinheiro do Manchester City, a renovação do Manchester United, a prometida nova politica desportiva do Arsenal e até mesmo o reforço dos projectos de Tottenham, Liverpool, Everton e Aston Villa - será muitíssimo superior do que Villas-Boas possa hoje imaginar. A isso junta-se uma Champions League dominada moralmente pelos colossos espanhóis, mais fortes do que nunca, depois da era dos clubes ingleses ter, aparentemente, chegado ao seu final. A Villas-Boas prometem tempo, dinheiro e paciências mas todos irão exigir títulos históricos (vulgo, Champions League) resultados imediatos (sem tempo para estados de graça) e futebol de primeiro nível. Seria uma missão temível para qualquer um, mais ainda para um treinador que, apesar de tudo, ainda é um rookie. Talvez por isso a sua chegada faça todo o sentido. Villas-Boas não tem nada a perder e tudo a ganhar. Se o seu projecto falhar continua a ter mercado um pouco por todo o Mundo e tempo para dar a volta por cima. Se vencer, supera todas as expectativas (outra vez) e cria um precedente histórico. Um desafio destes era impossível de recusar. Resta saber se é impossível de concretizar!

 



publicado por Miguel Lourenço Pereira às 16:37 | link do post | comentar

5 comentários:
De Fut a 30 de Junho de 2011 às 15:59
Troca de Links???

Responda no meu blog

http://futebolmadeinportugal.blogspot.com


De Sérgio Silva a 1 de Julho de 2011 às 21:10
Acima de tudo um texto bem estruturado e bem elaborado!

Gostei!

SDCS


De Miguel Lourenço Pereira a 2 de Julho de 2011 às 18:14
Sérgio,

Obrigado ;-)

um abraço


De Azul Dragão a 2 de Julho de 2011 às 11:40
Excelente análise !


De Miguel Lourenço Pereira a 2 de Julho de 2011 às 18:13
Obrigado Azul :-)

um abraço


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Últimos Comentários
Thank you for some other informative web site. Whe...
Só espero que os Merengues consigam levar a melhor...
O Universo do Desporto é um projeto com quase cinc...
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
arquivos

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

.Em Destaque


UEFA Champions League

UEFA Europe League

Liga Sagres

Premier League

La Liga

Serie A

Bundesliga

Ligue 1
.Do Autor
Cinema
.Blogs Futebol
4-4-2
4-3-3
Brigada Azul
Busca Talentos
Catenaccio
Descubre Promesas
Desporto e Lazer Online
El Enganche
El Fichaje Estrella
Finta e Remate
Futebol Artte
Futebolar
Futebolês
Futebol Finance
Futebol PT
Futebol Total
Jogo de Área
Jogo Directo
Las Claves de Johan Cruyff
Lateral Esquerdo
Livre Indirecto
Ojeador Internacional
Olheiros.net
Olheiros Ao Serviço
O Mais Credível
Perlas del Futbol
Planeta de Futebol
Portistas de Bancada
Porto em Formação
Primeiro Toque
Reflexão Portista
Relvado
Treinador de Futebol
Ze do Boné
Zero Zero

Outros Blogs...

A Flauta Mágica
A Cidade Surpreendente
Avesso dos Ponteiros
Despertar da Mente
E Deus Criou a Mulher
Renovar o Porto
My SenSeS
.Futebol Nacional

ORGANISMOS
Federeção Portuguesa Futebol
APAF
ANTF
Sindicato Jogadores

CLUBES
Futebol Clube do Porto
Sporting CP
SL Benfica
SC Braga
Nacional Madeira
Maritimo SC
Vitória SC
Leixões
Vitoria Setúbal
Paços de Ferreira
União de Leiria
Olhanense
Académica Coimbra
Belenenses
Naval 1 de Maio
Rio Ave
.Imprensa

IMPRENSA PORTUGUESA DESPORTIVA
O Jogo
A Bola
Record
Infordesporto
Mais Futebol

IMPRENSA PORTUGUESA GENERALISTA
Publico
Jornal de Noticias
Diario de Noticias

TV PORTUGUESA
RTP
SIC
TVI
Sport TV
Golo TV

RADIOS PORTUGUESAS
TSF
Rádio Renascença
Antena 1


INGLATERRA
Times
Evening Standard
World Soccer
BBC
Sky News
ITV
Manchester United Live Stream

FRANÇA
France Football
Onze
L´Equipe
Le Monde
Liberation

ITALIA
Gazzeta dello Sport
Corriere dello Sport

ESPANHA
Marca
As
Mundo Deportivo
Sport
El Mundo
El Pais
La Vanguardia
Don Balon

ALEMANHA
Kicker

BRASIL
Globo
Gazeta Esportiva
Categorias

a gloriosa era dos managers

a historia dos mundiais

adeptos

africa

alemanha

america do sul

analise

argentina

artistas

balon d´or

barcelona

bayern munchen

biografias

bota de ouro

braga

brasileirão

bundesliga

calcio

can

champions league

colaboraçoes

copa america

corrupção

curiosidades

defesas

dinamarca

economia

em jogo

entrevistas

equipamentos

eredevise

espanha

euro 2008

euro 2012

euro sub21

euro2016

europe league

europeus

extremos

fc porto

fifa

fifa award

finanças

formação

futebol internacional

futebol magazine

futebol nacional

futebol portugues

goleadores

guarda-redes

historia

historicos

jovens promessas

la liga

liga belga

liga escocesa

liga espanhola

liga europa

liga sagres

liga ucraniana

liga vitalis

ligas europeias

ligue 1

livros

manchester united

medios

mercado

mundiais

mundial 2010

mundial 2014

mundial 2018/2022

mundial de clubes

mundial sub-20

noites europeias

nostalgia

obituário

onze do ano

opinião

polemica

politica

portugal

premier league

premios

real madrid

santuários

seleção

selecções

serie a

sl benfica

sociedade

south africa stop

sporting

taça confederações

taça portugal

taça uefa

tactica

treinadores

treino

ucrania

uefa

todas as tags

subscrever feeds