Sexta-feira, 2 de Abril de 2010

Num ambiente hostil e com uma arbitragem indigna da elite europeia, o Liverpool viu-se subitamente a ter de correr contra o relógio para chegar ás meias-finais da Europe League. Tal como no encontro contra o Lille é preciso recuperar uma indesejada desvantagem. É necessário envocar, uma vez mais, o espirito da Kop.

O Liverpool começou a vencer. Merecidamente.

Entrou bem no jogo e empurrou o Benfica, mais contido do que noutras ocasiões com Carlos Martins no lugar de Javier Saviola. O golo de Dani Agger fez justiça ao marcador e deu uma confiança extra a uma equipa habituada a sofrer. Eliminados precocemente da Champions League, o Liverpool tem trepado de forma periclitante pelas provas europeias. Muitas baixas, como tem sido habitual, para Rafa Benitez montar o seu onze. E se o SL Benfica soube equilibrar o jogo, a verdade é que foi uma polémica decisão arbitral que começou a decidir a contenda. A expulsão do holandês Ryan Babel, num lance em que o brasileiro Luisão só pode agradecer não ter seguido o mesmo caminho, mudou por completo o jogo. O Benfica acreditou, empurrado por 55 mil adeptos fanáticos e a roçarem atitudes que poderão valer ao conjunto encarnado uma severa suspensão por parte da UEFA, e começou a empurrar o Liverpool. A pouco e pouco ia-se notando a diferença de homens no terreno de jogo. A implacável marcação de David Luiz a Fernando Torres fez efeito. O avançado espanhol passou ao lado do jogo. Ao intervalo tudo mudou. O Liverpool surgiu mais contido e o Benfica acreditou. Dois penaltys impensáveis ajudaram á reviravolta e, de ver-se a perder, o Benfica passou para a frente do jogo. E da eliminatória.

 

Agora resta ao gigante Liverpool pensar na mágica Koop.

O histórico hino nunca terá feito tanto sentido como na eliminação contra o Lille com os adeptos a empurrarem a equipa para a vitória. Relembram-se reviravoltas históricas do clube de Merseyside. E pensa-se em repetir o sucesso passado na prova que marcou o primeiro trofeu da década para o clube, numa final histórica contra o espanhol Alavés.

Benitez será mais atrevido. Sem Kuyt a equipa terá de assentar, mais do que nunca em Gerrard-Torres. O duo mágico passou ao lado do jogo da Luz. Não pela eficácia defensiva encarnada, mas principalmente porque foi o meio-campo com Masherano e Lucas Leiva quem falhou. Com dez homens o trabalho duplicou-se. A indecisão de Benitez protelou as dúvidas e os inesperados penaltys, marcados por Cardozo, deram a volta a um jogo que, apesar de tudo, parecia controlado. Erros como esses não serão permitidos. Não diante da mitica Kop. Os adeptos Reds serão o 12 jogador. Uma vez mais terão de vir ao resgate de um histórico que está, uma vez mais, em queda livre. Ao contrário do Benfica que depois da vitória frente ao Braga, mostrou ter pulmão suficiente para atacar o segundo objectivo da época. O que pode significar um regresso á elite europeia. Mais de 20 anos depois da última final do clube lisboeta. Muito tempo para quem presume de tanta grandeza.

O espirito de Shankly será necessário. Mas pode não ser suficiente. Benitez está, desde há muito, na corda bamba. Com o quarto lugar na classificação da Premier League como um objectivo impossível, o orgulho do clube só se poderá salvar com uma nova consagração europeia. E mesmo assim isso pode não ser suficiente. Em cinco anos o técnico espanhol entrou a "matar" na primeira temporada com uma Champions. Talvez ganhar a Europe League sirva mais como uma digna despedida do que, propriamente, como uma salvação de última hora a um emprego maldito desde o final do mitico "Boot Room". O mesmo que definiu o espirito da Kop! 



publicado por Miguel Lourenço Pereira às 06:55 | link do post | comentar | ver comentários (8)

Quinta-feira, 1 de Abril de 2010

Na cidade da Europa onde mais se respira futebol ontem pudemos entender que há algo no verde tapete que atrai os mais assombrosos magos do futebol europeu em noites de Quarta-Feira. O maior espectáculo desportivo do ano colocou frente a frente as duas equipas europeias que melhor interpretam o beautiful game. O resultado? Ninguém acreditaria.

Quem tivesse saído do Emirates Stadium ao intervalo perguntar-se-ia que brisa de sorte brindava a equipa gunner. Os mesmos teriam dúvidas 45 minutos depois sobre quem teria sido realmente o onze mais afortunado. O embate de gigantes destes Quartos da Champions League deixou para a história o melhor jogo do ano. O mais vibrante. O mais entusiasmante. O mais puro. Lado a lado os dois técnicos que melhor sabem tratar a bola, os espaços, o tempo de jogo. E duas equipas que seguem á linha as indicações dos seus generais. Parecia que o vencedor seria quem mais tempo tivesse a bola. A filosofia de base de blaugranas e londrinos. Mas não. O futebol é mais do que isso e o resultado final provou-o. Se o Barcelona foi dono e senhor da bola, o Arsenal foi dono e senhor do ritmo. Duas partes antagónicas como as duas formações que subiram ao relvado. Se ao intervalo o Barcelona poderia ter saído a vencer por 0-4, não surpreenderia ninguém que no final dos 90 minutos o jogo tivesse acabado com uma dezena de golos. Mas não, foram apenas quatro. Como se isso importasse. Guardiola ganhou o primeiro round. Wenger venceu o segundo. No final, puro empate técnico.

O Barcelona entrou melhor. Controlou a bola. Pautou o ritmo. Cercou o espaço ofensivo do Arsenal e empurrou-o para a sua grande área. E rematou. Rematou muito. Por seis vezes Manuel Almunia salvou os gunners de sofrer o primeiro golo. Xavi, Pedro, Messi, Busquets e claro, Ibrahimovic, foram desafiando o espanhol que se manteve imbatido por 45 minutos. A lesão inoportuna de Arshavin bem cedo mudou os planos de Wenger. Habituado a jogar em 4-3-3, o jogo obrigou-o a abdicar de atacar. Só por duas ocasiões teve o Arsenal perto de marcar. Em ambas exibiu-se, uma vez mais, o grande Victor Valdés, um dos heróis deste conjunto. E se os catalães só se podiam culpar a si próprios depois de exibirem o seu melhor futebol do ano, mas sem eficácia, eis que chegaram os golos. Almunia colaborou no primeiro adiantando-se demasiado e permitindo o oportunismo de Zlatan Ibrahimovic. Minutos depois o génio, outra vez, de Xavi Hernandez voltou a descobrir o sueco. Desta feita sem contemplações. 0-2, um resultado que então era justo. Mas perigoso. Porque se Guardiola é um génio, Wenger não lhe fica propriamente atrás.

O francês leu o jogo de forma soberba e percebeu onde podia atacar o Barcelona. Pelas laterais e em velocidade. Lançou o supersónico Theo Walcott que só precisou de quatro minutos para romper as redes de Valdés. O jogo tinha mudado, o Barcelona perdeu a bola e o espaço. O desaparecido Messi ficou em campo e saiu Zlatan. Uma mudança que deu a Henry o aplauso merecido e nada mais. O Barcelona com este lance perdeu a linha ofensiva e o Arsenal subiu no terreno de forma imediata passando a jogar no campo do rival. Poderia ter dado a volta ao marcador por várias vezes mas Pique e Puyol estavam sublimes. Até que mais uma arrancada pela direita de Walcott levantou a bola para a cabeça de Bendtner. O dinamarques, espertissimo, assistiu Fabregas que se preparava para fuzilar Valdés quando prende a perna em Puyol. Penalty pelo toque de ombro do capitão. Vermelho e o momento do jogo. Fabregas marca mas lesiona-se. Sem poder ser substituido fica no relvado a sofrer. E o conjunto gunner perde o seu pensador. E o jogo adormece lentamente até ao suspiro final.

Sem Pique e Puyol para a volta, Guardiola tem um grave problema. Mas não menor que Wenger que não contará com Arshavin, mas também não poderá alinhar Gallas e Fabregas que podem estar de fora até Maio. Resultado de uma batalha inesquecível no tapete londrino que relembram ao mais comum dos mortais que a bola no pé, o espaço de campo aberto e o ritmo cardíaco ao máximo são os únicos condimentos realmente necessários para demonstrar que o futebol é mesmo o maior espectáculo á face da terra.



publicado por Miguel Lourenço Pereira às 15:44 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Últimos Comentários
Thank you for some other informative web site. Whe...
Só espero que os Merengues consigam levar a melhor...
O Universo do Desporto é um projeto com quase cinc...
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
arquivos

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

.Em Destaque


UEFA Champions League

UEFA Europe League

Liga Sagres

Premier League

La Liga

Serie A

Bundesliga

Ligue 1
.Do Autor
Cinema
.Blogs Futebol
4-4-2
4-3-3
Brigada Azul
Busca Talentos
Catenaccio
Descubre Promesas
Desporto e Lazer Online
El Enganche
El Fichaje Estrella
Finta e Remate
Futebol Artte
Futebolar
Futebolês
Futebol Finance
Futebol PT
Futebol Total
Jogo de Área
Jogo Directo
Las Claves de Johan Cruyff
Lateral Esquerdo
Livre Indirecto
Ojeador Internacional
Olheiros.net
Olheiros Ao Serviço
O Mais Credível
Perlas del Futbol
Planeta de Futebol
Portistas de Bancada
Porto em Formação
Primeiro Toque
Reflexão Portista
Relvado
Treinador de Futebol
Ze do Boné
Zero Zero

Outros Blogs...

A Flauta Mágica
A Cidade Surpreendente
Avesso dos Ponteiros
Despertar da Mente
E Deus Criou a Mulher
Renovar o Porto
My SenSeS
.Futebol Nacional

ORGANISMOS
Federeção Portuguesa Futebol
APAF
ANTF
Sindicato Jogadores

CLUBES
Futebol Clube do Porto
Sporting CP
SL Benfica
SC Braga
Nacional Madeira
Maritimo SC
Vitória SC
Leixões
Vitoria Setúbal
Paços de Ferreira
União de Leiria
Olhanense
Académica Coimbra
Belenenses
Naval 1 de Maio
Rio Ave
.Imprensa

IMPRENSA PORTUGUESA DESPORTIVA
O Jogo
A Bola
Record
Infordesporto
Mais Futebol

IMPRENSA PORTUGUESA GENERALISTA
Publico
Jornal de Noticias
Diario de Noticias

TV PORTUGUESA
RTP
SIC
TVI
Sport TV
Golo TV

RADIOS PORTUGUESAS
TSF
Rádio Renascença
Antena 1


INGLATERRA
Times
Evening Standard
World Soccer
BBC
Sky News
ITV
Manchester United Live Stream

FRANÇA
France Football
Onze
L´Equipe
Le Monde
Liberation

ITALIA
Gazzeta dello Sport
Corriere dello Sport

ESPANHA
Marca
As
Mundo Deportivo
Sport
El Mundo
El Pais
La Vanguardia
Don Balon

ALEMANHA
Kicker

BRASIL
Globo
Gazeta Esportiva
Categorias

a gloriosa era dos managers

a historia dos mundiais

adeptos

africa

alemanha

america do sul

analise

argentina

artistas

balon d´or

barcelona

bayern munchen

biografias

bota de ouro

braga

brasileirão

bundesliga

calcio

can

champions league

colaboraçoes

copa america

corrupção

curiosidades

defesas

dinamarca

economia

em jogo

entrevistas

equipamentos

eredevise

espanha

euro 2008

euro 2012

euro sub21

euro2016

europe league

europeus

extremos

fc porto

fifa

fifa award

finanças

formação

futebol internacional

futebol magazine

futebol nacional

futebol portugues

goleadores

guarda-redes

historia

historicos

jovens promessas

la liga

liga belga

liga escocesa

liga espanhola

liga europa

liga sagres

liga ucraniana

liga vitalis

ligas europeias

ligue 1

livros

manchester united

medios

mercado

mundiais

mundial 2010

mundial 2014

mundial 2018/2022

mundial de clubes

mundial sub-20

noites europeias

nostalgia

obituário

onze do ano

opinião

polemica

politica

portugal

premier league

premios

real madrid

santuários

seleção

selecções

serie a

sl benfica

sociedade

south africa stop

sporting

taça confederações

taça portugal

taça uefa

tactica

treinadores

treino

ucrania

uefa

todas as tags

subscrever feeds