Sábado, 26 de Março de 2011

O Bayern Munchen é o clube mais odiado da Alemanha. Talvez um dos mais impopulares da Europa. É entendido como um clube cinzento desde que Uli Hoeness chegou à cupula directiva, a finais dos anos 70. Por diversas vezes o polémico Uli tentou mudar essa imagem negativa mas quase nunca conseguiu. Agora parece ter desistido de vez. Só assim se entende o regresso do senhor Cinzento, Jupp Heynckes, à bela Munique.

 

 

 

Heynckes era um jogador que dava pouco nas vistas. Marcou muitos golos ao longo da sua carreira, especialmente quando recebia os passes perfeitos de Gunter Netzer no mágico Borussia Monchengladbach a meados dos anos 70. Pouco mais. A partir da década de 80 começou a sua carreira como treinador. Manteve o low-profile que o caracterizava. Esse cinzentismo concreto que tanto dano fez à imagem dos alemães por esse mundo fora em Heynckes ganha proporções quase mitológicas. Os seus êxitos como treinador nunca foram dignos de grande registo - salvo talvez a história Champions League ganha pelo Real Madrid em 1997 - porque a sua imagem nunca transmitiu qualquer tipo de empatia. Sem ser um motivador ou inovador táctico, pouco espaço sobrava a Jupp para ser reconhecido como um grande técnico. Passou a ser apenas um bom profissional o que na Alemanha, não nos esqueçamos, é tudo menos uma aspecto negativo. Aliás, todo o contrário.

Talvez por isso Jupp Heynckes se voltará a sentar num banco que conhece demasiado bem. É a sua terceira etapa no clube de Munique, algo pouco usual nos dias que correm mas que foi prática durante largos anos no futebol europeu. Depois de dois bons anos com o Bayer Leverkusen - a equipa que, como Heynckes, tem fama de nunca ganhar nada - os bávaros olham para ele como a figura ideal para seguir o trabalho de um técnico que não podia ser mais oposto ao alemão: Louis van Gaal.

O holandês polémico encontrou em Munique um clube com uma estrutura perfeita mas sem paciência para o seu estilo. Desenvolveu ao máximo uma formação que estava adormecida desde o aparecimento, em 2004, de Lahm e Schweinsteiger, e apostou num futebol fluido, atacante e dinamico. Talvez o melhor que o clube com mais titulos na história do futebol alemão apresentou desde a sua época dourada nos anos 70. Mas a sua falta de pragmatismo e o seu caracter irrascível serviram também para cavar a sua sepultura. Hoeness, o homem que fez do Bayern Munchen una máquina desportiva perfeitamente afinada, entendeu que o clube precisava de alguém com perfil baixo para endireitar os problemas de disciplina e atitude do balneário. Alguém na velha escola de um dos seus mentores, Udo Lattek.

 

Lattek chegou em 1970 a Munique herdando uma equipa aperfeiçoada até ao mais minimo detalhe pelo histórico Branko Zebec.

Ao leme dos bávaros, então a viver a sua era dourada com Muller, Maier, Breitner, Schwarzenbeck e Beckenbauer no onze, o técnico aplicou uma boa dose de pragmatismo táctico ao futebol espectáculo que a equipa exibia com Zebec. Conseguiu o feito histórico de vencer três ligas consecutivas a que juntou uma Champions League, a primeira do clube. Era um técnico disciplinador, directo com os jogadores mas sem grande vontade de inovar tacticamente. Numa era em que o Monchengladbach (de Heynckes) brilhava, o Bayern vencia. Em 1975 o técnico foi despedido e mudou-se, precisamente, para o eterno rival dos encarnados onde venceu mais duas ligas e uma Taça UEFA. Depois de passar pelo Barcelona, sem grande sucesso, voltou ao Bayern Munchen já com o seu protegido Uli Hoeness (tinha sido ele quem lançara Hoeness na sua primeira passagem no clube) como directivo. Voltou a vencer três ligas consecutivas e acabou por sair em 1987, depois da derrota com o FC Porto na final da Champions League. E é aí onde entra Heynckes na história.

Jupp tinha sido jogador de Lattek na sua etapa com o Borussia e tinha-se tornado num dos seus mais ferventes discipulos. Quando o técnico abandonou os bávaros pela segunda vez recomendou Heynckes como o seu sucessor. Hoeness fez-lhe caso e contratou o jovem treinador que já tinha sucedido a Lattek no Borussia em 1979. Heynckes foi recebido com alguma suspicácia em Munique, que esperava um técnico mais flamante e motivador (o sonho dos adeptos era o então seleccionador alemão, Franz Beckenbauer) mas os titulos ganhos entre 87 e 91 tornaram o dianteiro numa figura respeitada. Mas nunca querida. Nem pelos jogadores nem pelos adeptos. A sua saída foi tão pouco contestada que muitos imaginavam que Heynckes dificilmente voltaria a treinar um clube de elite na Bundesliga. Mas enquanto o Bayern entrava na sua década mais desastrosa (muito por culpa de maus negócios do directivo Hoeness mais do que pela labor dos técnicos que se seguiram), o perfil tranquilo e calmo de Heynckes tornou-se popular. Em Espanha conheceu vários sucessos ao serviço de Athletic Bilbao, Tenerife e Real Madrid. A partir daí começaram os falhanços. Benfica, Schalke 04 e Monchengladbach foram erros de cálculo mas a sua associação com Rudi Voeller no Leverkusen deu-lhe de novo prestigio na Bundesliga. De tal forma que, quando Jurgen Klinsmann - o técnico popular e flamante dos adeptos - foi abruptamente despedido em 2009, foi a Heynckes que Hoeness recorreu para acabar a liga.

 

 

 

Ao técnico não lhe ofereceram a renovação, apesar de ter logrado a classificação para a Champions League que permitira ao seu sucessor, Louis van Gaal, chegar à final de Madrid um ano depois. Dois anos depois as portas do Allianz Arena voltam a abrir-se para o homem cinzento, o técnico que poucos directivos gostam de contratar mas a quem muitos se encomendam em horas de aperto. De Jupp Heynckes ninguém espera futebol de ataque, jogadores jovens a estrearem-se com a camisola vermelha ou conferências de imprensa polémicas. Mas a sua eficácia em Munique é tal que dificilmente Uli Hoeness não se imagina já no próximo ano a festejar mais um titulo no seu longo mandato directivo. Que começou, precisamente, no ano em que Jupp trocou a bola pelo caderno de notas. E acinzentou um pouco mais o futebol germânico.



publicado por Miguel Lourenço Pereira às 10:23 | link do post

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Últimos Comentários
Thank you for some other informative web site. Whe...
Só espero que os Merengues consigam levar a melhor...
O Universo do Desporto é um projeto com quase cinc...
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
arquivos

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

.Em Destaque


UEFA Champions League

UEFA Europe League

Liga Sagres

Premier League

La Liga

Serie A

Bundesliga

Ligue 1
.Do Autor
Cinema
.Blogs Futebol
4-4-2
4-3-3
Brigada Azul
Busca Talentos
Catenaccio
Descubre Promesas
Desporto e Lazer Online
El Enganche
El Fichaje Estrella
Finta e Remate
Futebol Artte
Futebolar
Futebolês
Futebol Finance
Futebol PT
Futebol Total
Jogo de Área
Jogo Directo
Las Claves de Johan Cruyff
Lateral Esquerdo
Livre Indirecto
Ojeador Internacional
Olheiros.net
Olheiros Ao Serviço
O Mais Credível
Perlas del Futbol
Planeta de Futebol
Portistas de Bancada
Porto em Formação
Primeiro Toque
Reflexão Portista
Relvado
Treinador de Futebol
Ze do Boné
Zero Zero

Outros Blogs...

A Flauta Mágica
A Cidade Surpreendente
Avesso dos Ponteiros
Despertar da Mente
E Deus Criou a Mulher
Renovar o Porto
My SenSeS
.Futebol Nacional

ORGANISMOS
Federeção Portuguesa Futebol
APAF
ANTF
Sindicato Jogadores

CLUBES
Futebol Clube do Porto
Sporting CP
SL Benfica
SC Braga
Nacional Madeira
Maritimo SC
Vitória SC
Leixões
Vitoria Setúbal
Paços de Ferreira
União de Leiria
Olhanense
Académica Coimbra
Belenenses
Naval 1 de Maio
Rio Ave
.Imprensa

IMPRENSA PORTUGUESA DESPORTIVA
O Jogo
A Bola
Record
Infordesporto
Mais Futebol

IMPRENSA PORTUGUESA GENERALISTA
Publico
Jornal de Noticias
Diario de Noticias

TV PORTUGUESA
RTP
SIC
TVI
Sport TV
Golo TV

RADIOS PORTUGUESAS
TSF
Rádio Renascença
Antena 1


INGLATERRA
Times
Evening Standard
World Soccer
BBC
Sky News
ITV
Manchester United Live Stream

FRANÇA
France Football
Onze
L´Equipe
Le Monde
Liberation

ITALIA
Gazzeta dello Sport
Corriere dello Sport

ESPANHA
Marca
As
Mundo Deportivo
Sport
El Mundo
El Pais
La Vanguardia
Don Balon

ALEMANHA
Kicker

BRASIL
Globo
Gazeta Esportiva
Categorias

a gloriosa era dos managers

a historia dos mundiais

adeptos

africa

alemanha

america do sul

analise

argentina

artistas

balon d´or

barcelona

bayern munchen

biografias

bota de ouro

braga

brasileirão

bundesliga

calcio

can

champions league

colaboraçoes

copa america

corrupção

curiosidades

defesas

dinamarca

economia

em jogo

entrevistas

equipamentos

eredevise

espanha

euro 2008

euro 2012

euro sub21

euro2016

europe league

europeus

extremos

fc porto

fifa

fifa award

finanças

formação

futebol internacional

futebol magazine

futebol nacional

futebol portugues

goleadores

guarda-redes

historia

historicos

jovens promessas

la liga

liga belga

liga escocesa

liga espanhola

liga europa

liga sagres

liga ucraniana

liga vitalis

ligas europeias

ligue 1

livros

manchester united

medios

mercado

mundiais

mundial 2010

mundial 2014

mundial 2018/2022

mundial de clubes

mundial sub-20

noites europeias

nostalgia

obituário

onze do ano

opinião

polemica

politica

portugal

premier league

premios

real madrid

santuários

seleção

selecções

serie a

sl benfica

sociedade

south africa stop

sporting

taça confederações

taça portugal

taça uefa

tactica

treinadores

treino

ucrania

uefa

todas as tags

subscrever feeds