Sábado, 4 de Dezembro de 2010

Poucos lembram-se já da genial equipa liderada por um diabólico Jimmy Greaves. A última a erguer o título de campeã inglesa no longinquo 1962. A que ficou às portas da glória europeia, superada pela irrepetível geração de Eusébio e os seus pares. Quase 50 anos depois o mitico White Hart Lane volta a redescobrir o prazer do bom futebol. Agora, os sonhos dos Spurs fazem todo o sentido!

 

 

 

Todos os anos o Tottenham gastava fortunas, todos os anos a desilusão era um karma inevitável.

Foi assim durante os últimos 50 anos. Desde o final da geração dourada dos 60 que a equipa do norte de Londres não voltou a ser considerada a melhor de Inglaterra. Nem a magnifica geração dos anos 80, com o matador Gary Liniker à cabeça, conseguiu contrariar a tendência. Pelo mitico White Hart Lane passaram alguns dos grandes jogadores da história da Premier, de Osvaldo Ardilles a David Ginola. Mas nunca foi suficiente. Até que chegou o sempre polémico Harry Redknapp e os adeptos recuperaram a crença. Não, este Tottenham ainda não ganhou nada. Mas as comparações com o passado jogam directamente a seu favor. Há largos anos que a equipa não apresentava um plantel tão bem estruturado e um futebol tão atractivo. Uma equipa puramente britânica, onde a garra e raça convivem com o talento e a velocidade, armas nucleares na estrutura táctica de uma equipa que rompeu com o monopólio dos Big Four e que já bateu o pé ao campeão europeu em titulo.

Desde o Leeds United de 2002 que não havia uma equipa inglesa capaz de desafiar o poderio dos quatro grandes, como se estableceram ao longo da década. Manchester United, Arsenal, Chelsea e Liverpool pareciam imbativeis, mesmo para os determinados homens do Aston Villa ou os milhões árabes gastos pelo Manchester City. Os quatro postos da Champions League, os titulos, as capas dos jornais, os melhores jogadores. Tudo era seu por direito. Mas no final da época passada algo tinha mudado. A queda livre do Liverpool e o falhanço da politica do Manchester City permitiu ao histórico Tottenham um regresso às origens. Mas, mais do que isso, os Spurs igualaram em pontos o eterno rival Arsenal e mostraram uma qualidade de jogo que chegou a ombrear com o próprio campeão, o também londrino Chelsea.

 

No último mês o Tottenham tem reforçado a sua condição de equipa séria. E para ser levada muito a sério.

É verdade que o hábito de dividir-se entre jogos europeus e da Premier passou alguma factura ao onze de Redknapp. A equipa sofreu na pré-eliminatória com o Young Boys suiço mas desde que entrou na fase de grupos da prova mostrou-se intratável. Mesmo quando perdia por 4-0 em Milão logrou uma recuperação quase histórica, marcando 3 golos em vinte minutos. Quinze dias depois vergou categoricamente os italianos de Benitez em Londres e assumiu a liderança do grupo que ainda ostenta. À falta de um só jogo e de uma só vitória.

Por detrás deste sucesso, que começou há dois anos com a chegada do então técnico do Portsmouth, está a tranquilidade. O Tottenham sempre foi uma equipa históricamente histérica. Ao minimo sinal de fracasso mudava-se tudo e recomeçava-se do zero. Vários projectos desportivos falharam por não ter sequer direito a uma segunda oportunidade. Com Redknapp isso mudou. O antigo jogador, pai de Jamie Redknapp e tio de Frank Lampard, é um treinador da velha guarda, dos poucos ingleses que sobrevivem na ribalta da Premier League. E teve tempo para enganar-se e começar do zero. Para incutir a sua filosofia de jogo e desenhar o plantel, cheio de descartados e jovens promessas, à sua medida.

Hoje é inegável que o grupo de trabalho do Tottenham é superior à maioria dos seus rivais. Jovens promessas britânicas como Gareth Bale, Tom Huddlestone, Michael Dawson ou Aaron Lennon partilham protagonismo com estrelas como Rafael van der Vaart, Peter Crouch, Roman Pavluychenko ou Luka Modric. A recuperação do genial croata, lesionado grande parte da época passada, foi a melhor noticia para os adeptos que contam agora com uma linha ofensiva temível onde a velocidade de Lennon e Bale se contrapõe à eficácia de Defoe, Crouch e Pavluychenko e ao talento de van der Vaart, Modric e Kranjcar. No miolo um grupo de choque, liderado por Palacios e Huddesltone, faz a diferença diante de uma linha defensiva a subir progressivamente de forma apesar das lesões do veterano Ledley King. O habitual 4-4-2 bem aberto nas alas vai variando conforme o técnico lança do banco as suas principais armas, Lennon para abrir o terreno de jogo, Crouch para rematar o resultado e Modric para impor a temporização do jogo.

Um conjunto que segue a seis pontos da cabeça na Premier mas com legitimas aspirações de lutar por algo mais que o regresso no próximo ano à elite europeia. As recuperações in extremis frente a rivais directos como o Arsenal ou Liverpool provam que este clube está, efectivamente, transformado. A crença é a grande arma táctica de um técnico que incutiu nos jogadores a confiança para desafiar todos os limites. A explosão definitiva de Gareth Bale, transformado em extremo letal depois de dois anos como lateral, é a prova viva do ressuscitar de um clube a quem os ingleses não sabem como lidar.

Como em tudo, o crescimento do Tottenham joga directamente com a mudança na correlação de forças na Premier League. Se Newcastle e Leeds viram os seus projectos naufragar com o sucesso repentino de equipas então de segunda linha desportiva, agora o Tottenham Hotspurs benificia de uma quebra animica do lider Chelsea, da eterna indefinição do City, da má gestão do Liverpool, da falta de punch do Arsenal e até da lenta renovação do histórico Man Utd. Factores que, correlacionados, podem abrir as portas a Redknapp e aos seus pares para sonhos mais altos. Mais altos ainda do que as gélidas bancadas do topo norte de White Hart Lane seriam capazes de imaginar há dois anos atrás. Mais do que o sucesso, os adeptos dos Spurs redescobriram o prazer do futebol. O que já não é pouco.



publicado por Miguel Lourenço Pereira às 00:15 | link do post | comentar

6 comentários:
De Ricardo a 4 de Dezembro de 2010 às 10:35
Go SPURS! :D


De Pudget a 4 de Dezembro de 2010 às 16:12
Grande, grande , grande artigo. Escrita desportiva do melhor, honestamente. Muito acima da porcaria diária que se lê em tantos jornais desportivos. Que bom trabalho, Parabéns.


De Miguel Lourenço Pereira a 5 de Dezembro de 2010 às 16:39
Pudget,

Melhor do que a qualidade do artigo é a qualidade das visitas.

Obrigado pelos elogios e um abraço :-)


De hmocc a 6 de Dezembro de 2010 às 13:39
Excelente análise, como, desde há muito, é hábito neste blog.

Uma coisa curiosa neste Tottenham é o facto do seu treinador a quem os brasileiros chamam Réddi-Náppi, é a sua abordagem aos jogos quase inteiramente alheada de considerações tácticas: Ao abordar o jogo com os seus jogadores Herry apenas diz para eles fazerem o que sabem melhor e divertirem-se em campo.

Individualmente e em grupo, Redknapp trabalha muito mais os factores psicológicos dos jogadores do que os aspectos técnico-tácticos, e para muitos comentadores este tipo de abordagem é parte integral, se não for mesmo preponderante, no sucesso obtido.


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Dezembro de 2010 às 14:49
Efectivamente Redknapp é da velha guarda, do que acha que a motivaçao dos jogadores vale mais que a obsessao tactica moderna. Ha muito que merecia uma equipa de top depois de fazer milagres com o Portsmouth e o West Ham Utd. E esta a sair-se muito bem.

Obrigado pelos elogios, a honra é minha sempre.

um abraço


De EXTREMA a 1 de Janeiro de 2011 às 20:37
Visitei seu blog todo. Muito legal.
Dê uma espiada em meus vídeos incríveis:

http://videosincriveis.blogs.sapo.pt


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Últimos Comentários
Thank you for some other informative web site. Whe...
Só espero que os Merengues consigam levar a melhor...
O Universo do Desporto é um projeto com quase cinc...
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
arquivos

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

.Em Destaque


UEFA Champions League

UEFA Europe League

Liga Sagres

Premier League

La Liga

Serie A

Bundesliga

Ligue 1
.Do Autor
Cinema
.Blogs Futebol
4-4-2
4-3-3
Brigada Azul
Busca Talentos
Catenaccio
Descubre Promesas
Desporto e Lazer Online
El Enganche
El Fichaje Estrella
Finta e Remate
Futebol Artte
Futebolar
Futebolês
Futebol Finance
Futebol PT
Futebol Total
Jogo de Área
Jogo Directo
Las Claves de Johan Cruyff
Lateral Esquerdo
Livre Indirecto
Ojeador Internacional
Olheiros.net
Olheiros Ao Serviço
O Mais Credível
Perlas del Futbol
Planeta de Futebol
Portistas de Bancada
Porto em Formação
Primeiro Toque
Reflexão Portista
Relvado
Treinador de Futebol
Ze do Boné
Zero Zero

Outros Blogs...

A Flauta Mágica
A Cidade Surpreendente
Avesso dos Ponteiros
Despertar da Mente
E Deus Criou a Mulher
Renovar o Porto
My SenSeS
.Futebol Nacional

ORGANISMOS
Federeção Portuguesa Futebol
APAF
ANTF
Sindicato Jogadores

CLUBES
Futebol Clube do Porto
Sporting CP
SL Benfica
SC Braga
Nacional Madeira
Maritimo SC
Vitória SC
Leixões
Vitoria Setúbal
Paços de Ferreira
União de Leiria
Olhanense
Académica Coimbra
Belenenses
Naval 1 de Maio
Rio Ave
.Imprensa

IMPRENSA PORTUGUESA DESPORTIVA
O Jogo
A Bola
Record
Infordesporto
Mais Futebol

IMPRENSA PORTUGUESA GENERALISTA
Publico
Jornal de Noticias
Diario de Noticias

TV PORTUGUESA
RTP
SIC
TVI
Sport TV
Golo TV

RADIOS PORTUGUESAS
TSF
Rádio Renascença
Antena 1


INGLATERRA
Times
Evening Standard
World Soccer
BBC
Sky News
ITV
Manchester United Live Stream

FRANÇA
France Football
Onze
L´Equipe
Le Monde
Liberation

ITALIA
Gazzeta dello Sport
Corriere dello Sport

ESPANHA
Marca
As
Mundo Deportivo
Sport
El Mundo
El Pais
La Vanguardia
Don Balon

ALEMANHA
Kicker

BRASIL
Globo
Gazeta Esportiva
Categorias

a gloriosa era dos managers

a historia dos mundiais

adeptos

africa

alemanha

america do sul

analise

argentina

artistas

balon d´or

barcelona

bayern munchen

biografias

bota de ouro

braga

brasileirão

bundesliga

calcio

can

champions league

colaboraçoes

copa america

corrupção

curiosidades

defesas

dinamarca

economia

em jogo

entrevistas

equipamentos

eredevise

espanha

euro 2008

euro 2012

euro sub21

euro2016

europe league

europeus

extremos

fc porto

fifa

fifa award

finanças

formação

futebol internacional

futebol magazine

futebol nacional

futebol portugues

goleadores

guarda-redes

historia

historicos

jovens promessas

la liga

liga belga

liga escocesa

liga espanhola

liga europa

liga sagres

liga ucraniana

liga vitalis

ligas europeias

ligue 1

livros

manchester united

medios

mercado

mundiais

mundial 2010

mundial 2014

mundial 2018/2022

mundial de clubes

mundial sub-20

noites europeias

nostalgia

obituário

onze do ano

opinião

polemica

politica

portugal

premier league

premios

real madrid

santuários

seleção

selecções

serie a

sl benfica

sociedade

south africa stop

sporting

taça confederações

taça portugal

taça uefa

tactica

treinadores

treino

ucrania

uefa

todas as tags

subscrever feeds