Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

Guardiola ainda estava em casa com o equipamento de junior na máquina de lavar no dia em que o seu rival de hoje, Sir Alex Ferguson, cigarro na boca, apertou a mão ao seu futuro mentor. O árbitro Bo Karlsson tinha apitado para o final do jogo na banheira de Roterdão e o Barcelona tinha perdido por 2-1 diante da primeira equipa inglesa a alcançar uma final europeia após o desastre do Heysel e a posterior suspensão de cinco anos. O Manchester United provou a força do futebol britânico e no ano do regresso destroçou aquele que no ano seguinte, em Wembley vá-se lá ver as coincidências, ganhou justamente a alcunha de Dream Team.

Já lá estavam Koeman, Laudrup, Goicochea, Salinas, Begiristain e tantos outros. A equipa catalã tinha vindo de celebrar o primeiro de quatro titulos consecutivos que acabaria por fazer dela a mais celebre da história blaugrana. Chegavam a Roterdão com sede de vencer na Europa. Mas a ousadia de Cruyff pagou-se bem caro. O técnico holandes, fiel ao seu esquema de 3-4-3 nunca controlou o encontro, dominado pelos britânicos do principio ao fim. Com os velozes Lee Sharp e Mark Hughes no ataque, a defesa comandada por Koeman não teve mãos a medir. O meio campo dos Red Devils onde pontificavam Bryan Robson e Paul Ince, controlou o encontro, buscando lançamentos rápidos para os extremos servirem o ponta de lança Brian McClair. O encontro perdeu o equilibrio logo no primeiro quarto de hora e os espanhois nunca incomodaram verdeiramente o veterano Les Sealey, que no ano seguinte daria lugar ao dinamarques Schmeichel. Á sua frente uma defesa de sonho com Irwin, Phelan, Bruce e Pallister que controlou Salinas e Laudrup com a presição de um relógio suiço. Ferguson, irrequieto no banco, desesperava com a ineficácia ofensiva dos seus face a um trapalhão e suplente  Busquets - o mesmo pai do jovem Sergio que o técnico catalão convocou hoje para o encontro - e uma defesa pouco sólida.

 

O homem do jogo acabou por se revelar apenas no segundo tempo. Mark Hughes, que tinha vivido uma aventura europeia precisamente na Cidade Condal, rasgou a defesa catalã e após um livre cobrado por Robson o central Bruce cabeceou sem piedade para as redes e o galês desviou para golo. Festa total na bancada, onde nem um hooligan se avistava. A licção estava bem aprendida. Quatro minutos depois o mesmo Robson voltou a combinar com Sharpe e Ince até lançar o número 10 que se antecipou a Busquets e sobre o olhar desesperado do veterano Alexanko meteu a bola dentro da baliza. O jogo estava decidido e nem o golo de livre de Koeman, a pressagiar o sucesso futuro, serviu para atemorizar os britânicos, apesar do pressing final intenso e desesperado dos catalães. A justissima vitória do Man Utd significou o primeiro trofeu europeu em vinte e três anos de história, o primeiro da era de Sir Alex Ferguson, o único treinador com titulos europeus em três décadas distintas (1983 Abardeen, 1991/1999 Man Utd, 2008 Man Utd). Para o Barcelona era um parentesis numa era dourada. Para os ingleses o principio de um dominio absoluto no futebol britanico e a primeira ameaça real na Europa.

Hoje, 18 anos depois, tudo mudou. E tudo está na mesma. Diabos vermelhos e blaugranas vão voltar a subir ao relvado de uma final europeia olhando-se nos olhos. A história está do lado dos ingleses o apoio popular prefere a linha ofensiva dos catalães. Koeman, Laudrup, Salinas ou Begiristain encarnam em Xavi, Iniesta, Messi e Etoo. Os veteranissimos Ince, Robson, Hughes e Pallister sorrirão em suas casas ao olhar para Rooney, Ronaldo, Carrick ou Ferdinand. A história volta a repetir-se uma vez mais no tapete verde do coliseu romano. Os gladiadores estão preparados e neste combate não há misericordia. É o preço a pagar para entrar para história! 



Miguel Lourenço Pereira às 04:22 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
Thank you for some other informative web site. Whe...
Só espero que os Merengues consigam levar a melhor...
O Universo do Desporto é um projeto com quase cinc...
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO