Quarta-feira, 28 de Abril de 2010

São as visões opostas do futebol. Um técnico que gosta de ser o centro das atenções contra um homem que se recusa a dar entrevistas e fala só no colectivo. Um amante do jogo de toque, disciplina, herdeiro da tradição holandesa do "Futebol Total". Um técnico que sabe como ninguém ocupar os espaços, controlar o cronómetro, escolher o ritmo, fatigar para ganhar. São os dois melhores generais do futebol e só um deles poderá seguir para a batalha final.

Não houve na história do futebol um conto de ascensão vertiginosa tão súbita como Josep Guardiola.

Um dos melhores jogadores espanhóis da história, o médio centro lançado aos 18 anos por Johan Cruyff, tornou-se no treinador da moda. Todos gostam dele. Do seu estilo despreocupado. Da sua honestidade face aos rivais. Da forma como encara o jogo e como procura sempre algo mais do que a vitória: o espectáculo. No seu primeiro ano como treinador orientou a equipa B do Barcelona e levou-a da III para II Divisão B. No Verão, acossado pelos criticos e com Rijkaard a sair pela porta pequena, Joan Laporta ofereceu-lhe o posto de técnico. "No tendrás cojones", disse-lhe Pep. Mas teve. Depois de um Verão repleto de polémica e de uma derrota no jogo inaugural nasceu o Pep Team. Aproveitando duas pérolas do emergente Sevilla, o defesa Dani Alves e o médio Keita, e a cantera da Masia que o técnico conhecia tão bem, Guardiola incutiu um espirito ganhador numa equipa que já tinha vencido tudo e tinha caído na mais pura decadência. Foi um ano inesquecível coroado com a vitória em Madrid por 2-6 frente ao eterno rival e em Roma, onde o Barça voltou a sagrar-se campeão da Europa. Guardiola era o homem do momento.

Agora, um ano depois, muitas coisas mudaram.

O simpático Pep está mais cinico nos comentários. Utiliza a tipica jerga dos técnicos, falando de árbitros, teorias da conspiração e queixando-se de tudo e nada. Messi, convertido em falso avançado, acapara os titulos do melhor do Mundo mas continua a ser Xavi quem pauta o jogo. A equipa abandonou o 4-3-3 por um 4-2-3-1 mais flexível. E de ter ganho todos os trofeus (6) num só ano, o Barcelona está perto de ficar a zero. Os nervos estão à flor da pele e o Camp Nou contém a respiração. O "Principe" do futebol de toque, o homem que recuperou o jogo bonito e deu-lhe uma consistência defensiva que nem nos dias do Dream Team Cruyff ou do Brasil de 82 chegou a ter, está numa encruzilhada. Já nem tudo brilha no horizonte.

 

Do outro lado da barricada atravessa o mar um exército disciplinado, férreo e disposto a morrer pelo seu general.

Um estatuto que Mourinho ganhou nas suas diversas campanhas de guerra. Desde que irrompeu no União de Leiria que Mourinho mostrou ser especial. Com aquela equipa de remendos montou um conjunto espantoso. Transformou o decadente FC Porto em rei da Europa em dois anos, perdendo menos do que qualquer outro técnico. Em Londres fez história, levando o Chelsea a um titulo que há 50 anos que não saboreava. E em Milão, bem, em Milão outro tipo de história espera-o. Mourinho é provavelmente o melhor treinador da última década. Falta-lhe talvez uma segunda Champions para o fazer destacar dos seus rivais. Uma Champions que procura desesperadamente. Para ele o único verbo que sabe conjugar é o ganhar. Na época passada o Inter venceu o Calcio mas caiu logo na Champions. Não havia ali um ADN ganhador. O sadino sabia-o. Mas esperou. No Verão fez negócios cirúrgicos. Sneijder, Motta, Milito, Etoo, Lucio, todos eles chegaram em boa hora. Pandev e Mariga vieram ajudar no Natal. Mas o colectivo já estava montado. Acusado de técnico resultadista e defensivo, a verdade é que Mourinho não procura o espectáculo. Procura ganhar. Não admite vencer um jogo por 5-0 e empatar o seguinte quando pode ganhar os dois por 1-0. Assim se fazem os campeões. Mas também os vilões.

O português, um pouco à imagem e semelhança de Cristiano Ronaldo no terreno de jogo, sina nossa, é o técnico mais odiado do Mundo. O outro lado do espelho de Guardiola. O lado que ninguém gosta de ver. Mourinho fala no "eu" em vez de centrar-se no "nós". Domina o espaço do terreno de jogo de tal forma que extende e comprime um encontro com um ligeiro ajuste. Ninguém muda três vezes de modelo de jogo em 90 minutos. Só ele. E só ele pode travar a irresistível campanha de dominio de um Barcelona que se assemelha muito ao AC Milan de Sacchi, a última formação a vencer por dois anos consecutivos a Taça dos Campeões. O Rei dos bancos tem a sua prova de fogo. Com o Chelsea caiu duas vezes nas meias-finais por erros arbitrais e puro azar. Agora leva para o estádio que o despreza uma vantagem curta mas que terá de saber manobrar. Quem não conhece Mourinho poderá pensar que irá defender. Mas o português quer ganhar. Sempre. E se perder, será com golos. Essa é a sua filosofia.

Com todo o respeito que o Lyon e Bayern merecem, a final da Champions 2009/2010 desenrola-se hoje à noite. Em Barcelona e não em Madrid. Num ambiente de euforia e loucura onde se define o estilo do ano. Haverá quem aposte tudo no futebol espectáculo do Barça que em Milão se viu asfixiado pela teia de aranha neruazzura. Haverá quem acredite que o cinismo no futebol compensa e que Mourinho fará este ano o que ao Chelsea pouco faltou para lograr na época passada. Será dificil que o futuro campeão europeu não esteja hoje no relvado, nessa luta entre o Principe e o Rei à procura de levar para casa o manto de Imperador. Da Europa! 

 



publicado por Miguel Lourenço Pereira às 04:08 | link do post | comentar

4 comentários:
De Vitor Zenha a 28 de Abril de 2010 às 11:53
Os dois técnicos da moda... Dois grandes líderes... Duas grandes equipas... O jogo do ano logo à noite!!

De certeza que será um grande espectáculo...

De um lado a "minha segunda equipa", do outro o meu treinador favorito...

Não sei se Mourinho vai ganhar, mas acredito que vai passar à Final encontrando lá um dos seus Profs.

Abraço


De Miguel Lourenço Pereira a 28 de Abril de 2010 às 15:46
Passe quem passe terá um osso duro de roer num velho conhecido.

O Barcelona é melhor equipa e sê-lo-á mesmo caindo. Mourinho é o melhor técnico e sê-lo-á mesmo que seja eliminado.

Hoje o futebol debate grande parte da sua essência. Só poderá ganhar, mas para as equipas em campo perder significará mais do que o fim do Mundo.

um abraço


De Pedro a 28 de Abril de 2010 às 14:04
Miguel,

Texto FABULOSO! É como se a minha mente escrevesse. Do outro mundo!!!

Parafraseando alguém "Se o Inter lê a mente, o Barça toca os corações!"

Amo/odeio Mourinho, mas o Barça põe-nos um sorriso tonto! Sinceramente, quero o Barça!



De Miguel Lourenço Pereira a 28 de Abril de 2010 às 15:47
Pedro,

Obrigado pelas simpáticas palavras.

O Inter constroi, o Barça cria. O Inter escreve uma bela longa prosa. O Barça prefere os romanticos versos. O Inter domina o espaço. O Barça brinca com o tempo.

É o duelo perfeito entre duas formas diametralmente opostas e igualmente mágicas de jogar.

Qualquer um pode perder. O Futebol só pode ganhar.

Um abraço


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Últimos Comentários
Thank you for some other informative web site. Whe...
Só espero que os Merengues consigam levar a melhor...
O Universo do Desporto é um projeto com quase cinc...
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
arquivos

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

.Em Destaque


UEFA Champions League

UEFA Europe League

Liga Sagres

Premier League

La Liga

Serie A

Bundesliga

Ligue 1
.Do Autor
Cinema
.Blogs Futebol
4-4-2
4-3-3
Brigada Azul
Busca Talentos
Catenaccio
Descubre Promesas
Desporto e Lazer Online
El Enganche
El Fichaje Estrella
Finta e Remate
Futebol Artte
Futebolar
Futebolês
Futebol Finance
Futebol PT
Futebol Total
Jogo de Área
Jogo Directo
Las Claves de Johan Cruyff
Lateral Esquerdo
Livre Indirecto
Ojeador Internacional
Olheiros.net
Olheiros Ao Serviço
O Mais Credível
Perlas del Futbol
Planeta de Futebol
Portistas de Bancada
Porto em Formação
Primeiro Toque
Reflexão Portista
Relvado
Treinador de Futebol
Ze do Boné
Zero Zero

Outros Blogs...

A Flauta Mágica
A Cidade Surpreendente
Avesso dos Ponteiros
Despertar da Mente
E Deus Criou a Mulher
Renovar o Porto
My SenSeS
.Futebol Nacional

ORGANISMOS
Federeção Portuguesa Futebol
APAF
ANTF
Sindicato Jogadores

CLUBES
Futebol Clube do Porto
Sporting CP
SL Benfica
SC Braga
Nacional Madeira
Maritimo SC
Vitória SC
Leixões
Vitoria Setúbal
Paços de Ferreira
União de Leiria
Olhanense
Académica Coimbra
Belenenses
Naval 1 de Maio
Rio Ave
.Imprensa

IMPRENSA PORTUGUESA DESPORTIVA
O Jogo
A Bola
Record
Infordesporto
Mais Futebol

IMPRENSA PORTUGUESA GENERALISTA
Publico
Jornal de Noticias
Diario de Noticias

TV PORTUGUESA
RTP
SIC
TVI
Sport TV
Golo TV

RADIOS PORTUGUESAS
TSF
Rádio Renascença
Antena 1


INGLATERRA
Times
Evening Standard
World Soccer
BBC
Sky News
ITV
Manchester United Live Stream

FRANÇA
France Football
Onze
L´Equipe
Le Monde
Liberation

ITALIA
Gazzeta dello Sport
Corriere dello Sport

ESPANHA
Marca
As
Mundo Deportivo
Sport
El Mundo
El Pais
La Vanguardia
Don Balon

ALEMANHA
Kicker

BRASIL
Globo
Gazeta Esportiva
Categorias

a gloriosa era dos managers

a historia dos mundiais

adeptos

africa

alemanha

america do sul

analise

argentina

artistas

balon d´or

barcelona

bayern munchen

biografias

bota de ouro

braga

brasileirão

bundesliga

calcio

can

champions league

colaboraçoes

copa america

corrupção

curiosidades

defesas

dinamarca

economia

em jogo

entrevistas

equipamentos

eredevise

espanha

euro 2008

euro 2012

euro sub21

euro2016

europe league

europeus

extremos

fc porto

fifa

fifa award

finanças

formação

futebol internacional

futebol magazine

futebol nacional

futebol portugues

goleadores

guarda-redes

historia

historicos

jovens promessas

la liga

liga belga

liga escocesa

liga espanhola

liga europa

liga sagres

liga ucraniana

liga vitalis

ligas europeias

ligue 1

livros

manchester united

medios

mercado

mundiais

mundial 2010

mundial 2014

mundial 2018/2022

mundial de clubes

mundial sub-20

noites europeias

nostalgia

obituário

onze do ano

opinião

polemica

politica

portugal

premier league

premios

real madrid

santuários

seleção

selecções

serie a

sl benfica

sociedade

south africa stop

sporting

taça confederações

taça portugal

taça uefa

tactica

treinadores

treino

ucrania

uefa

todas as tags

subscrever feeds