Sexta-feira, 12 de Março de 2010

 Não chega. No futebol parece que o presente nunca chega. E o passado é demasiado longinquo. Zlatan Ibrahimovic foi a resposta veraneia do Barcelona aos milhões da galáxia de Madrid. Fez história ao tornar-se no primeiro reforço blaugrana a marcar nos quatro primeiros jogos da época. Agora é questionado por tudo e por todos. "Ibradacabra" é, cada vez mais, o jogador mais incompreendido do futebol europeu.

Diz o venerável Arrigo Sacchi que aconselhou pessoalmente Pep Guardiola sobre o negócio que envolvia a troca de Etoo por Ibrahimovic. O italiano terá dito ao catalão que contratava o "melhor jogador individual" do Mundo. E que o seu estilo era totalmente oposto ao que preconizava o então maravilhoso conjunto culé, ainda a festejar o Tri que se tornaria, meses depois, em Hexa. Mesmo assim Guardiola levou avante o seu desejo. E Ibrahimovic chegou a Can Barça rodeado de uma aura pouco habitual naquelas bandas. E não deixou créditos por mãos alheias. Entrou a matar na Liga e rapidamente se colocou na lista dos melhores marcadores. Na Champions também foi fazendo o gosto ao pé. E no confronto directo com o Real Madrid, foi o seu oportunismo que permitiu desequilibrar a contenda. Até então o avançado era tido, por tudo e todos, como uma clara aposta ganha. Os números falavam por si. Hoje o cenário é bem diferente. O Barcelona perdeu gás. Há várias semanas que está furos abaixo da época transacta. E acima de tudo, perdeu a veia goleadora. A equipa sofre quase os mesmos golos do que no ano anterior mas marca muito menos. E entre os melhores marcadores estão os dois extremos, Lionel Messi e Pedro Rodriguez. O sueco? Aparentemente, invísvel.

O pensamento de Sacchi prendia-se com o individualismo de Ibrahimovic.

No entanto a sua quebra de rendimento na equipa blaugrana tem pouco a ver com o habitual registo do avançado sueco. Zlatan integrou-se bem na equipa e os seus números de 2009 confirmam-no. Hoje é vitima da clara descompensação táctica que tem corrompido o estilo jogo fluido dos blaugrana. Todos conhecem a longa carreira do gigante sueco, amante de artes marciais, carros rápidos e sarilhos. E todos sabem que Ibrahimovic não é um ponta-de-lança, apesar da sua imensa estatura. É um falso criativo, um falso segundo avançado, que procura o espaço antes de procurar a bola. Um jogador colectivo que joga melhor na horizontal, em sucessivas trocas de bola, do que verticalmente em direcção às redes. Esse era o perfil do camaronês Samuel Etoo e encaixava como uma luva no jogo de toque vertical de Guardiola. Ao contrário de Etoo - que agora padece do estilo de jogo de Mourinho mais adaptado ao sueco - Zlatan ralentiza o jogo. Procura dar o último passe mais do que aproveitar as oportunidades. Move-se pouco na área, gosta de jogar mais afastado da confusão. É o tipico dianteiro para jogar com companhia, um autêntico Marco van Basten. Também o holandês era letal, mas beneficiava de Ruud Gullit como seu fiel e letal escudeiro. Zlatan joga só. Está isolado entre linhas. E sempre que tenta voltar ao seu local de origem, desequilibra o jogo.

 

Pode ser efeito das lesões, da vontade de inovar ou da simples necessidade de procurar uma alternativa de jogo. A verdade é que, tacticamente, este Barcelona é muito distinto ao da época inaugural do reinado de Guardiola. E Zlatan não é a causa. Antes, a consequência mais directa desta mutação que o prejudica, tanto a ele como à equipa. 

Guardiola mantém uma defesa de presão alta, mas Dani Alves já não utiliza o carril direito a seu belo prazer. E também já não tem Messi para tabelar. O argentino tem-se deslocado, propositadamente, para o eixo central, levando a equipa, muitas vezes, a jogar num 3-4-2-1. Pedro, ou Henry, deslocam-se ao centro (o que justifica os números goleadores do jovem) e acompanham Messi atrás de Zlatan. O meio campo recua uns metros e abre-se mais. Essa inovação tem as suas consequências. Hoje Xavi joga mais longe da área e portanto, mais longe do último passe. Por outro lado, também Iniesta está preso. De movimentos, de espaço. Não acompanha tanto o extremo esquerdo nas movimentações ofensivas e muitas vezes choca com Messi no eixo central. O número 10 perde ao passar ao meio. O seu jogo de regate é positivo em velocidade, com trocas de bolas rápidas com Xavi ou Alves. Este ano Messi arranca do meio e sem espaço, acabando por perder muitas bolas por ter os colegas demasiado longe para o acompanharem. Quando o fazem abrem brechas. Daí saem muitos dos contra-golpes que têm sido letais para o Barcelona. E no meio disso, onde está Zlatan?

Guardiola reserva-lhe o lugar de pivot ofensivo. Joga dentro da área mas de costas para a baliza. A ele pede-se que apanhe as segundas bolas e tabelas do duo ofensivo para quem abre os espaços. O sueco arrasta os centrais consigo e abre caminho a Pedro e Messi. Isso permite-lhe colaborar no jogo ofensivo de forma decisiva mas baixa drasticamente a sua productividade goleadora. É forçado, muitas vezes, a ficar com as sobras. Como se viu em Estugarda. A ideia de Guardiola é representada pelos números. O duo ofensivo atrás do sueco é o mais goleador da equipa. Xavi e Iniesta baixaram o seu ritmo de assistências, por jogar mais atrás, e o jogo dos laterais tornou-se numa das brechas defensivas da equipa. Em lugar do 4-3-3 vertical do ano transacto, onde a equipa atacava e defendia em bloco, reduzindo ao máximo o espaço de jogo, hoje o Barça surge no terreno muito mais estendido. E descompensado. Um 4-3-2-1 de base que rapidamente passa a 3-4-2-1 com a subida dos laterais e o recuo de Busquets ou Touré.

No meio de toda esta mutação táctica, quase imperceptível para os mais distraídos que se fixam apenas que no onze inicial estão os mesmos nomes, é fácil condenar o sueco. A ele foi-lhe atribuido o papel ingrato, um papel que Etoo nunca desempenharia. Talvez por isso a vontade férrea de Guardiola em trocar ambos os jogadores. Ibrahimovic é individualista, é certo. Mas joga muito mais para o colectivo que o sedento camaronês. A equipa ganha em espaço e perde em eficácia. Passa a depender da segunda linha. É a eles, e não ao sueco, quem se deveria pedir responsabilidades na hora de finalizar. Guardiola sabe o que faz e entende que a sua estratégia tem riscos. E também sabe o injusto que é todo este "Zlatan Affair". Afinal, se o Barcelona voltar a vencer a Liga ou a Champions, muito se deverá ao "sueco invisivel".  



publicado por Miguel Lourenço Pereira às 07:05 | link do post

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Últimos Comentários
Thank you for some other informative web site. Whe...
Só espero que os Merengues consigam levar a melhor...
O Universo do Desporto é um projeto com quase cinc...
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
arquivos

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

.Em Destaque


UEFA Champions League

UEFA Europe League

Liga Sagres

Premier League

La Liga

Serie A

Bundesliga

Ligue 1
.Do Autor
Cinema
.Blogs Futebol
4-4-2
4-3-3
Brigada Azul
Busca Talentos
Catenaccio
Descubre Promesas
Desporto e Lazer Online
El Enganche
El Fichaje Estrella
Finta e Remate
Futebol Artte
Futebolar
Futebolês
Futebol Finance
Futebol PT
Futebol Total
Jogo de Área
Jogo Directo
Las Claves de Johan Cruyff
Lateral Esquerdo
Livre Indirecto
Ojeador Internacional
Olheiros.net
Olheiros Ao Serviço
O Mais Credível
Perlas del Futbol
Planeta de Futebol
Portistas de Bancada
Porto em Formação
Primeiro Toque
Reflexão Portista
Relvado
Treinador de Futebol
Ze do Boné
Zero Zero

Outros Blogs...

A Flauta Mágica
A Cidade Surpreendente
Avesso dos Ponteiros
Despertar da Mente
E Deus Criou a Mulher
Renovar o Porto
My SenSeS
.Futebol Nacional

ORGANISMOS
Federeção Portuguesa Futebol
APAF
ANTF
Sindicato Jogadores

CLUBES
Futebol Clube do Porto
Sporting CP
SL Benfica
SC Braga
Nacional Madeira
Maritimo SC
Vitória SC
Leixões
Vitoria Setúbal
Paços de Ferreira
União de Leiria
Olhanense
Académica Coimbra
Belenenses
Naval 1 de Maio
Rio Ave
.Imprensa

IMPRENSA PORTUGUESA DESPORTIVA
O Jogo
A Bola
Record
Infordesporto
Mais Futebol

IMPRENSA PORTUGUESA GENERALISTA
Publico
Jornal de Noticias
Diario de Noticias

TV PORTUGUESA
RTP
SIC
TVI
Sport TV
Golo TV

RADIOS PORTUGUESAS
TSF
Rádio Renascença
Antena 1


INGLATERRA
Times
Evening Standard
World Soccer
BBC
Sky News
ITV
Manchester United Live Stream

FRANÇA
France Football
Onze
L´Equipe
Le Monde
Liberation

ITALIA
Gazzeta dello Sport
Corriere dello Sport

ESPANHA
Marca
As
Mundo Deportivo
Sport
El Mundo
El Pais
La Vanguardia
Don Balon

ALEMANHA
Kicker

BRASIL
Globo
Gazeta Esportiva
Categorias

a gloriosa era dos managers

a historia dos mundiais

adeptos

africa

alemanha

america do sul

analise

argentina

artistas

balon d´or

barcelona

bayern munchen

biografias

bota de ouro

braga

brasileirão

bundesliga

calcio

can

champions league

colaboraçoes

copa america

corrupção

curiosidades

defesas

dinamarca

economia

em jogo

entrevistas

equipamentos

eredevise

espanha

euro 2008

euro 2012

euro sub21

euro2016

europe league

europeus

extremos

fc porto

fifa

fifa award

finanças

formação

futebol internacional

futebol magazine

futebol nacional

futebol portugues

goleadores

guarda-redes

historia

historicos

jovens promessas

la liga

liga belga

liga escocesa

liga espanhola

liga europa

liga sagres

liga ucraniana

liga vitalis

ligas europeias

ligue 1

livros

manchester united

medios

mercado

mundiais

mundial 2010

mundial 2014

mundial 2018/2022

mundial de clubes

mundial sub-20

noites europeias

nostalgia

obituário

onze do ano

opinião

polemica

politica

portugal

premier league

premios

real madrid

santuários

seleção

selecções

serie a

sl benfica

sociedade

south africa stop

sporting

taça confederações

taça portugal

taça uefa

tactica

treinadores

treino

ucrania

uefa

todas as tags

subscrever feeds