Sexta-feira, 27.12.13

Com o final do ano de 2013 o Em Jogo publica a sua lista particular dos melhores jogadores do ano natural. Uma eleição condicionada pela performance individual, pelos méritos dentro do colectivo e pelo seu talento particular. Aos onze titulares do ano junta-se um leque de sete suplentes de luxo para forjar o plantel perfeito do ano 2013!

 

Os Melhores do Ano (Titulares)

 

Manuel Neuer

É díficil quantificar quem é o melhor guarda-redes do Mundo. Se os veteranos Cech, Buffon ou Valdés ou o alemão Manuel Neuer. Mas não houve um só título que o germânico não tivesse levantado no último ano e muitas das vitórias dos bávaros deveram-se, também, ás suas espantosas intervenções. Com o passar dos anos o ex-Schalke 04 tomou pulso a um posto onde muitos pensavam que não iria durar e já está à altura dos grandes número 1s alemães da história!

 

Philip Lahm

Talvez o jogador de 2013. Não é o mais rápido, o mais goleador, o que mais assistências dá ou o mais mediático. Não vencerá nunca um Ballon D´Or e a maioria dos adeptos até se esquece que já tem atrás de si uma década ao mais alto nível. Mas Lahm é o capitão desta equipa e um jogador que todos gostariam de ser e de contar com. Foi fundamental no esquema de Heynckhes e Guardiola rendeu-se à sua inteligência de jogo, colocando-o várias vezes no fundamental papel de médio defensivo durante os primeiros meses da temporada. É o líder emocional em campo dos bávaros e já um dos maiores laterais da história.

 

Thiago Silva

O brasileiro esteve perto de abandonar a carreira por uma tuberculose que os médicos do FC Porto não souberam detectar a tempo. Desde esses dias na Rússia e o regresso ao Brasil até à explosão definitiva como o melhor central do mundo, o capitão do Brasil tem protagonizado uma sequência de temporadas inesquecíveis. 2013 foi a melhor. Não só pelo título conquistado pelo PSG mas também pela vitória do Brasil na Taça das Confederações. Títulos onde teve um papel fundamental. A sua liderança e capacidade de controlo da área não encontram impar no futebol actual.

 

David Alaba

A evolução do lateral austríaco nos últimos dois anos tem sido épica. Alaba apareceu em cena como um médio interior formado nas camadas jovens do Bayern e acabou reconvertido num dos melhores e mais incisivos laterais do Mundo. O seu ano 2013 foi memorável, como sucedeu com quase todos os seus colegas de equipa. O seu próximo passo é levar a Áustria de volta a um Campeonato da Europa e manter o pulso com outros laterais da escola sul-americana como Marcelo, Felipe Luis, Dani Alves o protagonismo entre os melhores do Mundo!

 

Paul Pogba

Foi o melhor jogador do Mundial sub-20, a grande revelação do Calcio e a melhor notícia possível para o futebol francês. Descoberto por Ferguson, recusou-se a renovar o contrato com o Man United com medo a não ter o protagonismo que sentia que merecia. Tinha 18 anos. Dois anos depois, em Turim, transformou-se no parceiro perfeito de Pirlo. Os seus disparos de longe, as suas recuperações impossíveis e as assistências perfeitas tornaram-no peça fundamental na conquista da Serie A. Para completar um ano memorável, a vitória no Mundial sub20 e a promoção aos Bleus garantem que vamos ouvir falar dele com regularidade na próxima década.

 

Ilkay Gundogan

Há poucos jogadores tão inteligentes no futebol europeu como Gundogan. O médio turco-alemão do Dortmund soube substituir o seu amigo Nuri Sahin de tal forma que quando o ex-Real Madrid regressou ao Westfallen, foi-lhe impossível recuperar a titularidade. Fundamental na manobra de jogo da equipa de Klopp, o médio foi fundamental para a época memorável dos amarelos de Dortmund e a Alemanha de Low conta com ele para dar cartas no próximo Mundial.

 

Bastian Schweinsteiger

O que seria do futebol sem jogadores como "Schweini". Poucos teriam a fortaleza mental de superar um 2012 horribilis, com o penalty falhado na final da Champions League e a eliminação da Mannschaft nas meias-finais do Europeu, parecia que a carreira do médio tinha atingido o seu apogeu. Com a confiança de Heynckhes, voltou a pegar na equipa e lambeu as feridas com o champagne da glória. Superou a Pirlo num mano a mano, anulou (com a ajuda de Javi Martinez) o meio-campo do Barcelona numa histórica meia-final e em Londres voltou a ser fundamental para manter o jogo equilibrado até a conexão Ribery-Robben mostrar-se superior à dos rivais germânicos. O Mundial e um título com a selecção alemã é tudo o que separa Schweinsteiger de tornar-se num dos mais memoráveis jogadores teutónicos de toda a história!

 

Marco Reus

Os mais mediáticos seguramente citariam a Mario Gotze, mas talvez a mais incisiva e brilhante novidade ofensiva do Dortmund de Klopp no último ano tenha sido Reus. O médio contratado ao Gladbach foi uma verdadeira confirmação de tudo o que se suspeitava que podia ser. Vertical, directo, perfeito nas assistências, seguro frente à baliza, Reus foi o melhor jogador do Dortmund na corrida à final de Londres e com a saída do seu amigo Gotze para o histórico rival deu um passo em frente e reclamou a sua liderança para transformar-se no mais influente jogador do Dortmund actual.

 

 

Frank Ribery

Se os prémios individuais fossem atribuídos com o seu critério histórico, Frank Ribery era o homem prémio 2013. Lamentavelmente, o poder mediático cada vez mais encontrou forma de sobrepôr-se e o francês - tal como Iniesta ou Sneijder - verá a glória desde longe. Foi um ano histórico para o homem que alguém pensou que podia ser o sucessor de Zidane. Não foi nem nunca será mas vencer tudo em 2013 e ajudar a França a não falhar o Mundial é um feito que poucos gauleses podem reclamar para si. Ribery marca, assiste, distribui, lidera e encarna o espirito deste histórico Bayern Munchen. No ponto mais alto da sua carreira é um jogador imparável!

 

Luis Suarez

Se 2013 acabasse daqui a dois meses, talvez o uruguaio fosse o próximo Ballon D´Or. Na realidade, não estará sequer no top 10. No entanto, o que o jogador do Liverpool tem conseguido é impressionante. Não só realizou um excelente final da época 2012-13 - com muita polémica à mistura - como o seu arranque de temporada tem eclipsado as gestas de grandes nomes que podiam estar neste onze como Ibrahimovic, Lewandowski, Muller, van Persie, Falcao ou Diego Costa. Recorde de golos marcados, liderança na Bota de Ouro e um enfant terrible transformado na última esperança da Kop.

 

 

Cristiano Ronaldo

É díficil olhar para 2013 e não pensar num jogador: CR7. E no entanto o português não venceu um só título em 2013. Fora da luta pela liga desde 2012, Ronaldo conseguiu ser o melhor marcador da Champions League mas no jogo decisivo, no Bernabeu, não marcou o golo que carimbaria o passaporte para a final. Marcou no jogo decisivo da Copa del Rey mas acabou expulso e a equipa derrotada. Foi um mês de Maio negro que no entanto escondia um semestre memorável pela frente. Histórico de golos marcados num ano natural, memorável exibição no play-off de apuramento ao Mundial do Brasil, melhor marcador histórico numa fase de grupos da Champions League e o reconhecimento internacional posterior a uma imitação lamentável de Blatter. Ronaldo ganhou dentro e fora de campo todo o protagonismo de 2013 - sobretudo da temporada 2013-14 - e é a figura mediática inquestionável do ano!

 

 

Menções Honrosas (Banco de Suplentes)

 

Victor Valdés

É díficil não olhar para o guarda-redes catalão e não ver nele o melhor número 1 do futebol espanhol da actualidade. Valdés tem-se revelado tão influente como Leo Messi nos momentos decisivos e nos grandes triunfos dos blaugranas. A sua lesão, no final de 2013, deixou a nú muitas das fragilidades defensivas que Valdés tem tapado com brio. Talvez o seu melhor ano.

 

Matt Hummels

Tem um talento pouco habitual para um central e sabe-o. É a sua fortaleza e a sua perdição. Alguns dos golos sofridos pelo Dortmund em 2013 levam o seu selo, o descontrolo do seu imenso know-how. Mas Hummels é, sobretudo, um central imenso com um sentido posicional espantoso e uma leitura de jogo que faz lembrar a velha escola de líberos alemã iniciada por Beckenbauer.

 

Yaya Touré

Há jogadores que não necessitam de apresentações. São aqueles que qualquer treinador gostaria de ter na sua equipa. Defendem, atacam, distribuem, recuperam, dão calma quando necessário e vertigem se é preciso. E fazem-no quase como vultos fantasmas, deixando o protagonismo a outros. Yaya Touré tem-no feito há vários anos, desde a sua passagem pelo Barcelona até à sua consagração na Premier League. 2013 foi mais um ano de ouro para o marfilense!

 

Koke

O renascimento do Atlético de Madrid sob a mão de Diego Simeone encontrou no talento individual de um jovem produto da cantera colchonera o seu melhor exemplo. Para lá dos golos de Falcao e Diego Costa, do talento de Arda Turan e Mario Suarez, o trabalho incansável do médio espanhol no miolo da equipa de Madrid destacou-se pela sua sobriedade e perfeição. É uma das grandes revelações do ano e um jogador capacitado para liderar o futuro do meio-campo da Roja!

 

Lionel Messi

Há poucos jogadores na história do futebol com o talento de Leo Messi. O jogador argentino estaria em qualquer onze do ano mas 2013 foi o seu annus horribilis. Lesões recorrentes - entre Janeiro e Março e mais tarde, desde Outubro até ao presente - deixaram o génio blaugrana fora de combate em quase metade da temporada. Nos meses que esteve em campo esteve praticamente igual a si mesmo. Mas no duelo directo contra o Real Madrid (Copa del Rey), Atlético de Madrid (Supercopa) e Bayern Munchen (Champions League) não conseguiu ser o elemento desequilibrador a que nos tem tão habituados.

 

Zlatan Ibrahimovic

Igual a si mesmo, "Ibracadraba" é um dos jogadores com mais talento do mundo. Com a vitória na Ligue 1 ampliou a sua lenda. Dez titulos de campeão em doze temporadas é algo a que poucos jogadores podem optar, particularmente se os titulos foram conseguidos em quatro ligas e seis equipas diferentes. Levou os parisinos até um duelo intenso com o Barça na Champions League, rematou o título em Maio e protagonizou um notável arranque de época em 2013, interrompido apenas pela exibição de Ronaldo em Solna. Um craque!

 

Robert Lewandowski

É um exagero dizer que o polaco eliminou só o Real Madrid mas quatro golos numa meia-final da Champions League é algo histórico. O avançado do Dortmund realizou um ano memorável. Levou a sua equipa até à final da Champions, mostrou ser o avançado mais em forma na Bundesliga e tem os adeptos do clube de Dortmund em suspense sobre o seu futuro. É um dos mais letais avançados do futebol mundial e vale o seu peso em ouro!

 

 

Custou deixar de fora (O resto do plantel)

 

Robbie van Persie (decisivo no último ano de Ferguson), Mezut Ozil (mal tratado em Madrid, herói em Highbury), Andrea Pirlo (não é preciso explicar pois não?), Óscar (determinante na era Benitez, fundamental nos meses Mourinho), Mario Gotze (grande até Junho), Andrés Iniesta (um génio indiscutivel), Heines Weidenfeller (o eterno esquecido do futebol alemão), Thomas Muller (outro grande ano do working class heroe bávaro), Diego Costa (uma verdadeira transformação épica), Neymar (tem tudo para ser um mega-top), Arjen Robben (porque nos esquecemos tanto dele?), Marcelo (continua a ser um jogador especial), Raphael Varane (foi a revelação do final da época 2012-13), Eden Hazard (destinado à grandeza com os Diables Rouges)



Miguel Lourenço Pereira às 12:25 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quarta-feira, 16.01.13

Uma tarde, uma conversa a 700 kms de distância via chat e um debate futebolístico como há cada vez menos. O final das tertúlias futebolísticas em bares e cafés, substituídos pela histeria da televisão e o anonimato do mundo virtual é algo que se me custou. Encontrar pessoas com quem se possa falar, sem preconceitos, de futebol, é uma bênção.

 

No excelente Porta19, o Jorge Bertocchini decidiu reproduzir uma dessas conversas num post delicioso que, como o blog, vale a pena seguir.

 

O futebol, afinal, não é um jogo que se joga com os pés. É um jogo que se joga com a cabeça e com o coração. E nesses debates há sempre espaço para os dois.

 


Categorias:

Miguel Lourenço Pereira às 14:38 | link do post | comentar

Sexta-feira, 08.06.12

Arranca hoje o Campeonato da Europa de Futebol, com um Polónia vs Grécia a abrir. 

 

O Em Jogo começa também a sua cobertura diária ao torneio com análises a todos os jogos, aos jogadores, técnicos, árbitros, golos e momentos que vão marcar este torneio que se prolonga até o dia 1 de Julho na Polónia e Ucrânia.

 

A programação será dedicada de forma exclusiva - salvo algum caso extraordinário - ao torneio da UEFA e também podem (e devem) seguir uma outra abordagem ao Euro no site Futebol Magazine. 

 

Que comece o espectáculo!

 



Miguel Lourenço Pereira às 15:50 | link do post | comentar

Sábado, 02.06.12

A partir de hoje arranca a cobertura exclusiva do Em Jogo ao próximo Europeu de Futebol.

 

Até ao próximo dia 2 de Julho o Euro vai ocupar a 100% a programação do Em Jogo - e parte do que poderão encontrar no Futebol Magazine, numa abordagem alternativa ao torneio - entre antevisão, análise a cada um dos jogos disputados, questões técnico-tácticas que valem a pena ser analisadas e factos e figuras que darão forma ao torneio mais importante de selecções do futebol europeu.

 

Como é habitual neste site o debate estará aberto a todos os leitores e procuraremos abordar de forma equitativa todos os elementos do certame, com destaque especial à performance da selecção portuguesa. 

 

Desfrutem connosco deste mês de Junho inesquecível com o olhar perdido entre o verde da Polónia e Ucrânia e os sonhos envoltos numa bola perdida entre quarenta e quatro chuteiras e um milhão de sonhos!

 


Categorias: , ,

Miguel Lourenço Pereira às 00:21 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sexta-feira, 25.05.12

A partir de domingo será colocado à venda o livro "Porto, 25 anos no Topo do Mundo!".

 

O projecto é da autoria de João Nuno Coelho, coordenador deste recopilatório imperdível de artigos escritos por vários ilustres portistas sobre o seu jogo preferido do FC Porto nos últimos 25 anos, desde a final da Taça dos Campeões conquistada em Viena.

 

São 35 convidados, entre os quais tenho o prazer e orgulho de me incluir, que dissertam sobre a sua relação pessoal com o clube, as noites mais emblemáticas do clube português mais bem sucedido das últimas três décadas e as anedoctas e momentos singulares que forjaram a sua história de amor pelo clube.

 

Entre os restantes autores podem encontrar nomes como Jorge Bertocchini, Hélder Pacheco, Carlos Tê, Miguel Guedes, Rui Moreira, Álvaro Costa, entre tantos outros que se deixaram desafiar por João Nuno Coelho para plasmar o que sentem em palavras que devem mais à emoção do que à inexplicável razão da paixão futebolistica.

 

No próprio domingo, como evento especial pelo lançamento da obra, o livro será distribuido em conjunto com o Jornal de Noticias e O Jogo (8,50 euros + valor do jornal), assim que já sabem, não têm desculpa para não conseguirem um exemplar.

 

A apresentação oficial do livro, na qual não poderei estar presente por motivos pessoais, está aberta a todos os que queiram saber mais sobre a obra e os seus autores. Será no próximo domingo, 27 de Maio, às 18h30 no mitico Café Guarany, na Avenida dos Aliados do Porto, onde, se for portista, em vez de ir festejar um novo titulo, pode desta vez festejar dezenas deles...



Miguel Lourenço Pereira às 10:56 | link do post | comentar

Segunda-feira, 05.09.11

Uma breve pausa na programação habitual, que segue dentro de momentos, para dar conta de uma nova colaboração do Em Jogo com outro projecto online que procura analisar e estudar o fenómeno futebolistico português ao mais alto nível. Deixo-vos com as boas vindas da direcção editorial do projecto Futebol Portugal!

 

"Caros leitores, fazemos parte de um projecto que pretende mudar a blogosfera.


Tendo como base o lado positivo do jogo, abordando categorias diversas (análise táctica, scouting, história, estádios, estatística, arbitragem, direito desportivo, finanças, notícias, etc), e contando com uma equipa que reune os melhores bloggers de futebol, e elementos com profunda ligação profissional a este desporto.


O Futebol Portugal procura mudar o paradigma do relato do fenómeno desportivo em Portugal, apresentando duas características pouco vistas até hoje: qualidade e independência de pressões corporativas.
O web-site estará ainda a passar por algumas modificações gráficas, mas temos já um conteúdo assinalável para que o leitor possa dedicar a sua atenção.


Um abraço e até ja!"

 

Não se esqueçam de aparecer, a visita vai valer a pena!

 

 


Categorias: ,

Miguel Lourenço Pereira às 08:51 | link do post | comentar

Sábado, 21.05.11

A partir de hoje o Em Jogo começa a sua análise da temporada 2010/11 da Liga Sagres.

 

Uma semana de textos sobre a performances das 16 equipas da Liga, análise sobre o titulo logrado pelo FC Porto e a eleição do Onze do Ano escolhido pelo EJ.

 

Sejam bem vindos a uma última viagem à temporada lusa de futebol!

 



Miguel Lourenço Pereira às 00:38 | link do post | comentar

Segunda-feira, 09.05.11

Um breve parentesis nos artigos habituais no Em Jogo.

 

A partir de hoje arranca de forma oficial e regular a minha colaboração no projecto online Euro Football Zone.

 

Trata-se de um website britânico que visa agregar os artigos de análise de vários especialistas em futebol europeu liderado pelo jornalista inglês Chris Atkins.

 

Neste novo projecto, que será compaginado com o Em Jogo - sem que este sofra qualquer tipo de prejuizo - assumirei as funções de Editor-Chefe da secção dedicada ao futebol em Portugal e Espanha. Isso não impedirá, no entanto, de que possam encontrar por lá outros artigos assinados por mim relativamente a outros temas. Podem igualmente seguir o nosso trabalho através das contas de Twitter e Facebook.

 

O link para o primeiro artigo, dedicado ao Real Madrid, já se encontra online. Vale a pena uma visita e talvez um comentário de boas vindas!

 

http://www.eurofootballzone.com/2011/05/madrid-poor-away-form-ends-title-hope.html

 

Sejam bem vindos ao Euro Football Zone, a casa é vossa, como sempre!

 


Categorias:

Miguel Lourenço Pereira às 18:40 | link do post | comentar

Sábado, 01.05.10

Bem vindos à viagem África do Sul 2010.

 

Até ao próximo 20 de Julho o Em Jogo vai embarcar numa viagem única até ao evento desportivo que culmina a última década e abre as portas aos dez anos que aí vêm. Entre as estrelas que marcarão as futuras edições e alguns dos rostos mais inesquecíveis das últimas duas provas, mergulhamos num oceano repleto de dúvidas e incertezas. Mas com emoção garantida.

 

A caravela zarpa para uma aventura nova para o Mundo. Pela primeira vez, África recebe o maior espectáculo desportivo do planeta.

Uma velha luta que termina no dia 11 de Junho. A partir daí o sonho acaba. Arranca a realidade.

O violento som das vuvuzuelas rasgam as almas. Os fantasmas de tribos antigos cercam os novos santuários. O triste outono do hemisfério sul ganha luz e arrebata a bola redonda das sombras e das dúvidas. O Mundial chega ao fim do Mundo, ao cabo que uma vez dobramos. Porque não uma segunda?

 

Jogadores, Passado, Presente, Tácticas, Seleccionadores, Estádios, Grupos, Encontros, Futuro, Vencedores e Vencidos...nos próximos dois meses e meio o Mundial 2010 será o prato forte diário do Em Jogo. Até ao dia 11 teremos uma exaustiva cobertura do certame. Durante a prova uma actualização diária de todas as emoções que nos chegam lá de bem longe. E depois a inevitável e necessária retrospectiva de um passado que há bem pouco foi futuro.

 

Bem vindos a esta viagem. Bem vindos ao Em Jogo. Bem vindos ao Mundial.

 

A festa começa antes. Agora. Esta casa é vossa!

 

 



Miguel Lourenço Pereira às 11:23 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quinta-feira, 23.04.09

The Beautiful Game.

 
Os britânicos inventaram o desporto que conquistou o Mundo. E criaram também a melhor expressão para o definir. O futebol é acima de tudo um espectáculo de beleza. Não necessariamente seguindo os cânones estéticos contemporâneos. Mas a beleza de uma defesa no último segundo, um remate ao ângulo ou um passe a rasgar são coisas que só vemos dentro das quatro linhas. O futebol já há muito que ultrapassou o conceito dos noventa minutos num terreno de jogo. O futebol é diário, está presente a cada segundo. No pensamento, nas noticias, nas análises, nos lances…noventa minutos de acção e toda uma vida de emoção.
 
Dos bairros de lata do Brasil aos subúrbios das capitais europeias. O futebol foi o primeiro desporto a rasgar preconceitos. Está presente, de formas distintas, nos quatro cantos do Mundo e cada país tem na sua equipa nacional, o seu grande orgulho. E cada um tem no seu clube, a sua bandeira de luta. Mas, mais do que nações e cidades, o futebol tornou-se numa paixão constante. Um adepto de futebol, esse verdadeiro fanático, já não se limita a ver os jogos da sua equipa ou do seu país. Procura saber tudo, ver tudo…e a informação disponível nos dias de hoje faz com que um jovem australiano saiba tanto sobre um clube como o FC Porto como um jovem portuense. A transmissão dos jogos pela televisão, a explosão da Internet tornou o Mundo num campo rectangular com um relvado muito próprio. Aqui habitam os heróis do passado e as estrelas do presente. A nostalgia de dias perdidos no tempo e os palpites de guerreiros do futuro.
 
Todos estamos, inevitavelmente, Em Jogo. Todos falamos de futebol. Todos pensamos em futebol. Todos sentimos futebol. Todos temos um clube, um jogador, um país, uma táctica, um momento vivido nas bancadas de um estádio repleto ou nos assentos de um campo vazio…O futebol é o único desporto verdadeiramente de todos porque é um desperto onde a esperança e o crer superam tudo. Um jovem desengonçado, sem ser particularmente alto, hábil ou inteligente pode brilhar num relvado como qualquer outro. Não há limitações de idade, raça, altura ou físico. Todos acreditamos que, naquele momento mágico, naquela final, no minuto 89, seríamos capazes de rasgar pela defesa contrária e meter o golo das nossas vidas…e provavelmente, isso seria verdade. Porque o futebol é acreditar. É sentir a paixão por algo que é mais do que um simples jogo. Como disse há mais de quarenta anos Bill Shankly, esse grande estratega, “O futebol não é um jogo de vida ou de morte. É mais do que isso!”.
 
Bem vindos, a partir de agora, estamos todos Em Jogo!

 


Categorias:

Miguel Lourenço Pereira às 23:20 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

O Onze de 2013

Dezanove dedos de Treta c...

Em Jogo - Euro 2012, dia ...

Em Jogo - Euro 2012

Porto, 25 Anos no Topo do...

Projecto Futebol Portugal

Liga Sagres 2010/11 - Aná...

EURO FOOTBAL ZONE

Em Jogo - Viagem ao Mundi...

Em Jogo...

Últimos Comentários
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Ya existe Avenida Eusebio, Estadio da Luz; NO EXIS...
¡Suerte....!
Bom dia,Esta é para informar o público em geral qu...
Posts mais comentados
2 comentários
1 comentário
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO