Quinta-feira, 22 de Outubro de 2009

Nos anos 80 os duelos entre o Real Madrid e o AC Milan tornaram-se épicos. Um autêntico "rei morto, rei posto" do futebol europeu que lançou de rompante a carreira europeia do conjunto italiano. Ontem, debaixo de um imenso diluvio, a pior versão em mais de 25 anos do AC Milan foi suficiente para vergar um Madrid de estrelas que continua a parecer mais marketing do que futebol puro!

No céu escuro e sem estrelas de Madrid assistiu-se ao pálido renascer de um gigante em coma profundo. Pagou o Real Madrid a sua habitual arrogância de quem pedia uma goleada diante de uma equipa que foi, durante largos anos, a sua besta negra. Nos anos 80 a mitica Quinta del Buitre considerava-se a melhor equipa do Mundo. Mas nunca logrou vencer uma Taça dos Campeões Europeus. A culpa teve-a o AC Milan que defrontou nas meias-finais os madrileños por duas vezes. E nas duas vergou os merengues de forma concludente. Para a história ficam os miticos 5-0 infligidos por Gullit, Rijkaard, Ancelotti, Baresi, Maldini e van Basten aos espanhóis em 1988. Era o final da era dourada do Madrid e o inicio do reinado do Milan de Arrigo Sachi que conquistaria a prova por três vezes em seis anos. Nessa época os Ballon´s D´Or viviam em Millanelo. Agora reunem-se em Madrid. Mas com um deles ausente na bancada (Cristiano Ronaldo) e outro ausente em campo (Kaká), os prémios de pouco valerem ao Real. A equipa voltou a demonstrar ser um conjunto de individualidades com falta de empenho e disciplina táctica. E mesmo diante de um rival manso e sem grandes argumentos, soçobraram.

O Bernabeu entusiasmava-se com o início da sua equipa e reclama um justo penalty sobre Benzema. O árbitro manda seguir e poucos minutos depois começa a farsa. Dida, que se esqueceu que até já foi campeão do mundo, voltou aos anos de junior e largou uma bola proíbida. O picaro Raul estava lá, está sempre lá, e aproveitou a prenda. Voltou a marcar na prova onde melhor se sente e lançou a loucura. Sem grande talento técnico e fisico, é de golpes de oportunidade que vive o 7 madrileño, a única personalidade capaz de dividir desportivamente um país. Ontem voltou a provar que é dos poucos que sua a camisola até ao fim. Mas navegou só. A equipa estava constantemente adormecida e Pellegrini não saía do banco. Tinha medo de apanhar chuva. O AC Milan agradeceu a inoperância táctica do rival, com Granero e Xabi Alonso a perderem sucessivas bolas a meio campo, e pensou que podia empatar. Casillas, que para aqueles lados é tido como santo, quis saber o que era sentir-se do outro lado da barricada. Lançou-se num sprint louco que tinha apenas um resultado. E assim nasceu o empate. Minutos depois Pirlo lembrou-se que um dia foi dos melhores e fuzilou um guardião atónito e mal batido. Pela segunda vez. De vencedor antecipado o Real via-se atrás do marcador. E nem era preciso Ronaldinho tentar dribles que nunca lhe saíam. O Madrid enterrava-se a si próprio com perdas de bola infantis de Kaká, que parece ter tido complexo de Édipo frente à sua equipa mãe. Teve de ser Raul, uma vez mais, a ver o que mais ninguém em campo tinha percebido. Drenthe agradeceu, fuzilou e Dida atirou-se já a bola estava nas redes. O empate parecia uma fatalidade menor.

 

Com um banco defensivo e um onze adormecido, o técnico chileno continuava a não reagir. E a defesa do Real Madrid paralizou-se uma vez mais. Marcelo, um buraco negro no lado esquerdo, e Sérgio Ramos no lado oposto abriram a gala e nem Pepe nem Albiol conseguiram perceber o lance. Seedorf foi mais rápido a pensar e Pato nem precisou de dominar a bola. Um 2-3 surpreendente até porque os poucos remates milaneses tinham tido quase todos a baliza como alvo. O Real Madrid tinha o controlo do jogo mas não se conseguiu controlar a si mesmo. A equipa continua desaparecida em combate. Sem um estilo de jogo definido e um ritmo alto, durante largos minutos parecia que estavamos diante de um jogo de treino. Até na pré-época havia mais ritmo naquelas pernas. O AC Milan tem uma formação assustadoramente veterana. Apenas Ronaldinho, com os seus 29 anos que parecem 39, e Pato estavam abaixo da faixa dos 30. Uma obsessão em Millanello que lhes poderá pagar uma imensa factura se a política não se altera a curto prazo. Mas mesmo assim, sem a chama e o talento que fizeram do conjunto milanês o segundo maior da Europa (tem 7 Champions, menos 2 que o rival de ontem), a vitória lá caiu do céu.

Hoje de manhã a muitos madrileños foi dificil levantar-se e deparar-se com as capas dos jornais. Afinal o pesadelo não era um sonho mau numa noite de temporal. A equipa continua a 1 ponto do Barcelona na liga e lidera, ex-aqueo com o Milan, o grupo na Champions. Mas a ausência de Cristiano Ronaldo destapou os erros técnicos de Manuel Pellegrini e a falta de chama da nova galáxia. Nem Kaká, nem Benzema, nem Xabi Alonso se viram ontem no relvado. O debate já se instalou numa cidade pouco habituada a perder e que faz de um drama qualquer tropeção. Mas perder com o lado mais negro de um velho rival doi demasiado para deixar passar. Prevêm-se mais trovões para os próximos dias sob os céus da Castellana.

 



Miguel Lourenço Pereira às 08:40 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO