Segunda-feira, 21 de Setembro de 2009

É por tardes como esta que a Premier League continua a ser a verdadeira pedra filosofal do futebol europeu. Golos, espectáculo, emoção até ao último sopro, heróis e vilãos e no final um veterano rejuvenescido que continua a fazer história. Mais do que esta mitica vitória por 4-3, este Manchester United vs Manchester City confirma - se falta fizesse - o quão indispensável é (ainda) Sir Ryan Giggs.

 

Há grandes equipas e estrelas em Espanha, há uma enorme cultura táctica em Itália e em França, Alemanha ou Holanda os vencedores são quase sempre imprevisiveis. Mas a magia do futebol britânico é única e não tem comparação com qualquer outra liga europeia. Se a Premier League ainda precisa-se de publicidade, nada melhor que ver este derby de Manchester para entender que a mentalidade nas ilhas acompanha o espirito vibrante do jogo. A polémica posterior ao golo decisivo é apenas o resultado da enorme paixão que se vivem nos 90 (mais 5) minutos de jogo no tapete verde de Old Trafford. Frente a frente, mais do que dois rivais com mais de cem anos de história, os dois rostos da Premier. O grande dominador da prova - desde que esta começou em 1992 - e o mais recente candidato ao trono de campeão, o embaixador do novo-riquismo árabe e o seu dinheiro do petróleo. Um vizinho ruidoso, como apelidou à posteriori Ferguson, ou um rival tremido, como antecipou Tevez?

 

Neste jogo de parada e resposta, emoção e magia, houve lugar a tudo. Tacticamente o conjunto de Mark Hughes exibiu-se a bom plano na primeira parte com um sorrateiro Tevez a abrir bem uma linha ofensiva onde Bellamy e Wright-Philips tinham carta branca para vagabundear. Estava no tridente composto por Ireland-Barry-De Jong o segredo do ex-avançado do United. Um bloco sólido e rápido que foi frustrando as investidas do United, despojado dos seus dois melhores centro-campistas (Carrick e Scholes) mas com uma dupla endiabrada. O golo inaugural de Rooney, aos dois minutos num lance genial, pareceu ditar o rumo do jogo e a verdade é que a primeira hora foi totalmente dos Red Devils. Um dominio avassalador que só não se tornou mais claro no marcador porque a sorte esteve do lado de Given. O que não se pode dizer em relação a Ferdinand. Em dia aziago o central adormeceu na área e permitiu a Tevez roubar a bola a um desastrado Foster e assim oferecer o golo a Barry. O injusto empate equilibrou o jogo e o City começou a actuar de forma autoritária. Tevez podia ter feito o segundo mas os ses no futebol não valem e o empate com que se fechou o primeiro tempo quebrou-se ao abrir o segundo.
 
Foi aqui que começou o recital de Ryan Giggs. O galês cumpriu o seu 30 derby de Manchester com uma exibição a lembrar os seus dias como melhor extremo esquerdo mundial. Fazendo esquecer qualquer CR do passado, o número 11 foi dono e senhor da equipa e pautou o ritmo do jogo à sua maneira. Abriu a segunda parte com um centro milimétrico para a cabeça de Fletcher e pouco depois voltou a fazer das suas, mas Given estava lá para impedir o terceiro. Ferguson acordou a equipa e Anderson e o escocês anularam por completo um meio campo citizen que recuava de forma temerária. Só que o futebol tem destas coisas. Num lance genial de Tevez e Bellamy, o galês procura o único buraco onde podia enfiar a bola e concretiza o empate. Nova carga da brigada vermelha e novo desespero de Given até que a dupla Giggs e Fletcher volta a funcionar e o marcador pende de novo para casa. Estava reposta a justiça no marcador que Ferdinand tratou de desfazer. Uma temeridade que a serpente Bellamy aproveitou para voltar a igualar. Hughes celebrava entusiasticamente. Depois de esmagar o Arsenal, um empate em Old Trafford confirmava o estatuto de candidato real ao ceptro. Os vizinhos faziam realmente muito barulho.
 
De tantas vezes que se disse que o futebol é mais do que 90 minutos, parece que há um homem que tem essa lição muito bem estudada. Ferguson é uma raposa velha que sabe o que faz. Ao sofrer o empate, ao minuto 89, imediatamente lança Michael Carrick. Gasta tempo e permite esticar o relógio e desconcertar Hughes que dá ordem aos seus jogadores para defenderem o empate como leões. Mas para leões, os galeses lançam dragões. O mágico pé esquerdo de Sir Ryan Giggs e a sua visão de jogo sobrenatural decidem o encontro. Um passe a rasgar - já iamos pelo minuto 94 e muito - encontram um solitário Michael Owen, até então perdido no ataque. Recebe, domina, dispara e faz história. O golo de Owen restablece a justiça no marcador e dá o final épico e merecido a um derby como este.
 
Uma longa noite na cidade de Manchester, berço do melhor futebol e da melhor música das ilhas, onde os vizinhos mais ruidosos serão, provavelmente, os que vestem de vermelho como o tijolo das casas que cercam o Teatro dos Sonhos. Sonhos de glória para uns, sonhos desfeitos para outros. Afinal isto é a Premier League. 

Categorias: ,

Miguel Lourenço Pereira às 09:21 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO