Sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

O futebol português viveu ontem uma grande noite europeia como há muito não se via. Duas vitórias, ambas com quatro golos completaram uma semana extremamente positiva para Portugal (com o empate do Sporting) e fizeram esquecer a semana negra que provocou a eliminação de Paços de Ferreira e Braga. No entanto foi também uma noite de emoções mixtas, amarga na Madeira e de reflexão em Lisboa. O futebol português disse presente mas lançou sinais para o futuro.

 

A euforia encarnada continua bem viva e quem vir a capa dos jornais de hoje pode até pensar que foi dado o primeiro passo para a conquista da Europe League, uma ambição cada vez menos secreta da direcção e staff técnico encarnados. Por um lado é de saludar o espirito encarnado e o positivismo de Jorge Jesus que, mais do que inovações tácticas, parece ter trazido um novo espirito para o clube da águia. Mas a vitória por 4-0 diante dos ucranianos do Vorksa Poltava não foi nunca tão clara como aparenta, olhando a nu para o marcador final. A equipa benfiquista voltou a provar ter um vasto leque de opções (Weldon está a revelar-se uma boa surpresa) no eixo ofensivo e Aimar está a encontrar-se, a pouco e pouco, com o seu estilo de jogo ideal, onde há espaço e tema para pensar. Mas a primeira meia-hora encarnada foi, no minimo, desesperante, com um mutismo ofensivo incrivel e uma permissividade que nem o conjunto da Ucrânia podia antever. Nervosismo que deixa a nu o grande calcanhar de Aquiles deste Benfica, que no papel é um claro candidato mas que tem a inexperiência e a pressão máxima como fantasmas que podem surgir a qualquer momento.

 

O discurso da euforia defendido por Jesus é positivo mas tem os seus problemas e o primeiro pode passar pelo próprio técnico. Jesus corre o risco de ficar encandilado com o seu próprio sucesso e isso pode passar factura. Mas até lá continua em estado de graça e as águias também, se bem que o golo inaugural nasceu de um alivio quase fortuito de Fábio Coentrão (cada dia melhor) para Cardozo mas que acabou por cair nos pés velozes de Di Maria, o verdadeiro craque deste onze, depois de um ano de amadurecimento. O golpe de efeito que fez desmoronar o castelo de cartas ucraniano confirmou-se no segundo tempo e está claro que só uma hecatombe pode impedir o clube de marcar presença na fase de grupos. A Europa é uma ambição legitima para um clube com o historial do Benfica, mas é também nestas provas que se vê o quão bem sabe sofrer uma equipa que quer ser ganhadora. A todos os niveis.

 

Na Madeira viveu-se o fenómeno contrário, um dia histórico marcado por uma azia tremenda nos instantes finais que estragaram um conto perfeito. Manuel Machado, muito provavelmente o melhor técnico português da nossa liga, montou um esquema perfeito para neutralizar o todo poderoso Zenith S. Petersburg. O clube que ainda conta com o coração do onze que há dois anos venceu a prova foi surpreendido por um arranque fantástico dos insulares com um Ruben Micael de se lhe tirar o chapéu. Dois golos a abrir pareciam indicar outro final mas a experiência dos russos falou mais alto. O craque Semshov reduziu pouco antes do intervalo e fragilizou o onze madeirense, apenas na sua terceira participação europeia, onde nunca passou uma eliminatória. No reatar do desafio o Nacional deu sinais de vida e ampliou a vantagem mas os erros defensivos pagam-se caro, especialmente a este nivel, e o Zenith voltou a manter a diferença minima que lhe dava alguma tranquilidade para a segunda mão. Fisicamente os insulares começaram a cair e o técnico teve de refrescar o onze mas depois de ver os seus jogadores ampliar o marcador para 4-2 Manuel Machado não soube manter a ordem dos seus comandados.

 

O Nacional recuou até mais não poder, assustado com a carga do exército russo e estava distante da equipa que tinha começado o encontro. Quase com receio do volume no marcador a equipa abdicou de atacar e inevitavelmente acabou de sofrer nos segundos finais o 4-3. Um resultado triste e injusto para uma equipa tão ambiciosa que jogou sem medo frente a uma das máximas formações do futebol europeu actual. A eliminatória está em discussão mas o clube alvi-negro não pode perder em S. Petersburg por números abaixo dos 5-4, o que, convenhamos, é altamente improvável. Um empate significa fazer história mas a primeira vitória europeia do conjunto mais dinâmico do futebol português dos últimos anos merecia outro desfecho neste regresso às grandes noites europeias do futebol nacional.

 

Com o campeonato cada vez mais preso ao nono posto do ranking da UEFA (com o 10 mais perto que o 8), seria fulcral repetir o feito na segunda mão e colocar quatro equipas na fase regular das competições europeias. Seria uma licção para os criticos do bota abaixismo e um passo importante para voltar a nivelar o nível dos principais clubes portugueses que, nos últimos anos, privados de duelos de registo na Europa, se vêm cada vez mais presos a uma adaptação ao futebol defensivo e mediocre que se joga na esmagadora maioria dos terrenos nacionais. Equipas como o Braga, na época transacta, e o Nacional, precisam de jogar ao mais alto nivel para dar o salto qualitativo na prova nacional como aconteceu com o Boavista dos anos 90 e onde falhou sempre o Vitória de Guimarães ou Maritimo.



Miguel Lourenço Pereira às 14:07 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO