Terça-feira, 30 de Junho de 2009

Era previsivel face o rumo tomado desde os últimos anos por parte da direcção portista. Antes das previstas saídas de Bruno Alves e Lisandro Lopez, o FC Porto preferiu aceitar a oferta do Olympique Marseille pelo médio argentino Lucho Gonzalez. O valor, 18 milhões de euros (poderá chegar até aos 24). O futuro? Hipotecado. Uma vez mais.

 

El Comandante foi nos últimos quatro anos o patrão do meio campo portista. Chegou pela  em 2005 (depois de uma longa negociação com o River Plate) e desde logo se impôs pela excelente visão de jogo e a rapidez nas transições. Numa equipa orfã de um lider de meio campo (Diego não vingou) o argentino tomou a batuta daquele que viria a tornar-se no onze tipo do técnico holandês Co Adriaanse, assumindo-se como elemento nuclear da equipa campeã. A partir daí o seu nome tornou-se obrigatório em cada época e a influência de Lucho Gonzalez tal, que rapidamente também se tornou num dos capitães de equipa. Um feito para um jogador com tão pouco tempo de casa, espelho da orfandade que vivia a equipa relativamente a figuras de larga história no clube, mas também do caracter de lider do médio. Durante a sua etapa no FC Porto, o médio jogou pela sua seleção com alguma regularidade (foi ao Mundial da Alemanha) e viveu nas três primeiras épocas o seu momento áureo, tendo sido em 2007/2008 eleito o jogador do Ano da Liga. No final da época transacta transpareceu o desejo de sair mas, tal como o compatriota Lisandro Lopez, ficou para conquistar o Tetra. Uma lesão muscular contra o Manchester United obrigou-o a dizer adeus cedo ao resto da época. Nesse encontro, aquele que era considerado por muitos como o melhor jogador a actuar em Portugal, despediu-se do clube que o apresentou ao futebol europeu que agora continuará a segui-lo no mitico Velodrome por pedido expresso de Deschamps, que vê no argentino um jogador de traço similar ao seu.

 

E agora, na Invicta, o que vai acontecer?

Como se tem visto nos últimos anos o FC Porto volta a por os interesses financeiros por cima dos interesses desportivos e continua a desmantelar as equipas campeãs, despojando-as dos seus melhores elementos. Enquanto a lista de emprestados aumenta de época para época, para tapar o imenso buraco financeiro resultado de uma péssima gestão da SAD azul e branca, vão-se vendendo todas as jóias. Sob o pretexto de que os jogadores querem dar "um passo" na carreira, o clube da Invicta vai realizando apeteciveis negócios para a tesouraria, mas sem efeitos positivos no plantel.

A venda de Lucho Gonzalez é um bom negócio. Um jogador com 28 anos e que chegou há quatro temporadas por 10 milhões de euros valoriza-se agora praticamente no dobro e evita ao clube pagar um dos salários mais altos do futebol português. Se o futebol fossem só números, a SAD portista estaria de parabéns. Lucho era um elemento que há muito tinha manifestado vontade de dar o salto e evitar um problema de balneário e lucrar com isso é, à primeira vista, um acto licito.

 

À primeira vista.

A venda de Lucho tem consequências devastadoras para a equipa orientada por Jesualdo Ferreira. Ao contrário do que se verificou ao largo dos anos 80 e 90, hoje em dia Jorge Nuno Pinto da Costa perdeu o total controlo sob a orientação desportiva azul e branca. Vender um elemento da importância de Lucho sem ter um substituto á altura é um tiro no pé que dificilmente irá sarar. O Werder Bremen - para colocar um exemplo bastante similar - vendeu a sua maior joia, Diego, mas durante o ano foi preparando o seu sucessor, nada mais nada menos que o melhor jogador do último Europeu sub21, Mezut Ozil.

No Dragão quem foi preparado para tomar rédea da batuta do maestro argentino? Num clube com um défice de criatividade brutal desde a saída de Deco (e piorada com as súbitas vendas de Diego e Anderson, únicos capazes de sarar a ferida da saída do "Magico") em nenhum momento houve a preocupação de preparar o testemunho. Uma situação aliás que se verifica com Bruno Alves (tanto Maicon como Nuno André Coelho são jovens promessas mas sem experiência na casa e sem transição efectiva no plantel) e Lisandro Lopez (Orlando Sá e Varela são jogadores muito distintos ao argentino). Hoje em dia o plantel azul e branco tem um meio campo cujo o nivel está na metade de tabela. Raúl Meireles, Mariano Gonzalez, Tomas Costa, Guarin e Fernando não podem ser os elementos que Jesualdo Ferreira tem para atacar o Pentacampeonato.

 

Vender jogadores é natural numa instituição desportiva, especialmente se é tão mal gerida como o FC Porto.

Mas fazê-lo sem preparar um sucessor é destruir um projecto de futuro da forma mais irresponsável. Nem nas camadas jovens azuis e brancas nem nas contratações anunciadas há sinal de alguém que possa assumir o peso da responsabilidade de liderar o onze portista em campo. Uma contratação de renome não apagará a falha de manter a continuidade, algo preocupante se temos em conta que a saída de Lucho (como a de Lisandro ou de Bruno Alves) há muito que se previa. Não ter contratado nenhum jogador no ano passado ou no inicio da pré-temporada já tendo essa situação resguardada, permitindo que fosse feita a ponte como sucedeu no passado com Gomes e Domingos, Zahovic e Deco, Paulo Ferreira e Bosingwa ou Vitor Baía e Helton, jogadores lançados na primeira equipa a tempo de beberem do homem que acabaram por suceder a mistica do clube, é um erro.

Enquanto que os rivais não abdicam dos jogadores elementares e se preparam para reforçar em posições chaves, o FC Porto vai vendendo caro, contratando barato e esperando que a mesma fórmula de sempre e os tropeções rivais levem os adeptos aos Aliados em Maio. Um hara-kiri que poderá custar caro aos dragões mas que infelizmente já deixou de ser uma novidade.  

 



Miguel Lourenço Pereira às 21:45 | link do post | comentar

4 comentários:
De Ricardo a 2 de Julho de 2009 às 15:08
Uma transferência de 18 milhões que poderá ascender a 24 milhões por um jogador com 28 anos que tem substituto para esse lugar - C. Rodriguez - não me parece ser um mau negocio. As saídas de Lisandro e de Bruno Alves não me incomodam muito também, mas todos os anos é isto. O mesmo se passou com o Zahovic , com o Deco , com o Quaresma e com o Paulo Assunção e a verdade é que o FC Porto encontra sempre alguém que faça o lugar sem comprometer os resultados desportivos e exibições . Nenhum jogador é insubstituível e nenhum fica cá para sempre. Desejo o melhor para o Lucho por aquilo que é q por aquilo que deu ao FC Porto.


De Miguel Lourenço Pereira a 2 de Julho de 2009 às 16:44
Ricardo,

Financeiramente é um excelente negócio, isso não está em causa. Mas nem Rodriguez é um substituto (o uruguaio é extremo e chegou como substituto de Quaresma) nem as opções que se manejam chegam ao nivel do argentino.

Não é verdade que com as vendas o FC Porto mantenha o nivel qualitativo. Os titulos repetem-se mas é indismentivel que a qualidade do plantel (e do jogo) vai piorando de época para época. Hoje em dia o FCP é um clube sem referência, repleto de caras novas e jogadores sem perfil de liderança. Um clube entregue aos abutres da SAD e aos empresários que rodeiam o Dragão.

Um abraço


De Ricardo a 3 de Julho de 2009 às 16:28
O C. Rodriguez - como se viu pela sua passagem no SLB - rende muito mais como distribuidor e discordo que o nível das performances do FCP esteja a diminuir por culpa da venda dos seus activos. Há pouco tempo atrás fizeste um post sobre a fraca competitividade do nosso campeonato e do efeito castrador que este exerce sobre o potencial dos nossos jogadores. Ainda assim somos os únicos em Portugal a poder jogar de igual para igual com os grandes da Europa. Não temos poder suficiente para ombrear com clubes abastados e já se tornou num hábito (bom, eu creio) que o FCP seja visto na Europa como um mercado que lança jogadores com qualidade, como em tempos o Ajax foi com a sua escola, salvaguardando as devidas diferenças. Os jogadores passíveis de serem vendidos têm todos 27 anos, com ambição de jogar em campeonatos diferentes e mais competitivos e que já deram muito ao FCP . Talvez seja melhor liberta-los agora do que cometer o erro que se cometeu quando ganhamos a CL e prendemos jogadores contra a sua vontade fazendo com que o seu rendimento e valor do passe descessem drasticamente. Espero que com o dinheiro ganho o FCP consiga colmatar as saídas com jogadores com qualidade ou com potencial e não se compre jogadores para alimentar negócios dubios.

Forte abraço


De Miguel Lourenço Pereira a 3 de Julho de 2009 às 19:24
Não tenho nada contra a venda de jogadores que estão na casa dos 28 anos e que podem render a o clube. Nao é disso que se trata. Há tres problemas graves a resolver:

1 - Falta de figuras que liderem o balneario. As saidas de Pedro Emanuel e Lucho dificilmente serao colmatadas e particularmente se a eles se juntam Bruno Alves e Lisandro, os outros "veteranos" do grupo .

2 - Falta de opçoes ja reais no plantel que façam a ponte entre estas figuras e o futuro.

3 - Baixa constante de idades e venda constante de mais do que 2 elementos da equipa anterior que provoca sempre uma instabilidade no inicio da época.

um abraço


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO