Sexta-feira, 12 de Junho de 2009

Cumpriram-se as previsões e cumpriu-se o sonho. Do Real. De Cristiano. Dos adeptos britânicos. Dos admiradores e dos detractores. A partir da próxima semana, quando for oficializado o contrato que o extremo português rubricará no Santiago Bernabéu, Cristiano Ronaldo passará para a história como o primeiro futebolista a roçar o impensável valor de 100 milhões de euros numa transferência. Faltariam apenas 4 milhões mas pouco importa. Numa grave época de crise o Real Madrid volta a mostrar toda a sua arrogância desportiva graças aos vários créditos conseguidos pelo seu novo presidente, e dá um golpe na mesa no mercado internacional. O Manchester United agradece. Recebe o valor mais alto alguma vez pago por um desportista, livra-se de uma constante dor de cabeça e pode preparar tranquilamente a temporada do próximo ano. No meio do turbilhão, o português tranquilo. Sem necessidade das birras da pré-temporada passada, Cristiano Ronaldo cumpre o seu sonho de jogar em Madrid. Um clube bem adequado ao seu caracter onde será adorado como um Deus na primeira semana e crucificado nas seguintes se não exibir o mesmo futebol que mostrou ao mundo nos últimos três anos. São assim os sonhos, também têm o seu lado negro. 

 

No final do Verão passado Ferguson foi ao Algarve convencer Cristiano Ronaldo de que o Real Madrid não era o clube ideal. Mas não havia nada a fazer. A mãe do jogador queria que o filho jogasse em Madrid. Cristiano queria seguir os passos de Figo e afinal, a solarenga capital de Espanha (onde também neva no Inverno se ninguém lhe disse) estava mais perto da sua ilha do Atlântico. O jogador que sempre preferiu falar espanhol diante da imprensa do país vizinho apesar de ser constantemente ridicularizado por aqueles lados, obrigou o seu mentor a colocar uma nova cláusula no seu contracto. Com o beneplácito da direcção do Real Madrid de Ramón Calderon, foi assinado um pacto entre os dois clubes. Até Junho de 2009 o Real Madrid comprometia-se a pagar 96 milhões de euros pelo português. Caso contrário teria de pagar uma penalização de 30 milhões. Poucos souberam da trama, parecia que a história estava esquecida. O Man Utd arrancou para mais uma época de sonho (Ronaldo nem tanto) e o Real Madrid foi-se afundando de tal forma que acabou por perder técnico e presidente, homem que agora anda pelos tribunais de Madrid. Chegou o final do ano e com ele veio Florentino Perez, o homem que para os madridistas é como Deus, sem o ser na realidade. Quem o é são os milhões que o presidente consegue nos bancos dos amigos (ele é, afinal, o sexto homem mais rico de Espanha) e que lhe permitiram pagar 65 por Kaká na sua primeira semana. Chegou-lhe então à mão o contracto pré-assinado e não teve mais remédio que accionar a cláusula. Ronaldo foi de férias já sabendo que não voltava a Manchester. A cara de Ferguson em Roma era de quem sabia que, uma vez mais, lá teria de montar uma nova equipa. Mas ficava-se a rir. Afinal, quem tem 96 milhões para gastar? 

 

 

Com este negócio o Real Madrid volta a romper o mercado.

O Manchester United gastará bem o dinheiro (fala-se já em Benzema e Valencia, para abrir) e o presidente merengue jura que as camisolas, os direitos de publicidade e o marketing de Cristiano, que passará a ser em Madrid CR9 porque o 7 tem dono (o inevitável Raúl que já obrigou a Figo e Beckham a passar pelo mesmo) serão suficientes para amortizar o investimento. A verdade é que em Madrid o dinheiro parece ter um diferente valor já que, não é por acaso, as quatro maiores transferências da história foram todas parar ao Bernabeu. Que há jogadores que se rentabilizam por si mesmos, isso não é novidade. Mas alcançar os valores desta transferência é algo arriscado para um clube que vive uma situação de incerteza financeira (um passivo a rondar os 200 milhões de euros) e num campeonato à beira da falência técnica.

Desportivamente Cristiano Ronaldo tem aqui o desafio da sua carreira.

A sua estadia em Madrid, depois de cinco anos na Premier League, podem cataloga-lo definitivamente como um dos melhores jogadores do Mundo ou dar razão aqueles que indicam que o futebol de Cristiano não está moldado para o estilo de jogo Mediterrâneo, como se tem visto nas suas performances pela selecção. Nas alas do clube madrileño Cristiano Ronaldo terá uma marcação bem distinta à que está habituado e o próprio ritmo de jogo e o posicionamento defensivo não benificiarão tanto as suas cavalgadas heroicas, já que a defesa em Espanha joga habitualmente bem mais recuada que as defesas britânicas. Além do mais Cristiano terá de partilhar pela primeira vez o protagonismo (algo a que está mal habituado) com Kaká, para muitos o verdadeiro menino bonito de Perez e Pellegrini, e com o balneário espanhol que não vê com bons olhos a figura de um craque luso a tomar protagonismo. Pequenos detalhes que poderão revelar-se grandes ao longo de ano. De momento o jogador está tranquilo, os adeptos estão eufóricos e os analistas expectantes.

A partir da próxima época veremos verdadeiramente quem é Cristiano Ronaldo



Miguel Lourenço Pereira às 12:48 | link do post | comentar

2 comentários:
De sitio de casino en linea a 6 de Julho de 2009 às 12:41
Hubo mucha polémica por eses valores que irá ganar Ronaldo, pero creo que 1) el fútbol es un negócio de millones y Ronaldo lo merece; 2) más flagrante es que el Gobierno entre con capital o "olvide" algunas tasas y impuestos para ayudar a algunos clubes, que son entidades privadas.


De Miguel Lourenço Pereira a 9 de Julho de 2009 às 08:41
O grande problema é que o futebol espanhol esta absolutamente endividado e a lei Beckham, que permite aos estrangeiros pagar menos impostos que os jogadores locais, permitiu trazer muitas estrelas mas criou claros desiquilibrios nos proprios planteis com as verbas pagas por cada clube.

Os valores no futebol sao discutiveis, como em tudo, mas a verdade é que a forma como Perez conseguiu os emprestimos a 300 milhoes (especulaçao imobiliaria, jogadas subterraneas com alguns bancos da capital) desiquilibrou por completo o mercado, pelo que se pode dizer que o RM começa a época com beneficio perante todos os seus rivais. Veremos se será suficiente!

cumprimentos


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO