Sexta-feira, 22 de Junho de 2012

A Grécia soube empatar. Soube enervar. Obrigou Angela Merkel, pela primeira vez no palco, a suspirar de alivio quando Klose apontou o terceiro golo. E depois, como seria normal, foi subjugada pela maldade alemã que não teve nem dó nem piedade de uma equipa manifestamente inferior e que partiu para a goleada que os confirma como semi-finalistas do torneio.

O golo de Samaras, depois de mais um sprint épico dessa figura icónica que já é Salpingidis, podia ter sido o principio de uma bonita história.

Não o foi. A Grécia nunca causou perigo sério antes. E quando causou depois, um penalty que o árbitro não hesitou em marcar, já de pouco servia.

O tento do empate foi um golpe de raiva no meio de um longo bocejo de uma equipa que, como a República Checa, assumiu a sua condição de underdog e decidiu-se a fazer o que melhor sabe, defender. E mesmo assim fizeram-no manifestamente mal, sem a solvência do duelo com polacos e russos e lembrando os fantasmas que deixaram os primeiros 30 minutos do duelo com os checos. Sifakis confirmou a ideia de que o pior lote de guarda-redes do Euro é grego. Um erro garrafal no terceiro golo, um erro menor, mas erro, no primeiro e uma sensação de desnorte constante, foram uma das principais razões para a derrota grega. Mas não a única.

Fernando Santos, sem o seu general em campo, Karagounis, fez o que podia com o pouco que tinha à mão. Desenhou um esquema defensivo de contenção e a esperar, pelo milagre de Gdansk.

A Alemanha de Low também surpreendeu, mudando toda a linha ofensiva. Sairam Podolski, Gomez e Muller, todos eles bastante criticados, e entraram Reus, Klose e Schurrle. O primeio trouxe mobilidade às transições e o segundo, veterania à frente da baliza. Marcaram ambos mas nenhum deslumbrou. Schurrle foi um erro de casting (continua o enigma da ausência de Gotze) e obrigou a Ozil e Khedira a trabalho extra no processo criativo. Felizmente para os germânicos, eles são também os jogadores mais em forma da Mannschaft. Na primeira parte, atados na teia montada pelos gregos, sofreram na pele a marcação cerrada dos helenos. Na segunda, com mais espaço disponível, sentiram-se mais cómodos do que nunca e lideraram a cavalgada alemã.

 

O golo de Lahm parecia indicar que a lata finalmente tinha sido aberta e que não havia nenhuma opção dos gregos a dar um susto à equipa alemã. Mas se os analistas levam três jogos a dizer que este equipa germânica está a dosificar a sua forma, este jogo começou a deixar no ar a pregunta. Será realmente Low quem dosifica os seus homens ou estarão estes fisicamente incapaz de dar mais, de dar aquilo que se pensava que esta Alemanha seria capaz de dar? 

A Grécia - como a Irlanda com a selecção espanhola, que sofre o mesmo problema (e criticas) - não é o melhor rival para testar essa teoria, mas a falta de frescura de pernas de Schweinsteiger já não é o único problema que Low tem. Apesar da goleada infligida aos gregos, o seleccionador alemão tem nos jogadores do Bayern Munchen um problema sério a resolver. Gomez e Muller hoje já começaram no banco mas Boateng e Badstuber também deram mostras de não estar com o mesmo ritmo de Hummels ou Lahm (este é incombustível), no eixo defensivo, criando demasiados espaços que os gregos tentaram, em vão, explorar.

O empate de Samaras podia ter dado esperança aos adeptos mas em campo era claro que só um milagre podia permitir aos gregos dar a reviravolta ao marcador. Khedira, num remate fabuloso depois de uma grande jogada colectiva, e Klose, criaram a cómoda vantagem que levou a chanceler a dizer, finalmente, que os gregos não iriam conseguir no relvado aquilo que não conseguem nas reuniões com o seu gabinete. O último tento, um belo disparo de Marco Reus, selou a goleada. Podiam ter sido mais, mas uma vez mais a Alemanha procurou baixar o ritmo, gerir a vantagem, e evitou chegar a números maiores. Longe desse ideário de eficácia demoledora de outras versões da Mannschaft.

 

Contra italianos e ingleses os alemães voltarão a ter o mesmo problema de hoje, uma equipa bem organizada atrás que dará, com toda a certeza, a iniciativa de jogo aos teutónicos. Vão precisar da mesma paciência de hoje mas com mais acerto no passe e com mais força nas pernas. É provavel que Low recupere a sua guarda pretoriana, mas também é normal que a velocidade de ingleses e italianos explore melhor os imensos espaços que o meio-campo alemão deixará atrás. Será o jogo que, realmente, definirá que Alemanha veio realmente a este Europeu.


Categorias:

Miguel Lourenço Pereira às 21:19 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Ya existe Avenida Eusebio, Estadio da Luz; NO EXIS...
¡Suerte....!
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO