Domingo, 5 de Junho de 2011

Três anos depois o projecto de Rudi Garcia recebeu a merecida recompensa. Uma equipa montada com alguns tostões, muita imaginação e talento que soube romper com a hegemonia do poder financeiro que na última década tem dominado a Ligue 1. Desde o triunfo do Nantes, em 2001, que nenhum outsider vencia o titulo francês. O génio de Hazard, os golos de Sow, a eficácia de Cabaye, a velocidade de Gervinho e a liderança de Garcia desfizeram o tabu. O futebol francês agradece...

 

Desde 1998 que o titulo de campeão de França não morava no norte do país.

Então foi o RCD Lens, este ano despromovido, a celebrar o triunfo graças ao trabalho miraculoso do "druida", Daniel Leclercq e o talento do luso francês Daniel Moreira. Treze anos depois, na vizinha Lille, o mesmo modelo voltou a funcionar para quebrar a hegemonia do Midi de Marseille, Bordeaux, Lyon e Monaco. A vitória do Lille foi de tal forma indiscutível que apenas pecou por tardia. Graças à pressão do Olympique Marseille de Didier Deschamps que apurou até ao final da prova as suas opções de revalidar o titulo. O conjunto marselhês icou-se pelas intenções, muito por culpa do Olympique Lyon - outra época decepcionante do melhor plantel do campeonato - e viu como a equipa de Garcia fazia a festa logrando, igualmente, a sua primeira dobradinha.

Liderados pelo genial belga Eden Hazard, chamado a ser um dos mais influentes jogadores europeus da próxima década, o atractivo e incisivo jogo dos lillois pautou o ritmo do torneio. Os nortenhos chegaram cedo à liderança e nunca mais a largaram. Moussa Sow desequilibrava com golos, Gervinho com assistências e Yohan Cabaye, uma das confirmações da prova, marcava as coordenadas do ataque. Um quarteto de luxo que funcionou como um relógio e nunca baixou o ritmo. Rapidamente afastados das provas europeias - onde, como o PSG, investiram pouco - os homens de Garcia cedo anunciaram que o seu objectivo era superar a barreira de 2010. As importantes vitórias frente aos rivais mais directos, Marseille e Lyon, abriram caminho a um titulo histórico, o primeiro desde os longínquos anos 50, quando o conjunto de Lille disputava a supremacia do futebol gaulês com o Stade de Reims.

 

Época notável logrou igualmente o Olympique Marseille.

O plantel de Didier Deschamps não tinha amplitude de armário suficiente para manter-se no topo a todos os niveis e a séria aposta na Champions League quase deu os seus frutos, até à eliminatória extremamente equilibrada com o Manchester United que marcou o afastamento dos gauleses. Quando quiseram reenfocar atenções na Ligue 1, o atraso para o lider já era significativo. Mesmo assim a equipa liderada, como sempre, pelo argentino Lucho Gonzalez, soube lutar até ao fim e superou, pelo segundo ano consecutivo, os milhões do Lyon. Os "Gonnes" continuam sem saber como recuperar um trofeu ganho por sete vezes consecutivas e perdido desde há três épocas. Nem a compra de Yohan Gourcouff trouxe esse plus de qualidade que tanta falta faz em Gerland. Os lioneses garantiram na última jornada o último lugar do pódio e subsequente acesso à Champions League, na fase de pré-eliminatória, mas deixaram um mau sabor de boca aos seus adeptos que este ano nem tiveram a Europa como distração.

Mérito também para o PSG que começa a consolidar-se, definitivamente, nos lugares altos da tabela, depois de uns anos erráticos, e sobretudo o Sochaux. A equipa de Marvin Martin, a revelação da prova, fez uma época absolutamente estupenda, totalmente por cima das modestas expectativas criadas e superou concorrência de respeito como Bordeaux (à deriva desde a saída de Blanc), Toulouse, Saint-Ettiene, Lorient e Montpellier. No reverso da medalha, à despromoção anunciada do Arles-Avignon juntou-se o drama de dois campeões recentes, Lens e Monaco, que caem no poço da Ligue 1. O caso dos monegascos é ainda mais gritante se olhamos para um plantel que reúne algumas das maiores esperanças do futebol francófono. O preço da péssima gestão desportiva pós-Deschamps chegou finalmente ao principado.

 

O triunfo do Lille ajuda a relançar a ideia do equilíbrio absoluto porque se rege a Ligue 1 depois da ditadura do Lyon. Em três épocas, três campeões, três sensações, três modelos de jogo e três figuras totalmente diferentes. Mérito para Rudi Garcia, que confirmou todas as expectativas há muito depositadas e, sobretudo, mérito para um projecto desportivo cauteloso, coerente e que sem entrar em loucuras soube dar ao seu treinador as armas necessárias para atacar o titulo. Se é expectável que Hazard, Sow, Cabaye e Gervinho possam nem sequer estrear o novo estádio, baptizado sugerentemente como De la Borne d´Espoir, a verdade é que as bases do sucesso estão lançadas e o conjunto do norte tem hoje todas as condições para manter-se no topo nas próximas temporadas.


Categorias: ,

Miguel Lourenço Pereira às 09:03 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO