Sexta-feira, 6 de Maio de 2011

46 quilómetros. Um diâmetro espacial que é menor do que une muitas das grandes cidades do Mundo. O espaço que separa o estádio do Dragão do estádio Axa. O Porto de Braga. Os dois finalistas da Europe League 2011. Um feito histórico para o futebol português. Um feito histórico para uma região que tem sentido, como nenhuma outra, o desmoronar da economia comunitária. Nesses 46 quilómetros vivem os projectos, as ilusões e as esperanças. Passe o que passar eles chegaram lá. A Dublin. Cidade com pronúncia do norte...

 

 

 

Um salto na história. Um salto desafiante. Um salto preciso.

O golo de Custódio gelou um país habituado à ladainha dos "seis milhões", um país que não entende de diferenças de credo. Um país que, ainda hoje, se esquece que há vida para lá da capital, que há vida para lá do império imaginário. O salto de Custódio, um puto de Guimarães que se fez herói em Braga. Coisas da vida! O salto de um jogador dispensado por um grande da capital e que deixou de ser uma promessa para passar a ser mais um zé-ninguém. Assim funcionam as coisas em Portugal. Palavras que Miguel Garcia e Hugo Viana poderiam fazer suas. Os três estavam lá e testemunharam aquele salto imenso que transformou um clube regional numa potência europeia. O Sporting Clube de Braga, esse clube que parecia uma moda passageira, é o 100º finalista de uma prova da UEFA. A quarta equipa portuguesa em lograr esse feito histórico. A primeira a deixar outra equipa nacional pelo caminho. Sem contestação.

Um projecto pequeno que a imprensa lusa sempre tentou empequenecer sem entender que os partidismos nacionais na Europa perdem todo o sentido. Este Braga, uma equipa com as contas em dia, uma equipa sem dividas e fundos a que recorrer quando as coisas apertam, é um caso sério. Desde a chegada de António Salvador transformou-se num autêntico grande, feito que só o Boavista pode reclamar fora do circulo dos três clubes que têm asfixiado o futebol português. Com a desaparição momentânea dos axadrezados destas contas e o progressivo empequenecimento do Sporting, o Braga tinha a oportunidade de dar um murro na mesa. Em 2010 o titulo perdeu-se por muito pouco, em 2011 Dublin conseguiu-se por pequenos detalhes. Estavam Vandinho e Mossoró desta vez. Estavam aqueles que aprenderam a lição de como se joga este tipo de duelos. E estava, sobretudo, uma equipa com fome de desforra. Ás vezes é o que basta. Isso e um salto imparável para furar os livros de história.

 

 

 

Os 46 kilómetros que separam Braga da cidade do Porto são quase a mesma distância da mais longa avenida do mundo. É muito para um país pequeno e muito pouco para um Mundo tão grande. As provas da UEFA já acolheram finais entre clubes do mesmo país mas nunca com uma proximidade geográfica tão gritante. Bracarenses e portuenses são quase vizinhos e em Dublin a festa terá uma forte pronuncia nortenha. Com sotaque do Porto.

Domingos Paciência era aquele miudo de Leça que mal tinha para comer e que muitas vezes lançava na casa dos amigos porque estes sabiam que em sua casa só lhe esperava uma sopa. Esse herói das Antas tornou-se no messias da pedreira de Braga. Quando em 1994 o inglês Bobby Robson parecia ter perdido a confiança no esguio dianteiro um miúdo de 13 anos aproximou-se dele perto de sua casa e explicou-lhe como tinha de aproveitar as capacidades do internacional português. Esse miúdo, portuense de gema, que nunca passou fome nem lhe faltou nada, transformou-se no homem dos recordes e aos 33 anos no mais jovem técnico a chegar a uma final europeia. André Villas-Boas e Domingos Paciência representam dois lados bem diferentes da Invicta, da vida que pautou o norte de Portugal desde sempre. E o futebol uniu-os de tal forma que até na glória mútua acabam por ter de se reencontrar. Da mesma forma que o FC Porto se tornou um clube internacional depois do desprezo da capital que queria reduzir os azuis e brancos a "andrades" de província com uma final europeia (então perdida para a toda poderosa Juventus em 1984), também o Braga conseguiu soltar-se desses preconceitos sociais para fazer história. Celtic, Sevilla, Liverpool, Dynamo de Kiev e Benfica, todas elas equipas com títulos europeus no seu brilhante curriculum que não souberam aguentar o vendaval bracarense. Um vendaval em quem ninguém acreditou, eliminatória após eliminatória. Se ao FC Porto era reconhecido o seu favoritismo, que se foi cimentando a cada jogo e acabou numa eliminatória histórica face ao Villareal, ao Braga estava destinado o papel de patinho feio. Talvez por isso a equipa de Domingos seguiu sempre em frente, porque não teve de se preocupar em olhar para o espelho.

O Benfica, o terceiro português em discórdia, era o favorito. Antes de arrancar a Liga, antes de arrancar a Champions League e antes de arrancar a Europe League na sua fase a eliminar. Mas perdeu demasiado tempo a olhar-se reflectido num espelho enganador. Sem pernas, sem atitude, sem destreza mental, os encarnados actuaram numa semifinal europeia convencidos que estavam num duelo nacional sem grande importância. A arrogância, sempre patente no discurso do seu técnico, desencontrou-se com a realidade. Talvez se a eliminatória tivesse sido trocada e o duelo fosse com os espanhóis a equipa tivesse reagido de outra forma. Pagou o preço do pecado mortal que no futebol não perdoa, o orgulho. E assinou por baixo uma época a todos os títulos decepcionante. Não soube estar à altura da sua história, dos seus pergaminhos e do seu próprio futebol. O espelho mentiu, mas só a eles, porque havia muitos que conseguiam ver para lá da ilusão.

 

 

 

18 de Maio tornar-se-á num dia histórico para Portugal. Mas talvez a ausência dos representantes do centralismo asfixiante transforme uma festa europeia numa reunião de vizinhos. O impacto mediático dado, em Portugal pelo menos, será bem diferente se os rostos fossem outros. É de esperar, afinal não seria a primeira vez. Mas a Europa estará forçosamente atenta e tentará descobrir o que está no meio destes 46 quilómetros que unem mais do que separam. Do Bom Jesus de Braga vê-se o Douro? Talvez não, mas o eco da pronuncia do norte já se ouve lá longe nas areias dançantes de Dublin... 



Miguel Lourenço Pereira às 08:11 | link do post | comentar

64 comentários:
De filomeno a 6 de Maio de 2011 às 09:30
Parabéns.....!!!


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 09:39
El Norte de Portugal esta, sin duda, de enhorabuena!!

un abrazo


De DC a 6 de Maio de 2011 às 10:34
Nada mais justo. ficou pelo caminho o tal mestre da táctica sem ter eliminado uma única equipa a sério neste ano europeu. Quase, quase que à custa da sorte nos sorteios chegavam à final mas o grande Braga impediu-os.
É que entre Porto e Braga caíram só o recente bi-campeão da UEFA Sevilha, o poderoso Liverpool, a besta negra do Sporting CSKA, o mini-Barcelona Villareal ou o sempre perigoso Dinamo de Kiev.
Já o benfiquinha ia eliminando clubes de fundo da tabela da Alemanha ou do meio da tabela de França.

Vai ser uma grande final e certamente muito mais bonita sem aqueles "animais" que ontem decidiram arrancar as cadeiras do Estádio AXA.


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 11:14
DC,

Acho que o grande problema do Benfica, que tem uma grande equipa, foi o mesmo de todo o ano: a arrogância.

Já vinha do discurso de pré-época com a dispensa do Quim, o catedrático do futebol, o candidato à Champions, etc... e depois, ao primeiro banho de realidade, Jesus não soube dar a volta aos jogadores e entrou no seu proprio mundo de fantasia. Estourou os jogadores nessa perseguiçao ingloria ao FCP com aqueles jogos freneticos mas fisicamente impossiveis e agarrou-se ás provas a eliminar.

Mas, mesmo aí, sempre mostrou certa indolencia. Viu-se no jogo da 2nd mao contra o FCP (dois golos de vantagem nao se perdem assim) e contra o Braga deu a sensação de que pensavam que eram favas contadas, que era mais um jogo do nacional, e perderam o contexto de onde realmente estavam e que do outro lado estava uma equipa impecavel no espectro europeu.

Numa prova por onde andaram o Villareal, o Napoli, o Dortmund, o City, o Twente, tudo equipas de Champions para o proximo ano, o que fez o Braga tem um mérito brutal.

um abraço


De DC a 6 de Maio de 2011 às 14:22
Concordo em absoluto.
E pergunto, como vai o benfica resolver agora o problema de ter um treinador pago a peso de ouro, com uma cláusula de rescisão brutal e que neste momento tem a imagem completamente arruinada?


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 14:37
DC,

O que o Benfica tem de fazer é um mea culpa perante os adeptos por ter elevado as expectativas em demasia, entrar numa fase de racionalidade de objectivos e continuar o trabalho que têm desenvolvido e que lhes permitiu em dois anos obter melhores resultados que nos 5 anos anteriores.

Tudo o resto será mais um suicidio que pode funcionar a curto-prazo mas que irá manter um afastamento estrutural com os clubes de elite.

um abraço


De Ricardo a 6 de Maio de 2011 às 12:06
Sou portist, mas fui ver o jogo do Braga, pke adoro futebol... coisa tão linda!!!! As bestas, sim, sempre existiram e existem e temos de lhes dar um desconto. Pessoalmente o Braga em todo o seu percurso foi explêndido e se ganhar ao FCP tbm não faz mal algum, pke vendo as coisas de modo frio, bem a merece. Pois k ganhe o melhor e parabèns aos dois clubes


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 12:10
Quem ganhar em Dublin merecerá o trofeu, seja de que cor for, isso é indesmentivel.

O FCP foi sempre categorico no seu percurso mas o Braga jogou com equipas de maior nomeada e nunca desiludiu. Uma época histórica.

um abraço


De Tira as palas dos olhinos a 6 de Maio de 2011 às 17:45
.. sem ter eliminado uma equipa seria? vencemos o shalke 04 q foi só às meias finais da Champions, o dinamo de kiev ou o scka nao sao maiores q o PSV ou o Estugarda seu ignorante!!!


De DC a 6 de Maio de 2011 às 20:10
venceram o Schalke? perder 2-0 fora e 2-1 em casa eh vencer? loooooooooool
e o PSV forte? ha 10 anos talvez...


De Tiago a 7 de Maio de 2011 às 19:45
Bem o teu post, mais uma vez, parcial.

Não sei como podes comparar clubes e dizer que o Benfica não merecia ir à final porque não encontrou colossos do futebol europeu. Após a tua afirmação relatas um enorme numero de clubes não colosso que o fcp encontrou.... justificas com as classificações na tabela (mal vistas da tua parte) e não vês as classificações das outras equipas. Acho incompreensível o teu post. Digo-te mais, o Braga merece estar na final, bem como o fcp, mas a justificação do motivo pelo qual merece estar é de grande pobreza...


De Tiago a 7 de Maio de 2011 às 20:11
DC,

o post anterior foi em resposta ao teu comentario

cumps


De Miguel Lourenço Pereira a 7 de Maio de 2011 às 20:16
Caro Tiago,

Não entendi muito bem o seu comentário, de certeza que leu o texto? Eu não disse que o Benfica não merecia ir á final nem sequer mencionei os adversários do Benfica no texto. Simplesmente constatei o elementar. O Benfica encarou esta semi-final com uma displicência inadmissivel que talvez não tivesse sucedido se o rival fosse o Villareal. Talvez isso explique o pedido de desculpas de um presidente que nunca deveria desculpar-se por um resultado que é o melhor do clube na Europa em 20 anos.

Convido-te a reler o artigo com calma e verás que tenho razão.

um abraço


De Tiago a 7 de Maio de 2011 às 21:55
Miguel,

De facto foi uma falha minha. A resposta não foi em relação ao teu texto mas sim ao comentario do DC.

Devia ter dito "DC, ...."

Peço imensa desculpa, é a falta de hábito a comentar.

cumps


De Miguel Lourenço Pereira a 7 de Maio de 2011 às 22:14
Tiago,

Sem problemas, eu depois também vi o segundo comentário e percebi. Aliás sabia que só podia ser confusão, é normal.

um abraço


De DC a 9 de Maio de 2011 às 10:11
não sabes? mas não é óbvio? enfrentaram algum clube candidato à vitória com excepção do Braga?
Já reparaste que nos teus comentários te limitas a dizer que não percebes isto ou não compreendes aquilo mas não utilizas um único argumento?
Custa assim tanto?


De Tiago a 9 de Maio de 2011 às 15:29
PSV e PSG eram candidatos ao campeões nas suas respectivas ligas. E mais não te digo. Deixa de ser assim.


De DC a 9 de Maio de 2011 às 16:35
PSV sim era, o que não implica que fosse candidato à vitória na liga Europa.
PSG não é candidato a nada há muitos anos. Lembras-te do último título deles? se calhar ainda não eras nascido...


De Tiago a 9 de Maio de 2011 às 17:35
DC,

O PSG não era candidato só porque não ganhava há muitos anos? então o sporting nunca será candidato ao titulo. Até te digo mais, o Braga também nunca será candidato ao titulo. É esta a tua logica....

O Braga era candidato à liga europa e o psv e psg não?.. achas que isso faz algum sentido?


De DC a 10 de Maio de 2011 às 10:48
O Braga não era, passou a ser porque se transcendeu. Toda a gente sabe que o Braga não tem plantel para ombrear sequer com o Benfica, quanto mais com Liverpool, Man City, Juventus entre outros.
Por isso o Braga tem um mérito fabuloso em chegar à final e caso a ganhe será dos maiores feitos na história das competições europeias!
Já em relação ao lutar pelo título, não o Braga não luta pelo título português. Em dezenas de anos de história conseguiu uma vez dar luta ao Benfica, logo não é um candidato ao título como se pode constatar este ano em que nunca sequer ameaçou tal coisa. Uma época de transcendência não implica que se passe de pequeno a grande, senão ainda consideras o Boavista e o Belenenses candidato.
Aliás para o ano sem o Domingos, o mais certo será o Braga voltar aos lugares de meio da tabela. Caso consiga manter a tendência de acabar nos primeiros lugares, aí sim poderá começar a ser considerado concorrente ao título.
Já o Sporting apesar de estar numa péssima fase, ganhou 2 ligas nos últimos 15 anos. Já o PSG ganhou 2 ligas em toda a sua história e a última já foi em 1994. Logo, enquanto que no caso do Sporting pode haver esperança do problema ser apenas conjuntural, no caso do PSG ganhar o título ou ser candidato ao mesmo é uma excepção que confirma a regra de serem uma equipa de meio da tabela!
Portanto dizeres que o PSG é candidato à liga Europa é a mesma coisa que dizeres que o BATE ou o Lech o são. A diferença é que essas equipas provavelmente ganharam mais títulos que o PSG nos últimos anos.


De Anónimo a 6 de Maio de 2011 às 11:46
“Voa Maria voa”

Vento que sopra nas asas
Colocou a Maria a voar
Vendaval não pode parar
Em Bruges há-de aterrar

Estava muito produzida
Segura com Júlia a falar
E tudo ela soube explicar
Nosso apoio é pr’a ficar

Vejam o vídeo na rede
Se não querem acreditar
Neste exemplo sem par

Voa nas asas do vento voa
E não se cansem de ajudar
Sonho assim não pode parar.


http://takeustobruges.blogs.sapo.pt/

http://sic.sapo.pt/proj_queridajulia/Scripts/videoPlayer.aspx?videoId={B0C9642E-CECC-4E34-9EBA-3647D34DABA4}


De Atento a 6 de Maio de 2011 às 12:23
Parabéns pela forma como abordou o assunto. Sou portista, confesso, mas não sou fanático. Acima de tudo adoro o futebol quando vivido e visto de forma racional. Vivi em Braga durante quatro anos onde trabalhei, e aprendi a gostar dessa cidade e dessa gente. O meu comentário é este:
A arrogância quando desmedida e sem respeito pelos outros, leva o homem à destruição de todos os valores.
Não aceito e não entendo que os adeptos de futebol vivam o seu clube como uma religião, de forma fundamentalista. Com o devido respeito pelas poucas excepções, há nos adeptos Benfica esse defeito ou essa falta de racionalidade. Daí, haver por parte de alguns portistas que serão muitos, a satisfação incontida, sempre que isto acontece ao seu eterno rival.
Saudações para todos e haja razoabilidade na forma como defendemos as nossas cores. Se o Braga ganhar a final, ficarei na mesma feliz. Acima de tudo que haja alegria e respeito entre todos e verdade desportiva.


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 12:51
Atento,

Estou de acordo, desde o ano passado que há uma profunda radicalização do adepto de futebol em Portugal que só estraga o jogo. Ontem viu-se, como na 1º mão, dois belos jogos de futebol e em ambos os jogos ganhou a equipa que mereceu e mais fez pela vitória. A regra europeia dos golos fora é conhecida de todos, pelo que não se entende o desnorte dos jogadores do Benfica depois do golo de Custódio. Foi isso que fez pesar a balança no final do jogo.

Espero que a final seja uma festa, pessoalmente ficarei contente ganhe quem ganhar porque ambos têm motivos para celebrar depois de duas campanhas distintas mas igualmente brilhantes.

um abraço



De Artur Pires a 6 de Maio de 2011 às 20:05
Numa altura que Portugal anda nas bocas do mundo pelos piores motivos, políticos , que os adeptos de ambas as equipas dêem uma lição de entusiasmo mas também de fayr play.
Que ganhe o melhor

abs


De Miguel Lourenço Pereira a 7 de Maio de 2011 às 10:54
Precisamente Artur, precisamente!


De Luis a 6 de Maio de 2011 às 12:38
Vamos a contas, eliminados da final da taça de Portugal com 1 golo em fora de jogo, eliminado da final da liga Europa com um golo antecedido de falta, Paulão empurra claramente com as duas mãos Cardozo. Enfim... vale tudo, desde que ganhe quem eles querem, claro.


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 13:00
Luis,

Honestamente não creio que o Benfica tenha falhado os seus objectivos 2011 por causa das arbitragens. É muito dificil encontrar uma equipa com tantas condições e tão mentalmente instável. O discurso de pré-temporada não foi temperado no balneário e houve sempre uma sensação de afogamento emocional por parte do técnico e dos jogadores.

Nenhuma equipa com uma vantagem de 2 golos e a jogar em casa acaba eliminada se não falha por culpa própria e houve um profundo desiquilibrio emocional nesse jogo. Nesta semi-final, mais do mesmo. Superioridade no 1º jogo, muitos falhanços na concretização, instabilidade emocional e depois falta de capacidade de reacção. Já se tinha visto o mesmo num jogo simples como a final da Taça da Liga.

Havia matéria prima para fazer muito melhor mas a época não pode ser só considerada como fracasso porque não se pode ganhar sempre. É essa cultura que o futebol português tem de entender. O Benfica criou um projecto e não pode deitá-lo fora simplesmente porque num ano falhou os objectivos. Obteve os melhores resultados em todas as provas dos ultimos 5 anos, exceptuando a época passada e isso é de valorar. Tem plantel para o próximo ano voltar a lutar pelos titulos em disputa.

O que tem de fazer, muito seriamente, é passar a mensagem correcta. Se arrancam uma época vendendo vitórias na Champions, titulos caseiros, taças como se fosse algo fácil é normal que os adeptos se sintam desiludidos. Se forem honestos consigo mesmos poderão olhar para a realidade de outra forma.

um abraço


De Luis a 6 de Maio de 2011 às 22:01
Concordo. No entanto e sempre o disse o problema do Porto e dos seus adeptos mais ferrenhos é que se vingam da supremacia da capital sobre eles e sobre o resto do país nos feitos desportivos, ou seja não conseguem ser ouvidos pelo poder central então a única forma de demonstrarem é nos feitos desportivos. Ainda outro dia o Pedro Abrunhosa afirmou o mesmo numa entrevista na casa da Música.
Cumprimentos.


De Miguel Lourenço Pereira a 7 de Maio de 2011 às 10:56
Luis,

E isso faz todo o sentido num estado centralista. Imaginemos Espanha onde o sentimento catalão ganha força com o futebol, em Itália onde os clubes ricos do norte se valem do futebol para contra-restar o simbolismo de Roma, a resposta da Inglaterra industrial á Londres cosmopolita...

O futebol une mas é também o campo de batalha da idade moderna. Entre paises, regiões e cidades. De uma forma sádia é um meio de extrapolar esses sentimentos de injustiça social, sejam eles quais forem.

um abraço


De A.Junior a 6 de Maio de 2011 às 13:21
Da vossa parte é sempre impossivel reconhecer mérito. Infelizmente são sempre umas vitimas coitadinhos.
Vôces (Benfica) foram como sempre o são arrogantes no jogo com o Braga e acharam-se superiores desvalorizando as qualidades do Braga.
O Braga ganha por mérito e ponto final! Não vale a pena continuarem a se esconder em desculpas de que são roubados. Já ninguem acredita nisso nem mesmo vocês.


De Tiago a 7 de Maio de 2011 às 19:54
Atenção as generalizações. São o problema neste país. São Benfiquista do Porto, e odeio generalizações. As coisas não são assim tão lineares.


De rodrigo a 6 de Maio de 2011 às 17:42
Obrigado por pensares assim e teres essa mentalidade. Obrigado, porque essa mentalidade é que diminui o teu clube e me dá tantas alegrias.


De Amms a 6 de Maio de 2011 às 19:05
Consegues ver a parte adversa? Certamente que não, caso contrario não falavas assim.


De Suzy a 6 de Maio de 2011 às 13:29
Estou feliz, muito! Duas equipas portuguesas na Final Europa! Ah, portugueses porque não sois para outras coisas como sois para o Futebol?!
Força para Portugal! Força para os Portugueses


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 15:26
Obrigado pela parte que me toca como português Suzy!



De Landri Pinto a 6 de Maio de 2011 às 15:15
Parabéns Braga adeptos, clube, cidade, região!Como simpatizante Benfiquista compreendo a catarse e subscrevo o texto por inteiro, o qual além de muito bem escrito-com Coração, Emoção mas, também, Razão analítica-assenta numa fina e profunda percepção e conhecimento da realidade da gente da tribo do futebol em Portugal e, mais importante, das idiossincracias de um país geograficamente pequeno mas que transborda de vários outros talentos mal aproveitados nas periferias.Sociologicamente Braga e Porto fazem-nos redescobrir, por via do futebol, o outro país que é pródigo em trabalho, lhaneza e virtudes que são timbre de um Povo por inteiro mas a quem os "Capitalistas" desdenham.


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 15:25
Landri,

Obrigado pelas palavras. Foi uma festa do futebol português ter 3 equipas a estas alturas, será uma festa com duas, fossem quais fossem. Talvez o clima não seja tão tenso se tivessemos diante um novo Clássico e Espanha deixou esse exemplo bem vincado recentemente.

O futebol portugues sempre seguiu as tendencias da sua sociedade e o despertar do Braga e o adormecimento do Sporitng sao apenas mais dois exemplos dessa realidade.

um abraço


De Portista a 6 de Maio de 2011 às 15:17
Caro Luis adepto do Benfica,

Nos últimos 3 (três) jogos na luz Benfica-Porto:

*Benfica-Porto (1-0) ano passado campeonato: Golo do Benfica fora de jogo.

*Benfica-Porto (1-2) este ano para o campeonato: Golo do Benfica em penalty inexistente.

*Benfica-Porto (1-3) este ano para o campeonato: Golo do Benfica em penalty inexistente.

Queres mais? Só se for os 5 no Dragão, é que foi banho total! E a vossa vitória no Dragão por 2-0 foi justa mas com uma mijeira do tamanho da torre dos clérigos!

É complicado quando se vê apenas num dos sentidos....


De RIcardo a 6 de Maio de 2011 às 17:04
Caro Portista, não creio que lhe seja vantajoso aventurar-se por tais caminhos, pois então terei que lhe sugerir uma rápida pesquisa no youtube ou no google onde encotnra um sem fim de escutas douradas ;) agressõe e todo o restante espectaculo que representa o FC Porto!
Parabens aos dois finalistas e que vença o melhor!


De natasha a 6 de Maio de 2011 às 15:25
Sou Benfiquista (sócia), mas acima de tudo desportista, o Porto merece estar na final, assim como o Braga que conseguiu por mérito estar na final.
O Benfica quando tem de ganhar não consegue.
o Braga do impossivel consegue o possivel.
viva o Futebol viva PORTUGAL, parabéns


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 15:30
Olá Natasha,

É bom saber que nesta loucura em que se transformou o futebol português ainda há adeptos que se conseguem distanciar dos conflitos inecessários. Qualquer das equipas merecia chegar à final, o Braga acreditou mais e isso fez a diferença.

bjs


De Maria a 6 de Maio de 2011 às 15:48

Ui, eu também estou tão contente! Mas o que estou mesmo é preocupada, porque me estão a roubar o meu salário.
Portugal deve ser falado por cumprir os seus compromissos e não porque gente muito bem paga, ganha jogos de um desporto, que deveria ser só mais um.
A mim não me convencem, não me desloco atrás de equipas, nem pago quotas.


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 16:28
Maria,

É natural que há coisas bastante mais importantes para a vida das pessoas do que futebol. Mas também é verdade que o futebol é já a quarta maior industria mundial (atrás do trafico de diamantes, petroleo, trafico de seres humanos) e triunfar nesse meio vale muitos milhões que, bem aplicados, geram empregos e dinamizam zonas e cidades.

cumprimentos!!


De Ricardo a 6 de Maio de 2011 às 17:10
Miguel, peço desculpa mas essa hierarquia de industria mundial é infundada...a maior continua a ser a tecnologica, seguida da industria financeira e depois de basic materials (energeticas) se por outro lado se refere a mercados obscuros falta-lhe tb a industria da droga.


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 17:52
Ricardo,

É infundada porque falamos de indústrias que não declaram todo o rendimento que ganham porque a maioria dela move-se de irregularidades em irregularidades. Mas está estimado que, se os números reais forem aqueles que os estudiosos aproximam, então, infelizmente, esse top 3 não andará muito longe.

Se bem que as industrias que mencionas são, com dinheiro limpo, as reais pontas de lança dos mercados.

um abraço


De Maria a 6 de Maio de 2011 às 18:01
Caro Miguel,
se me permite, mais uma vez:
desejaria que o futebol fosse só mesmo um desporto. Eu ouço falar nesses milhões,todos os dias, mas sabe, quando há milhões, o homem estropia tudo.
Também não gosto, que o futebol oponha as gentes do Norte às do Sul, quando poderia ser um elo de união. Fico bastante desagrada quando ouço aqueles discursos de empolamento à custa dos do Sul.
Já viu , eu sou do Sul, mas uma grande admiradora das regiões do Norte, aliás gosto de todo o meu país.
Ao seu post, eu daria o seguinte nome:
Vitória em Língua Portuguesa
Fica convidado a visitar os meus blogs.
Tenha um bom fim de semana. Venha visitar o Alentejo, está lindo!


De Miguel Lourenço Pereira a 6 de Maio de 2011 às 18:22
Maria,

As aparências iludem, sou um admirador do Alentejo, especialmente da costa vicentina onde passei momentos inesqueciveis. Não tenho nada contra o Sul, nem contra Lisboa que é uma cidade maravilhosa, todo o contrário.

O que não gosto é o desprezo a que Portugal despreza os seus, o que eu não gosto é a forma como Portugal se leva pouco a sério mesmo nos seus melhores dias. E ontem foi um dia onde o Mundo falou de Portugal pelos melhores motivos e isso hoje é raro.

É pena que o Alentejo há muito tenha perdido esse dinheiro e essa força do futebol que realmente gera dinheiro onde é bem gerido. O problema é encontrar pessoas capazes para tal.

bom fim de semana!


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Ya existe Avenida Eusebio, Estadio da Luz; NO EXIS...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO