Terça-feira, 21 de Dezembro de 2010

poucos jogadores no activo com um curriculum tão imenso. Há poucos jogadores no activo com tantos galardões individuais nas prateleiras. Há poucos jogadores no activo que, depois de tudo isso, continuem a encarar cada jogo como o primeiro. Quis trabalhar como um negro para viver como um branco. E conseguiu. Ele é, indiscutivelmente, o rei do seu continente.

 

 

 

Pode-se discutir sobre muitas coisas. Mas a carreira de Samuel Etoo é algo que está por cima da dúvida.

Há quem prefira o talento animal de Didier Drogba, um verdadeiro vulcão com uma explosão tardia. Há quem se renda ao talento artistico da escola egipcia dos Aboutrika e companhia. Ou quem torça pelas estrelas cadentes, engolidas pela sede de glória, dos Finidi, Okocha, Diouf, Gyan e companhia. Todos eles fariam parte de qualquer onze de gala. Foram os principes consortes da versão futebolistica do continente africano. Mas nenhum deles chegou ao nivel do camaronês que um dia chegou a Barajas com frio, sozinho e sem vontade de voltar para trás.

Etoo começou, como todos os africanos, por baixo. Muitas vezes agradeceu ao futebol o facto de ter chegado a Espanha num avião e não numa patera, como milhares dos seus. Sensível ao tema do racismo (já por várias vezes saiu de um relvado por não pactuar com os gritos animalescos dos adeptos rivais) e um dos verdadeiros padrinhos da renovação do futebol de base da África ocidental, uma labor onde se tem destacado há vários anos, é um rosto inconfundível do renovado futebol do continente negro. Certamente não esquecerá 2010 pelos bons e maus motivos. A decepcionante campanha no Mundial dos Camarões confirmou a malapata do dianteiro com a grande prova internacional, depois das ausências em 2006 e 2002 quando eram os reis de África. Na última década venceu três CAN`S, um registo inigualável e que o deixa no topo dos grandes campeões do continente, ao contrário, pelo seu grande rival, Didier Drogba. E mais, muito mais.

 

O sucesso de Etoo no futebol europeu tem apenas comparação com Eusébio.

Ambos africanos, conseguiram ultrapassar o esteriótipo do jogador do continente negro incapaz de render de forma determinante nas grandes provas europeias. São jogadores diferentes e com niveis dispares na história do jogo, mas são também provavelmente os únicos que chegaram, viram e venceram. Nem Abedi Pelé, nem Rabath Madjer, nem Just Fontaine, nem sequer George Weah. As vitórias em 4 Champions League (com três clubes diferentes em dez anos de carreira), os prémios Pichichi e a forma consensual como encantou técnicos e adeptos por onde quer que passou são os melhores sinais de uma carreira que ainda promete mais.

Na final do Mundial de Clubes, o último grande titulo que lhe faltava, voltou a ser determinante. Sem as amarras tácticas de Mourinho, que fez dele um sacrificado exemplar, algo que poucos jogadores suportariam com tanto caracter e determinação, voltou aos golos e actualmente é o dianteiro mais em forma no futebol europeu. Em Milão sentem o mesmo que em Barcelona, Maiorca e Madrid, onde muitos ainda não percebem como é que não se encontrou espaço para a maior pérola africana dos últimos 40 anos. O dianteiro desterrado de Madrid por falta de protagonismo (face aos mais mediáticos Raul, Morientes e Ronaldo) e para quem Pep Guardiola nunca teve "feeling", apesar de ter sido um dos grandes artifices do tri que depois passou a hexa, encontrou em Milão um terreno sólido para prosperar. Como na paradisíaca ilha mediterrânica de Maiorca aonde quer voltar para fechar uma carreira inigualável. Aí começou o mito Etoo, levando uma pequena equipa sem grande historial às noites de glória da Champions League, prova que já tinha ganho, por uma curta participação, com o Real Madrid. Depois chegou o Barcelona, repleto de cicatrizes, e a parceria com Ronaldinho e Messi. Um tridente que deu ao clube blaugrana a sua segunda "orelhona", com golo decisivo do camaronês a abrir a final frente ao Arsenal do seu amigo Henry, mas que não aguentou o peso do sucesso e caiu estrepitosamente e sem glória. Com a saída do brasileiro e a explosão definitiva do argentino, foi o africano a pagar os pratos rotos. Abandonado pelo clube, marcou como nunca no ano da sua dispensa sem honra. Saiu de cabeça erguida, com uma terceira Champions nas costas e chegou aos braços de um general, Mourinho, que fez dele o sargento perfeito. Em Madrid, ironia das ironias, venceu a sua quarta taça europeia e igualou em titulos alguns dos mitos do futebol contemporâneo. E tornou-se no futebolista no activo com mais troféus na máxima prova europeia. Coisa pouca.

 

 

 

Etoo é um turbilhão da natureza, intempestivo dentro e fora do campo. Reage a quente à frente das camaras e nunca quis cultivar uma imagem de estrela que o deitou a perder no confronto mediático com alguns dos seus colegas mais iminentes. Mas a sua trajectória impecável, culminada ontem com a conquista do seu quarto Ballon D´Or africano (ele que nunca venceu sequer um dos prémios entregues pela France Football como Weah mas que é recordista de prémios em África), não deixa margens para dúvidas. Ele é, definitivamente, o rei de África.



Miguel Lourenço Pereira às 10:48 | link do post | comentar

3 comentários:
De joao K. a 21 de Dezembro de 2010 às 17:51
Para quem vê todas as edições da CAN sabe perfeitamente que o melhor jogador africana chama-se Abaoutrika. Um deleito ver jogar esse artista.

Quanto à atribuição, visto que há uma visibilidade muito maior na Europa e Etoo venceu tudo que havia para ganhar, parece-me justa.


De Miguel Lourenço Pereira a 22 de Dezembro de 2010 às 08:17
João,

Como mencionei no texto, há a legião de admiradores de Drogba e de Aboutrika, talvez com Etoo o grande trio africano da década (como foram Weah, Kanu e Pelé nos 90) mas pessoalmente acho o Etoo um jogador mais completo e transversal. Tento também não basear-me apenas nas CAN porque, como qualquer prova curta, depende de vários factores concretos e a carreira de Etoo sempre funcionou melhor como maratonista do que como sprinter ;-)

um abraço


De Lédio a 23 de Dezembro de 2010 às 21:02
Palmeiras, Botafogo , Cruzeiro e Flamengo usam estratégias diferentes para contratar Robert Siniro
Caso não consiga reaçizar o sonho de trazer Ronaldinho Gaucho , Patricia Amorim também vai entrar na briga por Robert Siniro que já tem propostas de Palmeiras, Botafogo e Cruzeiro. Zezé Perrela garante que jogador quer disputar a Libertadores.


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO