Quarta-feira, 20 de Outubro de 2010

Exibição de gala europeia merengue era algo há muito não visto. O Real Madrid repetiu o melhor arranque da prova que data de 2003/2004 e espanta os fantasmas das decepcionantes campanhas recentes. Tudo obra e graça de um treinador que chegou com o rótulo de técnico defensivo e calculista e que vai armando, a pouco e pouco, uma equipa de primeiro plano internacional. O dedo de Mourinho já faz girar a Castellana...

Os mais criticos, porque sempre os há, passaram o último mês a contar as horas para o duelo de ontem, no Santiago Bernabeu.

Defendiam que o renascido Real Madrid funcionava com equipas de baixo perfil (leia-se Real Sociedad, Deportivo e Málaga), mas que ainda não tinha tido um rival à altura. E o AC Milan era-o, nem que fosse, pelo nome. Ou só por isso.

A resposta no terreno de jogo foi conclusiva e não deixa lugar a dúvidas. Em quatro meses de trabalho o português José Mourinho revolucionou o futebol do gigante espanhol. A sua fórmula de trabalho já se nota em todas as linhas e apesar de ter ainda muito que trabalhar, o sadino pode estar satisfeito. A adaptação e assimilação da sua cartilha foi lograda em tempo recorde. Os adeptos madridistas recuperaram a velha ilusão de grandeza que o último Barcelona, talvez o mais completo de sempre, lhes usurpou meritoriamente nos últimos dois anos. Hoje voltam a sentir-se importantes. Grandes. Reflexo da atitude dos jogadores e da postura de um técnico que é também um lider com dons de profeta. A exibição contundente do clube branco frente aos rossonero não permite outras leituras. O AC Milan não é o gigante que já foi, é certo. Mas tem um projecto igualmente ilusionante que mistura unidades individuais desiquilibrantes por natureza (Ronaldinho, Robinho, Pato, Ibrahimovic), com um nucleo medular estoico e irrascível representado pela velha guarda do futebol italiano (Nesta, Zambrotta, Gattuso, Pirlo). Uma conjunção que encheu a moral de Massimiliano Allegri para o confronto com Mourinho. Que perdeu, naturalmente.

 

A cartilha de Mourinho foi demasiadas vezes acusada de defensiva. Vistas curtas chamemos-lhe.

O técnico gosta de uma defesa sólida e compacta, sem margem para o erro. Não é por acaso que é a única equipa sem golos sofridos na Champions League e a melhor defesa da Liga Espanhola (3, contra 6 dos rivais directos, o dobro). É uma equipa montada de trás para a frente, com a precisão como palavra-chave. Talvez por isso a contratação mais elogiada na ressaca do festim ofensivo tenha sido, precisamente, Ricardo Carvalho. O central português foi imperial e formou com Pepe uma dupla intransponível. Ao lado de Marcelo, que merece uma menção à parte, permitiu a Casillas passar uma noite tranquila que só teve de lidar com dois sustos pontuais. Já Arbeloa mostrou que continua a ser um elo fraco neste plantel, mas tendo em conta que é uma clara segunda opção para o eixo defensivo, não se torna realmente num problema a corrigir. A partir daí, dessa defesa sempre avançada, com os laterais rapidamente a incorporarem-se nas manobras ofensivas, Mourinho consegue encolher e ampliar o campo a seu gosto. O 4-2-3-1 com que arranca o jogo é, tantas vezes, um 2-3-4-1, com Arbeloa e Marcelo ao lado de Khedira, dando redea solta a Xabi Alonso para se juntar ao concerto ofensivo. Ou mesmo um 3-4-3 claro, com Marcelo a galgar o corredor e Xabi Alonso a fechar à direita, dando espaço a Ozil para vir atrás e começar a combinação no miolo. Durante o jogo Mourinho muda por completo a disposição da equipa. Sempre com os olhos na baliza contrária. Usa extremos puros a perna trocada - Di Maria pela direita e Cristiano Ronaldo pela esquerda - para ampliar o poder de fogo, com Higuain como pivot involuntário. Ozil tem carta branca e classe suficiente para dar outro pedigree a uma equipa a que lhe faltava um pensador natural. O alemão foi o melhor no terreno de jogo, pautando o ritmo e permitindo a exibição superlativa de todos os colegas. E se Higuain foi o de sempre, se Di Maria foi incansável a defender e tosco a atacar, Cristiano Ronaldo voltou a ser ele mesmo. É um dos três grandes méritos do técnico português desde a sua chegada ao banco do Bernabeu. O renascimento desportivo de Ronaldo é a melhor noticia para os merengues. Golos, assistências, tabelas ao primeiro toque, sprints endiabrados, jogo colectivo misturado com lances individuais. Um jogador completo, a anos-luz da imagem deixada na época passada. Os golos surgem, naturalmente, mas é nas assistências que o renascido CR7 se tem mostrado eximio. Boas noticias que o AC Milan teve de sofrer na pele com dois golos num só minuto, ambos com a chancela do português. Golo e assistência. Um hábito já.

A vitória, os 9 pontos, o melhor goal-average e a qualidade de jogo avalam o mandato de Mourinho. O técnico defensivo transformou uma equipa temerosa numa máquina de ataque. Preocupa-lhe a falta de eficácia (ainda se perdem muitos golos e bastantes passes no último terço), mas a perfeição das movimentações e a segurança defensiva são uma realidade indismentível. José Mourinho já revolucionou Madrid. O próximo passo é ir actualizando os upgrades que o programa precisa para manter o nível até ao sprint final. 



Miguel Lourenço Pereira às 14:10 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO