Sexta-feira, 8 de Outubro de 2010

Dentro da sempre mediática Liga BBVA os jornalistas amontoam-se para seguir as conferências de Pep Guardiola e José Mourinho. Mas não disfrutam tanto como quando viajam ao El Molinón. Comeu o pão que o diabo amassou e continua aí, de sorriso tranquilo e lingua honesta, sem medos para enfrentar a maré que lhe chega aos pés. Em Espanha não há técnico mais (a)Preciado do que Manolo.

Os episódios de Manuel Preciado no banco de suplentes do Sporting Gijón começam a ganhar o contorno de mito futebolistico.

Não é normal, nos dias tensos que correm em que quase todos os técnicos espelham do primeiro ao último instante (Guardiola e Mourinho incluidos) uma tensão abrumadora, que surja uma personagem como Preciado. Uma genuína personagem do norte de Espanha, amável e directo, sem papas na lingua e com um desejo inconfessável de romper as normas. Sempre com um sorriso.

Na última visita ao Camp Nou houve quem se lembrasse das palavras do ano passado. Derrotado, sem apelo nem agravo, Preciado surgiu resignado na conferência de imprensa "É o Barça, que estavam à espera? Milagres? Eu estou contente, podiam ter sido mais!". Uma frase que muitos não perdoariam ao seu treinador. Mas em Gijón Preciado tem o seu particular santuário e séquito. O El Molinon rendeu-se há muito ao talento de um treinador que resgatou um histórico do futebol espanhol e lhe deu a estabilidade que faltam a tantos clubes da liga. Esta época, no mesmo recinto, o Gijón voltou a perder. Preciado não teve reparos, durante o jogo, de se aproximar de Guardiola (um dos seus admiradores confessos) quando Andrés Iniesta se queixou de uma dor no adutor. "Tira o Andrés, Pep que não quero que façam mal ao miudo!". A cara surpreendida de Guardiola, captada pela televisão, dizia tudo. De Preciado pode-se esperar de tudo. Até que decida dar a táctica ao rival.

 

A sua vida não foi fácil. Perdeu no espaço de um ano a mulher (vitima de um cancro) e o filho (morto num acidente de viação). Momentos duros que viveu estoicamente quando

Nasceu em 1957 em El Astillero, localidade pesqueira da Cantábria, um dos pontos mais a norte do país vizinho, pautado por um tempo agreste, violento e capaz de moldar o caracter de homens. Foi futebolista profissional por vocação e necessidade e durante os anos 60 e 70 actuou em várias equipas da zona norte, especialmente no Racing Santander, onde deixou boas recordações. Terminada a carreira, botas penduradas, pegou nos livros e seguiu em frente. A vida como treinador era algo inevitável em que já respirava futebol quando deambulava pelos empapados relvados do El Sardinero ganhando o carinho dos adeptos que desculpavam alguma da sua torpeza como central de marcação. Como técnico arrancou em Torrelavega, onde tinha terminado a carreira, e depois passou à equipa B do Racing Santander onde se manteve quatro temporadas. Em 2004 saltou à equipa principal dos cantábros onde terminou a temporada para depois arrancar com um novo projecto no modesto Levante de Valencia, cumprindo a palavra dada a meio da época com o presidente do clube levantino e rejeitando uma primeira abordagem do Gijon. Na primeira época logrou um histórico regresso à I Divisão mas acabou por assinar pelo Múrcia e logo de novo pelo Racing antes de chegar em 2006 a Gijón. O clube asturiano militava na parte baixa da II Liga e depois de um ano de transição conseguiu a ambicionada promoção, mais de dez anos depois da queda no abismo. O carácter afável e directo do técnico junto com uma nova vaga de talentos lançados de Mareo, o centro de formação dos rojiblancos, funcionaram como a base de trabalho de uma equipa condenada por tudo e todos a descer na época seguinte. Preciado sofreu até ao fim mas aguentou a categoria com um sprint final electrizante marcado também por algumas das suas mais directas afirmações sobre o futebol espanhol. Na passada temporada voltou a fazer do El Molinon um recinto quase inexpugnável com uma equipa muito jovem e aguerrida e conseguiu um excelente 15 posto na classificação. A tranquilidade, palavra esquecida nos corredores do belo estádio do Sporting, voltava a fazer sentido. Graças ao filósofo do norte. 

"Para tirar a bola a Xavi seria necessária estudar álgebra". Palavras sábias do treinador mais apaixonante e "entrañable" da Liga Espanhola. Para tirar a sabedoria e frontalidade ao descarado Manolo Preciado seria falta muito mais. E seria totalmente desnecessário. A sua presença é um oásis na frieza que vai arrebatando os campos espanhóis. Manolo é de outra era e está determinado em mantê-la eterna. O futebol espanhol merece-o menos do que Manolo merece todo o protagonismo no centro mediático que rodeia o futebol espanhol.



Miguel Lourenço Pereira às 11:23 | link do post | comentar

5 comentários:
De Pedro a 8 de Outubro de 2010 às 18:48
Simplesmente lindo. Falta gente assim.


De Pedro Jose a 9 de Outubro de 2010 às 01:14
Ola miguel!

acho que es uma das pessoas que mais sabe de futebol e peço-te que denuncies a fraude que foi a exibiçao de Portugal frente a Dinamarca.

Sei que ja tinhas antecipado o fracasso de Paulo Bento, mas temo que agora se comece a aproveitar 1 resultado pontual para enaltecer os meritos de quem nao os tem.

Ou seja, que sejas claro na tua analise em relaçao aos seguintes pontos:

- a dinamarca e uma selecçao fraquissima e era mais do que obrigaçaoi

- tivemos muita sorte, porque praticamente marcamos os 2 primeiros golos nas primeiras 2 oportunidades.

- a boa exibiçao so aconteceu porque Pbento esta agora a colher os frutos do trabalho de queiroz, que foi um treinador que portugal nunca mereceu!


De Miguel Lourenço Pereira a 9 de Outubro de 2010 às 19:58
Viva Pedro,

Obrigado pelo elogio em primeiro lugar e felizmente que Portugal soube ter a maturidade para não tropeçar pela enésima vez.

Quanto á qualidade de jogo, foi claramente inferior ao resultado e á importância dos 3 pontos. Romper com o passado só mesmo na atitude dos jogadores, porque o onze teve apenas duas alterações (C. Martins fraquissimo, Moutinho a confirmar a boa forma) e o recuo estratégico e bem aproveitado de Pepe para ao lado do parceiro no Madrid.

Depois do jogo na Islandia farei uma análise á prestação lusa e os falsos mitos que rodeiam a nova gestão da selecção.

um abraço


De Pedro Jose a 9 de Outubro de 2010 às 23:05
Obrigado Miguel!

Acho mto importante que continue a desmarcarar certos mitos. Foi aqui e so aqui que vi alguem desmascarar equipas exageradamente empoladas como:

- Benfica 09/10
- Espanha Mundial 2010

Espero que agora tenha tambem a coragem de fazer as pessoas o trabalho que fez mais uma vez Queiroz em Portugal. Temo que depois de Scolari seja agora Paulo Bento a tirar partido do trabalho dele na Selecçao. Primeiro, deixam-no criar raizes e depois correm com ele para dar os louros aos filhos do regime.

grande Abraço


De Miguel Lourenço Pereira a 11 de Outubro de 2010 às 09:08
Pedro,

Sobre a mudança de treinador já aqui escrevi que foi um golpe sujo da FPF que soube sempre que Queiroz logrou o máximo que era possivel com o que havia. Agora que Nani está recuperado, que há alternativas para lateral direito (Silvio e J. Pereira), que Fabio Coentrao está finalmente estabilizado a DE e que Moutinho cresceu (ao contrário do ano passado), é fácil montar um onze mais dinamico.

Carlos Martins, que a corte benfiquista suplica, voltou a mostrar ser um jogador mediano e só a descida de Pepe para central, reeditando a dupla de Madrid parece fazer a diferença, mas porque Moutinho faz no miolo o trabalho que Tiago nao pode fazer.

Nao sei se CQ faria melhor ou pior que PB, mas que este não fez nada de novo ou diferente do que seria de esperar, lá isso não.

Um abraço


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Ya existe Avenida Eusebio, Estadio da Luz; NO EXIS...
¡Suerte....!
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO