Segunda-feira, 21 de Junho de 2010

Num quarto de hora o Brasil mudou a mudança, colocou o pé no acelerador, e destroçou uma Costa do Marfim bem mais frágil do que no encontro inaugural. Uma vitória categórica, pouco suada e polémica que garante o escrete canarinho nos Oitavos de Final e deixa aos marfilhenhos uma ligeira esperança de poder disputar o apuramento no último jogo contra Portugal.

Um golo divino e uma expulsão demoníaca.

O Brasil viveu entre o mais alto e o mais vulgar durante 90 minutos. Soube ser a equipa do primeiro jogo, atascada, previsivel e lenta, particularmente na primeira meia-hora de jogo. Depois marcou, com contundência, aproveitando as mil e uma debilidades que, desta vez, a Costa do Marfim não conseguiu esconder. Talvez porque, ao contrário de Portugal, este Brasil sabe como medir os tempos e atacar no momento certo. E com a dose minima para suar pouco que a prova é mais longa do que muitos suspeitam. O golo inaugural de Luis Fabiano resultou de uma das poucas combinações, na primeira parte, de Robinho e Kaká. O jogador emprestado ao Santos voltou a estar endiabrado, eléctrico, apesar de menos determinante. O médio avançado do Real Madrid, um fantasma no jogo inaugural frente aos coreanos, começou a mostrar lampejos do seu talento. Um passe demoníaco para o golo do "Fabuloso" que espelhava bem as diferentes ligas onde jogam estas duas selecções. O Grupo da Morte é bem menos letal do que muitos previam e este Brasil, como no ano passado, está vacinado contra o meio. E os rivais. E com isso vai sobrevivendo a uma verdadeira razia de equipas favoritas. Europeias, claro está. Como se podia prever.

 

A segunda parte viu o melhor Brasil do torneio.

Uma equipa mais solta, rápida nas triangulações, e que imprimiu ao jogo aquela dose de velocidade obrigatória para resolver um jogo que poderia ter-se tornado problemático se a Costa do Marfim tivesse tido metade da acutilância que revelou no jogo contra os lusos. Ao minuto 50 decidiu-se o jogo com a polémica que sempre acompanha os "campeões". Por duas vezes Luis Fabiano domina a bola com a mão, como inevitavelmente iria reconhecer à posteriori, e por duas vezes livra-se pelos ares de uma marcação displicente. No final o dianteiro brasileiro assina (também) um dos golos mais belos do Mundial e mata o jogo e o apuramento. Como Dunga gosta.

O golo teve a virtude de despertar o melhor Kaká, que pouco tempo depois serviu Elano para o seu segundo golo na prova, num gesto hábil de antecipação que, uma vez mais, deixou a nu as debilidades ofensivas de Portugal e defensivas da Costa do Marfim. Um Brasil sábio a gerir o jogo que teve ainda mais duas boas oportunidades de ampliar o resultado mas que acabou por sofrer um golo inesperado. A defesa em linha reagiu tarde e Didier Drogba lá apareceu para fazer o seu primeiro golo do Mundial. Um gesto técnico de cabeça de belo efeito e que pode ajudar nas contas finais. Que não contarão com Kaká. Era previsivel que Dunga desse descanso ao brasileiro mas o árbitro (mais uma péssima arbitragem num torneio nivelado por baixo em tudo) antecipou-se e expulsou de forma incompreensível o número 10 depois de uma simulação de agressão de Keita. Algo a corrigir, forçosamente, pela FIFA.

O triunfo sem contestação deste Brasil confirma o grande Mundial das equipas sul-americanas (zero derrotas até agora) e o imenso espirito competitivo do escrete canarinho. Um empate basta aos brasileiros para ganhar o grupo, ou nem isso, caso Portugal não vença hoje o duelo com a Coreia do Norte. Para os lusos esse é o jogo do tudo ou nada. Um triunfo deixa o apuramento muito perto. Mas é preciso marcar. Algo que Portugal tem graves dificuldades em fazer. Ao contrário de este Brasil de serviços minimos. Duas equipas em  ligas distintas num grupo praticamente resolvido.  


Categorias: ,

Miguel Lourenço Pereira às 08:38 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Ya existe Avenida Eusebio, Estadio da Luz; NO EXIS...
¡Suerte....!
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO