Sexta-feira, 18 de Junho de 2010

Quando a selecção francesa terminou em último lugar a fase de grupos do Euro 2008, foram muitos os que pediram a rápida substituição do polémico Raymond Domenech. A FFF manteve-se inflexível. Agora terá de explicar porque demorou dois anos até perceber que o homem que levou a equipa gaulesa à final de 2006 se prolongou um biénio mais no banco. A quase certa eliminação da França poderia tornar-se na terceira em dez anos numa grande prova internacinal. E abre as portas do sonho mexicano.

Não foi um grande jogo de futebol porque uma das equipas nem se apresentou em campo.

A alma francesa é um farrapo, algo inexistente há mais de dois anos. Muitos irlandeses festejaram ontem o triunfo da selecção Tricolor mexicana, mas também outros tantos devem ter suspirado ao som de algo assim como "nós fariamos melhor". E provavelmente isso é verdade.

Tal como no jogo inaugural, onde não se viu a França por nenhum lado, também ontem a equipa vice-campeã do Mundo foi digna de encarnar um fantasma hamletiano. Raymond Domenech, o homem dos altos e baixos, o técnico com pose de filósofo da rive gauche, preferiu sacrificar o jovem Gourcouff, que tem sido um desastre com a absoluta, para lançar a rapidez de Florent Malouda. Curiosamente o médio centro será a previsivel âncora do próximo seleccionador, o até agora seu técnico Laurent Blanc. E Malouda faz parte de uma geração que precisa de ser substituida imediatamente. E com dois anos de atraso. Olhar para o onze gaulês e descobrir, ainda, Abidal, Gallas, Malouda, Govou, Anelka ou Henry (que nem do banco saiu) é um exercicio para a imaginação. Especialmente tendo em conta a jovem geração dos Briand, Cabaye, Gouffran, Gommis, Gameiro, Tremoulinas, Chorchia e companhia que ficou em casa. O seu ciclo está prestes a começar. Este há muito que se acabou. Ontem o México fez o favor de o relembrar.

 

E isso que a selecção mexicana não precisou de ser um portento futebolistico para vergar os Bleus.

Entrou aguerrida em campo, como sempre, com rápidos lançamentos para a dupla Carlos Vela e Giovanni dos Santos, que sempre deixaram em apuros a defesa rival. O México rematava sempre que tinha a bola, mas sem sucesso. As incorporações do rápido Carlos Salcido, talvez o melhor em campo, iam criando desiquilibrios que o meio-campo composto por Diaby e Toulalan, eram incapazes de travar. A França trocava muito a bola a meio, exercia uma pressão alta, mas depois perdia rapidamente o controlo do jogo numa série de passes falhados e sem sentido. Em 2006 havia o critério Vieira, Zidane e Makelele no miolo. Hoje viu-se que Frank Ribery não pode jogar atrás do ponta-de-lança como Messi ou Cristiano Ronaldo. O número 10 gaulês passou ao lado do jogo e ai começaram-se a desenhar os problemas gauleses, com Anelka pessimamente servido por dois extremos inexistentes, Malouda e Govou. A olhar para este desolador cenário, a expressão do técnico era indecifrável. E seria assim até ao fim.

Javier Aguirre, consciente de que um resultado que não fosse uma vitória era demasiado perigoso, arriscou. Lançou Barreta para o lugar do lesionado Vela e arriscou trocando o esforçado Juaréz pela revelação Javier Hernandez. Os dois jovens imprimiram velocidade ao sector direito (com Salcido e Gio pela esquerda) e a pouco e pouco o México foi ganhando o controlo do jogo. Num desses rápidos contra-ataques, os mexicanos encontraram o golo. Passe genial de Marquez, sempre seguro, que Hernandez apanha em situação regular. Só, frente a Lloris, tem o discernimento de fintar o guardião e abrir a contagem. Estava feita a festa mexicana. Que teve mais cor ainda quando Eric Abidal, num gesto infantil de principiante (ou de quem já nem se importa muito) meteu o pé num lance já controlado e provocou um inevitável penalty. O veteraníssimo Cauthemoc Blanco tratou de marcar, pelo terceiro Mundial consecutivo. E praticamente confirmou o apuramento mexicano para os Oitavos.

Face a este cenário agora levantam-se as dúvidas sobre o jogo entre uruguaios e mexicanos. Um empate garante automaticamente o apuramento a ambas as equipas, com uruguaios como lideres de grupo e mexicanos como futuros rivais da Argentina. Talvez esse receio de enfrentar a albiceleste funcione como estimulo. É a única esperança para franceses e sul-africanos que se defrontam à mesma hora. Se aos anfitriões é necessário um cenário inverosímel de uma vitória uruguaia e um triunfo por 3-0 sobre os gauleses, a equipa europeia precisa de um triunfo mexicano e que os seus avançados estejam inspirados. Caso contrário, a década dourada acaba, pela terceira vez, à primeira!


Categorias: ,

Miguel Lourenço Pereira às 08:14 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO