Sexta-feira, 11 de Junho de 2010

A ilusão de uma nação contra a organização de uma equipa. O processo defensivo dos mexicanos aguentou até ao minuto 54. A euforia de uma nação que todos tinham relegado para as portas dos fundos durou até aos 80 minutos. Ao final o empate que abre o Mundial confirma muitas das ideias pré-concebidas da prova. A emoção será a nota dominante.

 

O empate do México a 10 minutos do fim roubou aquele sorriso de ilusão que, durante 30 minutos, sobrevoou pelo Soccer City de Johannesburg.

Uma equipa que mais de meio Mundo tinha condenado a sair humilhada do seu próprio torneio levava de vencida o jogo inaugural da sua imensa festa. Um tento de Tshabalala ao minuto 54 abriu as hostilidades goleadoras do torneio e devolveu a esperança que muitos julgavam perdida. Um golo contra-corrente contra um onze azteca que tinha dominado a primeira parte, tendo estado por diversas vezes perto do golo. Valeu o heróico Khume, um desses guardiões imensos que esconde o continente africano, e o desacerto dos avançados mexicanos.

Javier Aguirre surpreendeu com o seu onze. Abdicou de Ochoa na baliza por Perez, mais veterano. Lançou o lateral Juarez para o lugar de extremo direito, na mesma linha onde pululava Carlitos Vela. Atrás a organização de Marquez e Torrado impunha respeito. Coube a Giovanni dos Santos ser o animador ofensivo face ao pobre jogo exibido por Guille Franco. Nomes próprios dos primeiros 45 minutos para os quais os locais, remitidos para a sua área, pareciam não ter argumentos. O apito para o intervalo era um suspiro para os adeptos e um grito de raiva para a Tri mexicana, sempre mais perto do tento.

 

Mas quis o destino que o primeiro golo do Mundial fosse sul-africano.

Poderá ser o último, mas esse momento de glória já ninguém lhes rouba. Um excelente movimento colectivo e Tshabalala, esse jogador com nome de feiticeiro zulu, rompeu as redes de Perez de forma contundente. A festa, o ruido das vuvuzuelas, foi mais intenso do que nunca. Já sabemos que pulso tem um Mundial em África.

O golo empolgou a equipa da casa que se mostrou mais mandona do que no primeiro tempo. Culpa de Masilela, esse temível lateral esquerdo que ajudou a criar os desiquilibrios ofensivos que foram dando o controlo de jogo à equipa de Parreira. A estrela, Piennar, andava desaparecida mas parecia não fazer falta. Perante esse cenário, Aguirre apostou na veterania de Blanco e na ousadia de Hernandez, o jovem avançado do Manchester United. Mas foi o "kaiser azteca", o veterano Rafa Marquez, quem subiu para impor ordem, respeito e o empate no marcador. Um excelente movimento que terminou num mano a mano com Khume que o africano não teve forma de travar. Um golo justo pelo jogo colectivo mexicano mas que destroçou a bela festa que se ia montando em Joannesburg. Um tento que despertou ainda mais a emoção contida e que teve o condão de lançar ambos os conjuntos para um trepidente término final, com Mphela, esse oportuno goleador, a acertar no poste num duelo onde o dificil era falhar.

 

O empate no jogo inaugural confirma que este será um grupo de detalhes. Nenhuma equipa se exclui da classificação e a África do Sul evita o fantasma de arrancar a zero o torneio. Uma vitória frente a um dos outros rivais poderá ser suficiente para sonhar com o histórico apuramento para os Oitavos de Final. Um cenário similar para os mexicanos, que parecem ter argumentos para ir crescendo jogo a jogo. Afinal, o Mundial só agora começou! 


Categorias: ,

Miguel Lourenço Pereira às 16:59 | link do post | comentar

2 comentários:
De Pedro a 12 de Junho de 2010 às 04:47
Miguel,

A África do Sul deu espaços a mais na 1ª parte, corrigindo na 2ª. Fecharam mais, saindo rápido em três, quatro toques no contra-ataque. O México tem muita posse, largura, técnica (Vela e Dos Santos) - um jogo atractivo, mas desequilibra-se demais a defender. Sem bola é um caos. Cria mas falha muito, confirmando um hábito antigo. A bola ao poste aos 89' por Mphela salvou um confrangedor sistema defensivo mexicano, que se não for retocado, em jogos a doer, vai "suicidar" a equipa.

Um abraço

Pedro


De Miguel Lourenço Pereira a 12 de Junho de 2010 às 10:20
Pedro,

De acordo, uma primeira parte nervosa da Africa do Sul e um México pouco acutilante para o intervalo virar o tabuleiro para uma equipa da casa atrevida e com vontade de sonhar. O México desiludiu, essencialmente pelo plantemaneto táctico de Aguirre, que continua a apostar na veterania de Torrado e até de Blanco ao entrar em lugar dos frescos Guardado e Chicarito.

um abraço


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Ya existe Avenida Eusebio, Estadio da Luz; NO EXIS...
¡Suerte....!
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO