Quinta-feira, 27 de Maio de 2010

O tempo voa e estamos agora só a quinze dias do arranque do Mundial. As equipas começam a aterrar em solo africano, as convocatórias definem-se a conta gotas. Já não há volta atrás. A bola está prestes a rolar.

A Austrália foi a primeira a chegar. A Espanha, com o titulo de campeã europeia debaixo do braço, será a última.

Nesta próxima quinzena confirmam-se as aterragens esperadas de centenas de voos, repletos de equipas, bagagens, adeptos, jornalistas e, sobretudo, ilusões. As listas de favoritos versam sempre sobre os mesmos três nomes: Brasil, Espanha e Inglaterra.

Aos brasileiros vale, sobretudo, a tradição e a grande dose de experiência ganha em quatro anos por Dunga. Uma Copa America, uma Taça das Confederações e um apuramento impecável são uma carta de apresentação que nenhuma outra equipa brasileira soube apresentar nos últimos anos. Vem com a polémica das inevitáveis ausências e as esperadas criticas ao hermetismo táctico do seleccionador. E com Kaká, mais um, em algodões.

Do espectro europeu ninguém fala dos crónicos nomes a quem a história dá sempre razão.

Espanha enterrou nos Alpes a "Furia" e ergueu-se como a selecção mais fascinante do planeta. Um estilo de jogo inspirado no modelo barcelonista (serão oito, nove com a possível incorporação de Cesc, os jogadores do campeão espanhol na selecção) que priveligia o toque, o jogo aberto e uma imensa fantasia que sai dos pés de alguns dos futebolistas mais em forma do planeta. Del Bosque, um dos poucos homens que conta com duas Champions League no bolso, é o técnico certo para esta geração que quer emular os feitos de Alemanha e França. Por outro lado, a Old Albion, nunca realmente favorita, beneficia do efeito Capello, um técnico sempre respeitado e raramente perdedor. Uma equipa com jogadores no ponto nuclear das suas carreiras, com um avançado de primeiro nível, que procura esconder as históricas debilidades com um pressing intenso e uma matreirice pouco britânica, para contornar uma inevitabilidade histórica.

 

Numa segunda fila surgem as dúvidas maiores do certame.

Por aí anda a Argentina, onde Maradona parece anular Messi (ou será vice-versa?) ou a Itália que ainda não entendeu que o "fado" histórico nos diz sempre que, depois de chegar a uma final, a prova seguinte é sempre um desaste. Por aí passeiam também a sempre frágil Holanda (este ano sem um killer para rematar o jogo rendilhado de Robben, van Persie, Sneijder, van der Vaart e companhia), a rejuvenescida Alemanha ou a geriátrica França. Também Cristiano Ronaldo, perdão, a selecção portuguesa. Ou a tropa de nações africanas que maldiz que, no seu Mundial, as suas principais armas tenham caído em grupos letais.

As vuvuzuelas já estão na mente dos adeptos e há ainda quem tente memorizar o nome esfingico da nova bola. Os estádios estão vazios, de momento, mas a FIFA garante enchentes, nem que seja à base de bilhetes gratuitos para os operários (que bem os merecem). E o país com maior taxa de criminalidade urbana do "continente negro" continua à espera de uma maré de adeptos que podem preferir trocar as ruas de Joannesburg por uma esplanada qualquer numa cidade europeia, cortesia dos jogos à hora de almoço. A quinze dias só falta mesmo arrancar o futebol, porque, quanto ao resto, a máquina já há muito está preparada para funcionar.  


Categorias: ,

Miguel Lourenço Pereira às 09:11 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO