Quarta-feira, 2 de Junho de 2010

O futebol é uma salada de diferentes sabores. Num Mundial, mais do que em qualquer prova, a mistura é inevitável e muitas vezes tem o toque de distinção de nos oferecer um manjar requintado. Outras, uma refeição insuportável. O Grupo A deste Mundial made in Africa é uma dessas saladas que há que comer com cuidado. Pode não parecer que valha muito por fora, mas tem um luz interior capaz de nos deixar de barriga cheia.

De tempos a tempos a FIFA entrega um Mundial a um país que não corre na lista dos eventuais ganhadores.

Com isso o futebol perde um toque de festa (um país emocionado com uma vitória dos seus) e abre-se uma imensa dúvida sobre, até onde pode chegar o anfitrião. Se até aos Oitavos de Final, quando o jogo começa a sério, como EUA, México ou Japão. Ou como uma surpresa inesperada, lembrando Suécia, Chile e Coreia do Sul. Tudo indica que a África do Sul não só está no primeiro grupo, como até pode fazer história e ser a primeira nação organizadora a cair na primeira quinzena de prova.

Ninguém o deseja, a bem do espectáculo com vida própria que é um Mundial, mas nem os gritos de milhares de vuvuzuelas parecem ser suficientes para colocar os "Bafana Bafana" no lote de favoritos a passar. É o inevitável prato de entrada quando a maioria já espera a sobremesa e ao brasileiro Carlos Alberto Parreira, que até sabe o que é ganhar um Mundial, os problemas ultrapassam o desfrute. Por muito que as pessoas se lembrem do recente Invictus, aqui o futebol é um evento marginal e sem expressão numa equipa que nem se encontra no top 10 do próprio continente. Nem o centenário Makoena, nem a eterna promessa (por confirmar) Steven Piennar...parece que ninguém vai aguentar o primeiro prato.

 

Uma das vagas, aquela que historicamente parecia destinada à equipa da casa, parece pertencer a um duelo continental. Como o canal do Panama é producto humano não é assim tão complicado imaginar uma relação mais fraternal entre México e Uruguai.

São duas das selecções que mais expectativa levantam. E com razão. Equipas ofensivas, repletas de muito talento (jovem, particularmente), têm o desafio de recuperar melhores dias. O Uruguai, primeiro bicampeão do Mundo, há muito que deixou de contar nestas provas, mas com um dupla de ataque formada por Diego Forlan e Luis Suarez, tem direito a sonhar. Do Uruguai esperamos uma tipica formação em 4-4-2, combativa mas com um toque de classe no sector ofensivo. Sem ainda algumas das suas maiores promessas (como Aguiersgaray ou Barreto), o conjunto celeste apostará numa defesa a quatro, à frente do genial Muslera, com os laterais ofensivos Maxi e Alvaro Pereira junto à dupla Godin e Caceres. O meio-campo mistura o talento de Lodeiro e Cavani à força de Eguren e Lugano. Um onze de respeito ao qual Javier Aguirre, o lider dos aztecas, terá de contrapor com muita juventude. Uma selecção mexicana repleta de energia à espera de um desafio à altura. Abrem contra os anfitriões e isso pode dar-lhes vantagem moral. A veterania de Blanco, Guille Franco, Marquez e Salcido com a tremenda juventude de génios em potência como Ochoa, Guardado, Juarez, Moreno, dos Santos ou Carlos Vela. Poucas equipas podem entusiasmar tanto como a mexicana. Resta saber se o desafio pertence a esta edição ou se esta geração está destinada a brilhar no Brasil.

Por fim a sobremesa, requintada mas que desperta sempre a dúvida. Esta França acompanha-se com ou sem café?

Raymond Domenech está de saída (Laurent Blanc já foi confirmado como o seu sucessor) e com ele toda uma geração de Bleus que estiveram nos melhores momentos da história desportiva do país. Esta prova será a última ocasião para os Henry, Anelka, Gallas ou Abidal e é a primeira hipótes de brilhar para uma nova vaga que, com o futuro seleccionador, será certamente rejuvenescida. Lloris é um guardião apenas à espera de um palco à altura para brilhar. No miolo, Toulalan e Gourcouff querem emendar a mão de uma época que podia ter corrido melhor e Ribery pode expiar os seus pecados uma última vez. Não se sabe ainda em quem vai realmente o técnico vai apostar. Se um formato 4-2-3-1, com Ribery, Anelka, Gourcouff e um apagadíssimo Henry num ataque com pouca pólvora, ou num ataque feito à medida de Malouda, Cissé e Gignac, em melhor forma. No eixo defensivo muitas dúvidas, particularmente com a condição fisica de Gallas, para atormentar os gauleses. A verdade é que se há uma selecção que desperta dúvidas desde o principio, essa é a equipa francesa. Mas não é isso que faz atractivas tantas surpresas gastronómicas?

 

O Duelo: A frieza da promessa (certeza) Hugo Lloris com um dos duas atacantes mais em forma do Mundo: Forlan e Suarez.

 

A Figura: O avançado uruguaio chega com a Taça UEFA debaixo do braço e com a última oportunidade de brilhar com a "Celeste". Dos golos de Diego Forlan depende em grande parte a esperança do Uruguai em contrariar o favoritismo das restantes equipas do grupo.

 

O Em Jogo aposta em: México e França


Categorias: ,

Miguel Lourenço Pereira às 06:05 | link do post | comentar

1 comentário:
De Pedro a 5 de Junho de 2010 às 02:00
Miguel,

Domenech tem apostado no 4-3-3, com um meio-campo ousado: Toulalan como pivot defensivo, depois Gourcouff e Malouda na construção. Gouvou à direita do ataque, Ribery à esquerda. Henry no banco? Talvez, para entrar embalado. Na defesa é um crime deixar Evra de fora. Por isso o encosto de Abidal para o lado de Gallas no centro. A equipa, em termos posicionais para "arrumadinha" e respeita a posição dos jogadores trazida dos clubes. Nos jogos a doer, talvez se inverta o triângulo do meio campo, de 1x2, para 2x1, equilibrando mais a equipa. Lass com Toulalan, duplo-pivot, depois Gourcouff como playmaker atrás de Anelka, avançando Malouda para a esquerda do ataque, Ribery para a direita, saindo Govou. Henry no banco outra vez? Talvez sempre.

Parreira revisitará o 4-2-2-2 do Brasil de 94? ou 4-3-1-2 (meio-campo em losango?). Uma incógnita.

Os aztecas prometem como sempre. Agora mais que nunca com muitos jovens promissores. Também algumas dúvidas: Marquez a central ou pivot defensivo? Salcido parece sempre mais inclinado para a esquerda da defesa em detrimento de Magallon. Moreno-Maza, a dupla de centrais? No meio, Torrado é intocável. Depois, dependendo de Marquez, há Castro, Juarez ou mesmo Guardado para uma vertente mais ofensiva. 4-3-3, quase de certeza. No ataque, Dos Santos, Hernandez e Vela deverão relegar Franco e Medina para o banco donde sairá amiúde a "rã" Blanco, para contagiar a equipa nos momentos mais difíceis. Será desta?

Tabaréz tem claramente plano A e B: 4-4-2 e 3-5-2, para atacar e defender.
Em 4-4-2(4-1-3-2): Muslera; Maxi, Lugano, Godin, A.Pereira; Gargano; Perez, Lodeiro, Eguren; Suarez, Forlan.
Em 3-5-2, entra Scotti para a defesa a 3 saindo Eguren. Linha de 4 no meio, com Maxi(ou Fucile), Perez, Gargano e Álvaro Pereira. Depois Lodeiro atrás de Suarez e Forlan. Ainda há o louco Abreu e Cavani, depois de uma época em grande no Palermo. Garra, técnica, persistência, poder de fogo e presença na área. No entanto, atrás, um bloco central defensivo com muita altura mas sem rins. Laterais num vaivem constante e um guarda-redes poderoso dão asas ao sonho de voltar às origens.

Apostas muito complicadas!

Um abraço

Pedro




Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO