Quinta-feira, 6 de Maio de 2010

O Velodromo rugiu. Secou as águas do Mediterrâneo e as entranhas de França. O conto do demónio chegou ao fim. Finalmente o Olympique volta a saborear um titulo. 18 anos depois de ter caído em desgraça, atirado para as cavernas do futebol gaulês. Ontem, como hoje, o génio de Didier Deschamps abriu as portas do regresso ao Olimpo dos azuis.

O Auxerre não aguentou a pressão.

Tropeçou com o Olympique de Lyon e deixou tudo nas mãos do rival. Desde o empate entre ambos no Abbé-Deschamps, já só faltava a confirmação oficial. A dois jogos do final de mais uma excitante Ligue 1, o Olympique Marseille pôde, finalmente, retirar a espinha atravessada na garganta. Uma espinha já podre. Está aí há 18 anos. Naquele 1992 o clube marselhês fez história. Logrou o Tetracampeonato. Escancarou as portas da Champions League. Então presidido por Tapie e orientado por Goethels, os guerreiros de Marselha deram inicio a uma aventura surreal. No ano seguinte venceriam tudo. A Champions e a Liga. Mas foi, precisamente, esse último triunfo que ditou o fim do sonho da equipa que segue sempre direita ao golo. Acusações de corrupção, penas de prisão, suspensões e uma despromoção honrosa. Um calvário sem fim. A equipa reagiu mas nunca mais voltou a exibir o seu orgulho. Nem quando chegou à final da Taça UEFA por duas vezes (ambas perdidas, uma com AS Parma e outra com o Valencia). Nem quando voltou à Champions League. Faltava algo, o golpe de efeito de grandeza habitual nas noites do Velodrome, recinto de incuráveis fanáticos do golo. Depois de dois anos a lutar até ao final pelo titulo, desta vez a festa chega antes. As ruas da cidade mais mediterrânica de França ainda vivem a euforia da noite passada. Uma euforia guardada há demasiado tempo.

 

O Rennes não foi rival. Não poderia sê-lo.

Sabendo que o rival tinha perdido e que só uma vitória os separava do titulo, os marselheses avançaram com tudo. Deschamps, capitão da equipa campeã em 1993, esperava ansiosamente no banco pelo momento de voltar a celebrar no seu relvado. No campo o seu braço-direito, Lucho Gonzalez, comandava imperialmente as hostes. O argentino foi a peça-chave na evolução do Marseille. Ao seu lado o jogo de Cheyrou, o veterano capitão, de Valbuena, de Ben-Arfa e Niang ganha outra dimensão. O golo madrugador de outro argentino, Gabriel Heinze, abriu os festejos. Só que Jimmy Briand, esse avançado que poucos percebem que esteja ainda na Normandia, soube empatar pouco antes do intervalo. Momentos de tensão desfeitos com a euforia de mais um golo de Niang, o goleador tranquilo. Para colmatar a festa não faltou o tento de Lucho, o homem que conquistou Marselha como antes tinha feito com o Porto. Um golo nos instantes finais quando ninguém aguentava os longos minutos finais.

Depois da vitória, os desabafos de angustia. Muitos anos para uma equipa tão marcante. Muitas feridas por sarar. Muitas lágrimas que escorreram. A equipa está muito longe, a anos-luz mesmo, dos fabulosos jogadores que dominara o futebol francês durante a primeira metade dos anos 90. Os mesmos que cometeram o feito de disputar duas finais da Champions League, algo que só o Stade de Reims logrou nos anos 50.

Mas, mesmo assim, o Olympique Marseille foi a equipa mais sólida durante toda a prova. Os grandes rivais, Lyon e Bordeaux, esqueceram-se da Ligue na sua aventura europeia. E Auxerre, Monteplier e Lille nunca tiveram argumentos para chegar ao ponto mais alto do pódio. A vitória, é mais do que justa. É inevitável.



Miguel Lourenço Pereira às 09:33 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO