Sábado, 3 de Abril de 2010

Poucas vezes Mourinho se confessa diante de jornalistas. Cada palavra que sai da sua boca é estudada ao pormenor. Mas desta vez o técnico sadino confessou o que já se lia, semana atrás semana, no seu rosto enervado. Depois de quase dois anos Mourinho fartou-se de Itália. Esta nunca se habituou ao estilo competitivo e incansável do português. Uma história de amor que nunca o foi que pode ter um final inesperado.

Imaginemos que a longa seca (serão 45 anos) de vitórias do Inter na Champions League chega ao seu final. Que, pela segunda vez, Mourinho vê os seus subirem ao mais alto da Europa e vencer, surpreendendo tudo e todos. E tal como, em Gelsenkirchen há seis anos, o técnico não celebra. Não festeja. Está demasiado amargurado para celebrar o momento. O cenário será complicado. Ao contrário daquela equipa moldada a partir do zero, este Inter tem muitos remendos que o português não conseguiu alterar. E continua a estar uns furos abaixo de Barcelona, Man Utd, Arsenal e talvez até de Bayern Munchen. Mas não deixa de ter o gene competitivo de José Mourinho, um técnico habituado ás grandes noites. Mesmo quando vive amargurado no majestuoso San Siro. Mourinho disse que é feliz no Inter mas não o é em Itália. É dificil acreditar nessa felicidade neruazurra. Ao contrário de FC Porto e Chelsea, aqui o técnico encontrou mais dificuldades para implantar a sua politica. Muitos jogadores chegaram como segundas ou terceiras opções. Apesar do bom trabalho de Milito e Sneijder, as constantes incorporações foram falhando o processo de adaptação ao técnico. De Etoo a Quaresma, de Mancini a Muntari. Demasiados. Para além disso muitos dos que já estavam se revelaram constantes dores de cabeça. E o estilo de jogo do Calcio impediu-o de explorar as suas variantes tácticas preferidas. Jogar pelo resultado deu-lhe uma Serie A tranquila. Este ano as contas complicam-se. Com culpas repartidas.

 

É verdade que tanto para Mourinho como para Moratti esta Serie A é um objectivo secundário, comparativamente com o sucesso europeu.

Isso explica essencialmente os vários pontos que os milaneses foram deixando para os rivais. Na véspera de um jogo europeu as derrotas tornaram-se um habitué. O próprio Mourinho, então no FC Porto, disse claramente que precisava de dez pontos de avanço na liga para aspirar ao sucesso europeu. Na altura teve-o. Aqui será dificil repetir o feito. Mas não é só por isso que os neruazurri têm tropeçado. E não é por isso que Itália se tornou num cadafalso para o técnico. As constantes supensões da Federação, a inimistade de todos os agentes desportivos italianos, invejosos do seu talento, incapazes de lidar com o seu caracter, as expulsões por palavras...tudo isso pesa na balança. Em Itália Mourinho é temido, mais do que respeitado. E na boa tradição italiana, é eliminado sempre que possível. Nunca um treinador foi tantas vezes suspenso na história da Série A. Nem tão mal tratado pela imprensa. Semana atrás de semana os canais controlados por Berlusconi ou sediados em Roma debatem, em longas tertúlias, a arrogância e falta de talento do português. Horas de entrevistas, conversas, criticas. Deixando o jogo para segundo plano, sempre. Em Itália Mourinho é visto como um "strangieri" a todos os niveis. Está cercado. Aqui não existe espaço para "Il Speciale", ao contrário de Portugal e Inglaterra, onde o técnico foi sempre respeitado e, até, idolatrado.

É mais do que certo que Mourinho sairá do Inter no final da época. Será dificil que o faça com um titulo. Poderá quebrar o seu recorde histórico de logar dois titulos consecutivos onde quer que passe. A AS Roma está lançada e não tem pressão. O próprio AC Milan tem as suas possibilidades. E á medida que a equipa se aproxima do objectivo chamado Madrid, mais provável é que a equipa se distraia na liga. Mourinho é um competidor nato e dificilmente quererá sair pela porta pequena. Mas, por uma vez, isso contará menos que a vontade de partir da bota. Voltar á amada Inglaterra, experimentar a polémica Espanha, onde deixou contas pendentes. Dúvidas que só o tempo esclarecerá. O que é certo é que Mourinho dará a volta por cima. Afinal, sempre o fez.



Miguel Lourenço Pereira às 09:06 | link do post | comentar

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Ya existe Avenida Eusebio, Estadio da Luz; NO EXIS...
¡Suerte....!
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO