Domingo, 17 de Maio de 2009

18 de Maio de 2009. 1 de Abril de 1990.

Duas datas que ficarão para sempre marcadas a letras de ouro na história do futebol português. Datas que marcam uma carreira repleta de números igualmente dourados. Como a geração que liderou durante quase vinte anos. De 1989 em Riade a 2009 em Milão, Luis Filipe Madeira Caeiro Figo foi o lider do futebol português. Venceu inúmeros prémios colectivos e individuais, oito ligas divididas entre Barcelona, Real Madrid e Inter, uma Champions League, uma Taça das Taças, uma Supertaça Europeia, 1 Taça Intercontinental, 2 Mundiais Juniores por Portugal, 1 Taça de Portugal...e perdemos conta aos trofeus colecionados pelo primeiro jogador português a ganhar o Ballon D´Or e o FIFA Award. Enfim, o primeiro português galáctico num país orfão de um lider desde o mitico Pantera Negra e que viu os seus mais ilustres maestros (Gomes, Oliveira, Chalana, Jordão, Futre) serem eternamente subvalorizados no espectro do futebol internacional. Figo foi o primeiro nome unânime do futebol nacional moderno - pós-Eusébio, subentenda-se. O primeiro a vender a sua imagem como ninguém. E o primeiro entre uma geração memorável.

De Figo interessa pouco falar de titulos. Ficam para a história e para os arquivos futuros. Quem os viveu lembra-se menos das ligas ganhadas e mais dos dribles fantásticos em direcção á grande área, rompendo as pernas dos laterais mais ousados. Lembram-se daquele remate que Seamen nem ousou desviar com o olhar. Do determinante grito de guerra naquela recuperação memorável com a Inglaterra. Ou da lágrima de raiva nas duas eliminações diante do amigo Zizou. Em vinte anos vimos vários rostos de Luis. O jovem de cabelo largo que surgia em Alvalade, lado a lado com uma nova geração de jovens talentosos que já conhecia das seleções de Queiroz. O jovem que assinou dois contractos com Parma e Juventus e acabou por se tornar parte da última etapa do Barça de Cruyff, da equipa montada por Bobby Robson - seu velho conhecido de Alvalade - ou da versão mais holandesa dos culés pela mão de Louis van Gaal. Durante esse periodo Figo teve sempre de viver na sombra. De Laudrup e Stoichkov, de Ronaldo, o verdadeiro e explosivo Ronaldo, ou até mesmo de Rivaldo...até áquela Verão onde, por um valor louco, trocou a braçadeira blaugrana pelo luxo de Madrid e se tornou no primeiro galáctico. Pela primeira vez era o cabeça de cartaz. Pela primeira vez soube jogar com a imagem. Venceu os dois mais importantes prémios individuais pelo que fez dentro e fora de campo. Liderou a mais espantosa equipa portuguesa na Bélgica e Holanda e fez parte da vergonhosa expedição á Coreia do Sul. Por então já tinha companhia galáctica e uma Champions no curriculum. E depois do fim da galáxia veio a reforma dourada em Milão, acompanhada de mais três titulos de campeão.

Recordo-me essencialmente das arrancadas de génio como a que sentou Peter Schmeichel num amigável em Leiria. Dos remates cruzados que apontava sem piedade ao lado mais recôndito das redes fosse o relvado que fosse. Ou do espirito guerreiro que lhe permitia ser o lider natural numa geração de grandes talentos como Rui Costa, João Vieira Pinto, Paulo Sousa...enfim, o lider dentro e fora de campo que nunca foi Paulo Futre ou Chalana, nem nunca será Cristiano Ronaldo, verdadeiros génios com a bola nos pés mas incapazes de levar um país aos ombros. Figo teve muitos defeitos, no tapete verde e nos bastidores. Como extremo era perfeito, mas tacticamente tinha limitações técnicas que por vezes o faziam um jogador pesado para jogar pelo meio. Nunca foi um goleador natural e muitas vezes tinha um grave problema nas compensações defensivas. Mas a verdade é que marcou uma era. Na selecção ideal dos últimos vinte anos seria certamente um dos titulares, um jogador que entraria na selecção ideal de qualquer amante do futebol. E mais do que os prémios dourados que tenha no armário, no futuro Figo lembrar-se-á mais depressa das palmas e dos assobios, dos dribles e das lágrimas...enfim, lembrar-se-á do mesmo que nós...dessa magia que era capaz de fazer sempre que calçava as chuteiras, saía do tunel e caminhava sobre o relvado de um qualquer campo desse mundo sem fim...  



Miguel Lourenço Pereira às 19:24 | link do post | comentar

2 comentários:
De manuel antonio a 19 de Maio de 2009 às 12:27
bom texto! Será que o espirito de luta e vontade de vencer lhe reservam um lugar de treinador, ou também vai vestir o fatinho como o Rui Costa?
Fará falta, mas acho que o lado de empresário dele o vai fazer sair do mundo do futebol rapidamente. e quem sabe, nao é o melhor para memória futura!


De Miguel Lourenço Pereira a 19 de Maio de 2009 às 16:45
O Figo nunca foi um daqueles jogadores que me tocou fundo no coração, mas pertence certamente no trio de melhores jogadores portugueses de sempre ao lado de Eusebio e Futre...(a CR7 falta o tempo para lhe dar lugar neste mundo de elite).

Pelo que ouvi o Figo dizer interessa-lhe trabalhar na FPF e, provavelmente, um dia vamos ve-lo a presidente da Federaçao. O banco nunca, já o disse varias vezes que treinador nem pensar. Nao perderá contacto com o mundo empresarial, mas vejo-o como o Platini portugues sem problemas.

um abraço


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

Fundamental.
EnfoKada
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


FUTEBOL MAGAZINE. revista de futebol online


Futebol Magazine


Traductor


Ultimas Actualizações

Toni Kroos, el Maestro In...

Portugal, começar de novo...

O circo português

Porta de entrada a outro ...

Os génios malditos alemãe...

Be right back

2014, um Mundial de parad...

Brasil vs Alemanha, o fim...

Di Stefano, o jogador mai...

Portugal, as causas da hu...

Últimos Comentários
ManostaxxGerador Automatico de ideias para topicos...
ManostaxxSaiba onde estão os seus filhos, esposo/a...
En el libro último de Carlos Daniel ni siquiera se...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
.Xavi e o melhor jogador meio campista atual e da ...
Posts mais comentados
69 comentários
64 comentários
47 comentários
Arquivo
.Do Autor
Cinema
.Blogs Portugueses
4-4-2
A Outra Visão
Açores e o Futebol
Duplo Pivot
Foot in My Heart
Futebol Finance
Futebol Portugal
Lateral Esquerdo
Leoninamente
Minuto Zero
Negócios do Futebol
Pitons em Riste
Porta 19
Portistas de Bancada
Reflexão Portista
TreinadorFutebol
.Blogs Internacionais
Os mais destacados blogs internacionais de futebol
.Imprensa Desportiva
Edições Online Imprensa
Aviso

Podem participar nesta tertúlia futebolistíca enviando os vossos comentários e sugestões à direcção de correio electrónico: Miguel.Lourenco.Pereira@gmail.com


Bem Vindos a Em Jogo...


Nota



O Em Jogo informa os leitores que as fotos publicadas não são da autoria do weblog sendo que os seus respectivos direitos pertencem aos seus legítimos autores.



Siga o Em Jogo através do:

Follow Em_Jogo on Twitter


Em Jogo

Crea tu insignia

Bem vindo!

Categorias

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO